Missionários visitam igreja que ajudaram a plantar na Venezuela

terça-feira, março 24, 2015


Nossos missionários José Calixto e Suely Patrício, servindo desde 2010 em Portugal, atuaram durante 
muito tempo na Venezuela. Eles foram enviados ainda muito jovens para esse campo, em 1977, e atuaram no estado de Anzoátegui até 1994, quando seguiram para outro campo. Recentemente, o casal voltou à Venezuela e participou da celebração de 30 anos de fundação da Igreja Evangélica Batista Jesus Cristo é o Caminho, que ajudaram a fundar na cidade de Puerto La Cruz.

“A igreja foi fundada no dia 17 de novembro de 1984, uma data importante para mim porque, naquele mesmo dia, eu completava 10 anos de minha ordenação do Ministério da Palavra, na Igreja Evangélica Batista de Lins de Vasconcelos, no Rio de Janeiro”, conta o Pr. Calixto. “Quando nossos irmãos venezuelanos decidiram realizar um culto especial para comemorar os 30 anos da igreja, Suely e eu fomos convidados para voltarmos à Venezuela. E já fazia 20 anos que havíamos deixado aquela igreja”, acrescenta.
Ao retornar ao seu primeiro campo de Missões Mundiais, o Pr. Calixto ouviu um “grande número de testemunhos maravilhosos”, como a contada pelo doutor Henry, médico na cidade venezuelana de Barcelona.

“Ele nos contou a seguinte história: um de seus pacientes tinha vindo de um lugar muito distante. Quando o médico lhe perguntou se já conhecia o Evangelho, esta foi sua resposta: ‘Ah, sim. Faz muitos anos que um missionário brasileiro chegou até minha cidde e me falou de Jesus. O seu nome era José Calixto Patrício’”, relata o missionário. “Durante nossos 17 anos de trabalho na Venezuela, pudemos alcançar ‘milhares de venezuelanos para Cristo’”, conta o missionário, citando uma oração que fez junto com a missionária Suely na viagem de ida para a Venezuela.

“Suely e eu fomos enviados para a Venezuela no dia 24 de maio de 1977. Às 5h da manhã, quando era anunciado aos passageiros do voo que estaríamos aterrissando em breve, nós, de mãos dadas, fizemos a seguinte oração: ‘Pai, nós queremos consagrar-Te nossas vidas. Usa-nos para ganharmos milhares de venezuelanos para Cristo. Usa-nos para abençoarmos neste país, não somente a obra batista, mas todas as denominações na Venezuela’”, relembra o Pr. Calixto.

Segundo o missionário, aquela oração naquele dia foi “verdadeiramente profética”, pois o objetivo do casal brasileiro era justamente plantar uma igreja na cidade de Barcelona e em Puerto La Cruz. Muitos anos depois, eles puderam ver que o trabalho frutificou naquele lugar.

O Pr. Calixto compartilha mais um exemplo de fruto do trabalho missionário.

“Quando morávamos em Puerto La Cruz, eu dirigia um grupo de oração de segunda a sexta no templo. O grupo orava das 5h às 8h da manhã. Quando eu voltava para nosso apartamento, estendia minhas mãos na direção de nosso edifício e pedia a Deus que Ele nos desse famílias daquele condomínio para Cristo”, relembra.

“Antes de sairmos da Venezuela, o Senhor nos havia abençoado com duas famílias preciosas como frutos daquela intercessão: o engenheiro Hermes Barrero e sua esposa, Nacha, e o professor universitário Frank Brito e sua esposa, Marisol. Os dois casais foram batizados por mim depois de serem discipulados por mim e Suely. Foram inclusive diáconos da igreja”, relata o missionário.

“Mas na celebração dos 30 anos da igreja, Deus havia nos reservado uma grande surpresa: o novo pastor da igreja é o nosso querido irmão, filho e discípulo Hermes Barrero! Outros líderes da igreja do período dos dez anos que atuamos ali hoje são líderes e obreiros na igreja”, conta.

Um fato que chamou a atenção de nossos missionários é que, durante os cultos de comemoração pelo aniversário da igreja, alguns membros da igreja chegavam para cumprimentar o casal Pr. Calixto e Suely dizendo para eles: “Eu sou seu neto espiritual. Sou filho na fé de fulano… Eu sou missionário em tal lugar…”.

A passagem dos nossos missionários pela Venezuela foi tão marcante para irmãos de lá que os batistas do estado de Anzoátegui, a exemplo dos batistas americanos, que colocam o nome de missionárias na oferta anual (tal como Lottie Moon, a oferta anual de Missões Mundiais da IMB, dos Estados Unidos), a oferta de missões estaduais foi batizada de Suely Patrício, em homenagem à missionária da JMM.
Quando chegaram a Anzoátegui, havia apenas uma igreja batista nesse estado venezuelano. Pr. Calixto e Suley plantaram mais duas – entre elas a igreja em Puerto La Cruz –, e hoje são mais de 60 igrejas no estado.

Os missionários concluem destacando o privilégio de servir como missionários da JMM durante tanto tempo e agradecendo aos irmãos brasileiros pelo apoio e orações.

Fonte:http://www.jmm.org.br

You Might Also Like

0 comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *