____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Cristãos sudaneses comemoram o poder da oração

Saiba mais detalhes sobre a libertação de Hassan e Abdulmonem, que ficaram detidos injustamente durante 18 meses, por várias acusações
30-sudao-prisioneiros
Petr Jasek, Hassam, Shamal e Abdulmonem em prisão Sudanesa
Amanheceu, era dia 11 de maio, mas Hassan não podia imaginar que aquele seria o dia em que ele e seu amigo estariam livres da prisão. Perseguidos no Sudão pela fé em Cristo, passaram por momentos difíceis, mas Deus mudou radicalmente as circunstâncias de uma hora para outra. Hassan estava em seu horário de visitas quando os guardas da prisão o chamaram para uma reunião, sem especificar o assunto. Assim que começou a conversa ele soube que o presidente Al Bashir havia liberado os dois, ele e Abdulmonem.
Eles então juntaram rapidamente os pertences e, em menos de uma hora, já estavam do lado de fora e não eram mais prisioneiros. Ambos foram recebidos por várias pessoas que os aguardavam e que conheciam suas histórias. Awadia, a esposa de Hassan, recebeu a notícia por telefone e mal podia acreditar que o marido estava livre. Ela disse que precisava ver com os próprios olhos. A mãe de Hassan também ficou impactada com a chegada do filho.
Mais tarde, Hassan disse aos colaboradores da Portas Abertas: "Deus é bom e eu sou grato a ele. Por favor, digam a todos aqueles que oraram por nós que estamos livres", disse durante uma ligação telefônica. Depois de 18 meses de grande batalha, da qual Petr Jasek também participou com muitas acusações e ofensas, agora eles estão novamente em casa. O chefe do comitê de missões da Igreja de Cristo no Sudão, Kuwa Shamal, que também esteve preso e envolvido no mesmo caso, foi absolvido das acusações em 2 de janeiro. Petr Jasek recebeu o perdão presidencial em 26 de fevereiro, por causa da boa relação entre o Sudão e a República Tcheca.
"Estamos celebrando a libertação dos nossos irmãos, pelo poder da oração e agradecemos a todos os que oraram por eles", comentou um líder da igreja sudanesa que pediu anonimato. "Cristãos de todo o mundo devem comemorar essa vitória da Igreja Perseguida", disse um dos colaboradores da Portas Abertas. Enquanto isso, o governo continua restritivo ao cristianismo. Nesse mês, houve a demolição de mais uma igreja, na região de Soba, ao Sul de Cartum. Continue orando pelos cristãos perseguidos no Sudão.
Fonte:www.portasabertas.org.br

Apoio