A oração que rompe barreiras

sexta-feira, dezembro 26, 2014

A intercessão é, de fato, uma fonte de poder para aqueles que dela necessitam. Simples, eficaz, direta: ela chega ao destino antes que qualquer outro tipo de ajuda.
Deborah Shettima é uma viúva nigeriana que experimentou o poder da intercessão sem nem se dar conta disso num primeiro momento. Entre os meses de abril e julho de 2013, ela perdeu o marido e os três filhos — o esposo e o filho mais velho foram assassinados por um grupo terrorista, enquanto suas duas filhas foram sequestradas por homens do mesmo grupo.
Assim que soube do caso de Deborah, a Portas Abertas lançou uma campanha de oração e de cartas para ela (a campanha de cartas já foi encerrada). O escritório regional da Portas Abertas na África recebeu cerca de vinte quilos de cartas, mas não conseguiu entregá-las por causa do estado de emergência em que se encontrava a região onde Deborah vive. Mesmo assim, a equipe foi visitá-la.
“Explicamos a ela que havia muitos cristãos em todo o mundo que oravam fielmente por ela e que lhe mandaram quase vinte quilos de carta”. Ao ouvir isso, Deborah respondeu: “Não sou digna de tanto carinho. Essas orações me trouxeram paz. Antes, eu não conseguia entender a fonte dessa paz, mas agora eu sei. É verdade, Deus ouve o seu povo. Agora que sei que há pessoas orando por mim, não me sinto só. Fico feliz em saber que tem gente que se preocupa comigo. Esse amor irá me sustentar e me fortalecer para viver por Cristo. Que Deus abençoe a todos que oraram por mim”.
A intercessão chegou antes das cartas e de qualquer tipo de ajuda. Quando oramos, é Deus quem age. Com ele, a Igreja é capaz de suportar qualquer situação, vencer qualquer dificuldade. Basta orar.
Envolva-se!Muitos cristãos que vivem sob perseguição, assim como Deborah, relatam que as orações têm sido o sustento que os faz permanecer firmes mesmo em meio a tão forte tribulação, pois Deus os têm consolado e abençoado em diversos momentos críticos. Clique aqui para ver os pedidos de oração desse mês.
Fonte:www.portasabertas.org.br

Príncipe Charles diz que `ora fervorosamente´ pelos 150 milhões de cristãos perseguidos no mundo

terça-feira, dezembro 23, 2014

Charles contou que mantém contato com comunidades cristãs que possuem relação próxima com os perseguidos.

A perseguição religiosa contra cristãos atinge 150 milhões de fiéis ao redor do mundo, segundo revelou um estudo francês coordenado pelo jornalista Samuel Lieven.
O trabalho resultou na publicação do Livro Negro da Situação dos Cristãos no Mundo. O projeto descobriu ainda que 80% das pessoas que sofrem perseguição religiosa no planeta são cristãs.
Anualmente, 100 mil cristãos são mortos em média por não abandonarem sua fé. Esse número significa que a cada minuto, cinco fiéis perdem a vida por seguirem a Jesus Cristo, de acordo com informações da Epoch Times.
Diante do genocídio de cristãos ao redor do mundo, o príncipe Charles – primeiro na linha de sucessão da rainha Elizabeth II – afirmou que tem orado fervorosamente em favor dos cristãos perseguidos.
Durante uma visita à Igreja Ortodoxa Siríaca de Londres, Charles contou que tem estado em contato com comunidades cristãs com relação próxima com os perseguidos pela causa de Cristo, segundo informações do Christian Post.
“Esta é a terceira visita que faço nas últimas semanas a igrejas cujas congregações têm a experiência da perseguição desumana e destruidora de almas. Neste tempo de Advento, uma época de celebração, é de partir o coração profundamente que muitos cristãos sejam perseguidos por sua fé”, afirmou o Príncipe de Gales.
O herdeiro do trono do Reino Unido afirmou que além das orações, tem feito esforços diplomáticos para pôr um fim à perseguição religiosa.
“Por mais de 20 anos eu tento construir pontes entre pessoas de diferentes crenças e apelar para uma maior compreensão, por uma maior tolerância e para a harmonia entre as grandes religiões do mundo. Num momento em que tão pouco é considerado sagrado, é literalmente diabólico que essas pontes simbólicas estejam sendo destruídas”, lamentou o príncipe.
Ao final de sua fala, o príncipe Charles lembrou as palavras do apóstolo Paulo na segunda carta a Coríntios: “De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos. Trazemos sempre em nosso corpo o morrer de Jesus, para que a vida de Jesus também seja revelada em nosso corpo”.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Conheça as dificuldades de servir a Jesus num país islâmico

terça-feira, dezembro 23, 2014

Ex-muçulmanos, convertidos ao Evangelho, cultuam de portas fechadas e corações abertos.

