____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

terça-feira, 4 de abril de 2017

Professor muçulmano se converte após se deparar diversas vezes com versículo bíblico

Abu Omar ficou intrigado após se deparar diversas vezes com a passagem de Romanos 6:23, que diz: "O salário do pecado é a morte; Mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo".

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA BÍBLIAS PARA O ORIENTE MÉDIO

Muçulmano se ajoelha para orar. (Foto: PAOC)
Muçulmano se ajoelha para orar. (Foto: PAOC)
Abu Omar (nome mudado por razões de segurança) era um erudito professsor de doutrinas islâmicas e altamente respeitado no Oriente Médio, ensinando e pregando sobre o Alcorão, o Hádice [corpo de leis, lendas e histórias sobre Maomé] e a lei da Sharia em mesquitas e escolas islâmicas.
Certa noite, voltando de suas orações tradicionais na Mesquita, Abu estava entrando em seu carro e percebeu que havia um papel colado no vidro da porta do veículo. Ele o pegou e acendeu a luz para lê-lo. "O salário do pecado é a morte; Mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor' (Romanos 6:23)", dizia o bilhete.
Enfurecido, ele jogou o papel para longe e tirou pegou o rifle que guardava dentro do carro e saiu rapidamente do veículo para olhar ao redor e descobrir quem osou colocar aquele bilhete ali. Mas ele não encontrou ninguém.
No caminho para sua casa, ele parou em frente a um shopping center. Quando saiu do carro, um pedaço de papel voou em sua direção e colou em sua roupa. Surpreendentemente, era um bilhete com o mesmo verso da Bíblia que o tinha deixado enfurecido antes.
Abu estremeceu de raiva e gritou: "Apareça agora, quem quer que esteja fazendo essas bobagens. Eu vou matar você, seu maldito". Em seguida, ele rasgou o papel em pedaços pequenos jogou-os na lixeira mais próxima amaldiçoando aquele bilhete "em nome de Alá".
Depois de fazer compras, Abu estava dirigindo a caminho de sua casa, mas antes de chegar ao seu destino, sentiu algo em seu ombro esquerdo. Quando colocou a mão para ver o que era, viu que outro pedaço de papel estava colado em sua roupa. Vendo que havia algo escrito também naquele papel, ele parou o carro no acostamento e o leu. Estava escrito: "O salário do pecado é a morte". Desta vez, a mensagem teve outro efeito sobre Abu, pois o professor tinha a crença de que no ombro esquerdo havia um anjo chamado "Atid", que "registra todos os seus pecados e más ações".
De repente ele sentiu algo em seu ombro direito, exatamente como aconteceu do lado esquerdo. Era outro papel, que ele também o tirou e leu: "O dom de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor".
O professor também acreditava que no ombro direito havia outro anjo, chamado "Raqib", o qual "registra suas boas ações".
Após ler estes dois últimos bilhetes, um medo incomum veio à sua mente. Ele estava pensando o que era e como seria possível o mesmo verso sobre Jesus ter vindo a ele três vezes na mesma noite. Então ele guardou aqueles bilhetes com versos bíblicos e chegou em casa.
Abu Omar ficou inquieto. Não conseguia dormir à noite. Ele estava realmente com medo e estava pensando em Jesus Cristo após ser confrontado por aquelas escrituras nos pedaços de papel. Geralmente ele costumava levantar cedo de madrugada para ir à mesquita e fazer suas orações matinais. Mas naquela noite, não conseguiu dormir direito.
Enquanto dormia, o Senhor Jesus apareceu diante dele em sonho e recitou parte de dois capítulos do livro de Apocalipse: "Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades" (Ap 1: 17-18).
Omar viu nele as mãos perfuradas. Ele reconheceu que aquele era Jesus. Imediatamente o renomado professor islâmico se ajoelhou diante daquele homem que estava diante dele em sua visão. Quando Abu levantou sua cabeça, já não viu mais o Messias. Naquela manhã, Omar ouviu o sinal que chamava a todos para a tradicional oração matinal islâmica em sua região, mas ele decidiu não ir à mesquita.
Ele correu para o carro e pegou os dois pedaços de papel que estavam guardados. Aqueles eram pedaços de um livro cristão, distribuído pela organização 'Bíblias para o Oriente Médio'. No verso de um dos papéis, ele achou um número de celular. Imediatamente ele discou o número e conseguiu falar com o pastor Steve, que é ligado à organização missionária.
O Pastor Steve falou mais sobre a mensagem do Evangelho para Omar e o convenceu a reconhecer Jesus como seu Salvador pessoal e Senhor de sua vida.
Posteriormente, os dois tiveram a oportunidade de se encontrar e Omar ganhou uma Bíblia de Steve.
Agora, Omar está participando em segredo da campanha de 21 dias de jejum e oração, realizados por uma igreja local e se preparando para o batismo.
Esta igreja se reúne secretamente e conta com o apoio da organização missionária. A congregação está situada em uma das áreas de mais intensa perseguição religiosa do Oriente Médio.

Apoio