____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Publicitário abandona carreira para servir como missionário: "Atendi ao chamado de Deus"

Fernando Sousa foi dono de sua própria agência de publicidade, mas largou tudo para ser missionário. Hoje, o jovem está pregando em Bruxelas, mas já passou por outros países da Europa.

FONTE: GUIAME, KARLOS AIRES

Fernando está há alguns dias em Bruxelas, mas isso não fazia parte do seu plano. (Foto: Reprodução).
Fernando está há alguns dias em Bruxelas, mas isso não fazia parte do seu plano. (Foto: Reprodução).
Quando se fala em missões, muitos pensam em regiões como a África. Outros lembram do sertão nordestino. Mas, talvez, poucas pessoas se lembrem da Europa. Apesar de ser o local onde houve grande avivamento por meio da Reforma Protestante (evento que comemorará 500 anos em 2017), hoje se encontra em grave estado de apostasia. E foi pensando nisso que Fernando Sousa, um missionário cearense, resolveu partir para o continente Europeu.
Fernando é formado em Publicidade e cedo se tornou empresário, dono de uma agência de comunicação, em Fortaleza (CE). Mas, ao receber um forte chamado para ser missionário, ele largou tudo para servir a Deus de forma integral. O jovem já pregou até mesmo em boates da capital cearense, contando seu testemunho de transformação.
Mas, engana-se quem pensa que ele teve muitas condições financeiras para partir de sua cidade. Fernando faz parte do Ministério Iris, um movimento liderado pela missionária Heidi Baker que possui núcleos espalhados pelo mundo. Ele vive apenas com doações de mantenedores que acreditam em seu chamado.
Em entrevista exclusiva para o Portal Guiame, Fernando conta como entendeu que Deus o queria pregando na Europa. “Eu não decidi. Eu estou aqui porque Deus tem me falado sobre a Europa nesse tempo. Eu quero que alguma coisa aconteça aqui”, disse.
“Eu estava fazendo esse caminho. Então, passei por Portugal. Fiquei 10 dias lá, fazendo missões. Eu vim com um time do Brasil. Somos quatro brasileiros e uma inglesa. E a gente veio fazendo esse percurso. Em Portugal, passamos 10 dias pregando nas igrejas, conversando com pastores, fazendo conexão. Depois a gente veio para uma conferência na Holanda chamada Mission Possible (Missão Possível) e lá foi um tempo para receber um pouco mais do coração de Deus, na Europa”, detalhou.
Fernando está há alguns dias em Bruxelas, mas isso não fazia parte do seu plano. Ele conta que teve problemas com seu visto e teve de ficar na região. “Depois da Holanda eu fui para a Suécia e ai eu passei mais uma semana. Eu estava com o plano de ir para a Inglaterra depois da Suécia, só que o meu voo fez escala em Bruxelas e eu tive problemas com meu visto na Inglaterra. Então eles mandam você para o último aeroporto que você passou. Eu tive de vir para Bruxelas”, contou.
Para o missionário, a experiência está sendo incrível. “Eu tenho visto Deus de uma maneira muito clara. (Foto: Reprodução).
O desafio financeiro
“Meu maior desafio, como missionário é a questão das finanças. Não sou só eu, mas quase todo missionário passa por isso. Eu estou começando a vencer o desafio da língua. Tem sido mais fácil depois que eu aprendi mais de inglês. Mas, eu acho que a questão financeira é o maior desafio”, ressalta.
“Eu tinha o planejamento do que eu ia fazer aqui, mas condições financeiras, eu não tinha. A gente, como missionário vive pela fé e infelizmente a igreja no Brasil ainda não está preparada para confiar 100% em todos os missionários. Eu consigo entender também o coração da igreja. Mas, eu não tenho nenhum suporte. Só meu trabalho no Iris, há mais dois anos. E a gente tem esse coração para as nações e temos de estar disponíveis para dizer ‘sim’ para Jesus. Mesmo sem condições financeiras”, pontuou.
“Apaixonado por Jesus”
Para o missionário, a experiência está sendo incrível. “Eu tenho visto Deus de uma maneira muito clara, o agir, a graça, o amor e a misericórdia dEle. Eu estou muito apaixonado por Jesus, mais do que nunca. Eu estou feliz porque até mesmo as coisas mais difíceis e desafiadoras têm me aproximado mais dEle e tem sido uma experiência sensacional”, comentou.
“Acho que como cristão, como filho, como alguém que está sempre orando, a gente tem que tomar muito cuidado com as nossas orações. Eu lembro que sempre orava: 'Jesus, o que você está fazendo no mundo? Eu quero fazer parte disso também. Eu quero ser resposta de oração para os refugiados. Para as pessoas que estão nessa situação específica’. E Deus está fazendo. Então, eu quero ser resposta das orações que eu faço para as outras pessoas também. E a gente tem que pagar um preço pra isso”, colocou.
Como tudo começou?
“Quando eu conheci o Ministério Iris e entendi o trabalho deles eu vi o trabalho social com meninas na zona de prostituição e nas favelas e fiquei encantado. Eu era do movimento estudantil. Então, foi muito bom reunir o social, a luta pelos direitos e construir um mundo justo com igualdade, mas sob essa ótica de Cristo. De andar em humildade e de compartilhar o Evangelho simples. Ate hoje eu sou muito encantado com tudo isso e é o que eu quero ver”, disse Fernando.
“Foi algo sobrenatural, mas eu também tive de dar meu passo de fé. De querer ver alguma coisa mudar. Então, eu decidi exatamente pelo meu coração que estava mais quebrantado e com mais sede de justiça. Por isso que eu estou aqui”.

Apoio