No norte da África, um grupo de brasileiras encontra cristãos secretos e obreiros que lutam dia a dia para vencer as dificuldades de servir a Jesus num país islâmico. Para proteger a identidade dos cristãos, o nome do país não é mencionado.
De par em par, as janelas foram fechadas na casa de Hafida. Ela não queria que seus vizinhos ouvissem o que aconteceria ali; algo que foi compartilhado apenas com uma filha e uma amiga muito chegada. Num fim de tarde de domingo, cristãs brasileiras uniam-se a essa cristã secreta em oração.
Hafida é uma dos poucos milhares de convertidos de seu país. Nascida em uma família muçulmana, ela esconde sua conversão a fim de preservar a vida. “Fiquei surpresa ao encontrar naquele país uma mulher cheia de Deus, apesar de toda a perseguição e da falta de oportunidade de se reunir em uma igreja, como nós”, compartilhou Vera Sapia, uma das brasileiras presentes ali.
Naquele país do norte da África, o cristianismo é apenas para estrangeiros. Os nacionais são considerados muçulmanos. E pronto. Por isso, o culto nas pouquíssimas igrejas existentes é reservado apenas para os de fora do país. O grupo de brasileiras teve a oportunidade de visitar uma igreja, que fica a poucos metros de distância da casa de Hafida, mas ela não pode ir. Suzana Queiroz, outra viajante, explica a sensação única de estar ali: “Naquela pequena congregação, cultuei por Hafida e por todos os demais cristãos perseguidos daquela nação, que passam pela porta, ouvem o som, sentem a comunhão, mais ainda não podem entrar e prestar culto”.
Secretos e solitários
Do lado de dentro das portas também fechadas, pessoas de diversas nacionalidades louvavam a Deus em inglês. A maioria é constituída de obreiros. O grupo teve a oportunidade de conhecer mais de perto o irmão Cesar, natural do México, que vive há mais de nove anos naquela nação com sua família. Animada por conhecê-lo, Jaqueline Dias logo quis registrar o momento com uma fotografia. Mas Cesar não permitiu: “Não posso me expor, e nem aos meus irmãos. A única lembrança nossa que você vai levar é em sua mente e no coração”.
Assim como os convertidos nacionais, os obreiros estrangeiros também se movimentam com cuidado. Todos os obreiros que o grupo de brasileiras conheceu possuíam uma profissão. Dentre eles havia Rose, uma simpática escocesa que há quarenta anos exerce a profissão de parteira no país. Durante todos esses anos, Rose não constituiu família. Nas palavras da visitante Rosangela Bittencourt, “trata-se de uma mulher forte que, quando questionada sobre seu estado civil, faz questão de dizer que é casada com a obra de Cristo”. Com sua profissão, Rose tem a oportunidade de adentrar as casas das famílias locais e, pouco a pouco, deixar que sintam o perfume de Cristo que exala de sua vida.
DIP: cristãos brasileiros servindo cristãos perseguidos
O maior objetivo da atuação da Portas Abertas ao redor do mundo é servir os cristãos perseguidos, apoiando-os em suas necessidades, encorajando-os na fé e divulgando suas histórias para que mais pessoas sejam abençoadas por seus testemunhos de perseverança. 
No dia 31 de maio, leve a Igreja Perseguida para participar de um culto em sua igreja. Inscreva-se como organizador do Domingo da Igreja Perseguida (DIP) e junte-se à Portas Abertas servindo cristãos perseguidos no mundo muçulmano. Saiba mais.
Fonte:https://www.portasabertas.org.br/

Amor e não ódio pelos muçulmanos no Paquistão

quarta-feira, dezembro 17, 2014

“Se os muçulmanos encontram um cristão sincero, eles querem ouvi-lo. Tenho tido essa experiência com frequência. Converso com eles e até oro com eles. No Paquistão, tive permissão para pregar o evangelho da cruz, do perdão, em estádios cheios. Eles têm fome disso. Não os vejo como terroristas, mas como homens. Por isso vou até eles.”.

A edição de outubro de 2001 da revista C.V. Koers, da Igreja Reformada Holandesa, publicou uma longa entrevista do jornalista Ronald Westerbeek com o internacionalmente conhecido Irmão André, fundador e presidente emérito da Missão Portas Abertas. Embora a entrevista tenha sido realizada há tantos anos, o assunto está nas manchetes dos grandes jornais, hoje.
Irmão André
“Não é correta a acusação de que o islamismo é uma religião belicosa. Os muçulmanos, como seres humanos, são amantes da paz e eu os amo muito. Em meus sermões, sempre digo que precisamos aprender a soletrar a palavra islam, como acróstico de I Sincerely Love All Muslins (eu sinceramente amo todos os muçulmanos).
Estou absolutamente certo de que haverá um conflito entre o mundo islâmico e o Ocidente. E isso não vai acabar em 25 ou 50 anos. Vai durar o século todo. Entramos no novo século de modo dramático e temo que isso seja um presságio. Se os culpados dos ataques de 11 de setembro forem apanhados ou não, a questão não se encerra aí. É a escalada de um conflito que está em andamento há muito tempo e pelo qual temos de nos responsabilizar.
Trata-se de um conflito religioso. O islamismo é uma religião triunfante. De acordo com a escatologia islâmica, o islamismo conquistará e governará o mundo no fim dos tempos. Eles acreditam que esse tempo começou agora. Entendem que o cristianismo caiu no sono e tornou-se imoral. Em grande parte, eles estão certos. Os muçulmanos pensam que são a resposta, os salvadores da religião. Esse é o grande conflito do momento.
Penso na Turquia, onde tenho pregado muito. Nos primeiros séculos, esse país era cristão. Depois, perdeu a fé. Do ponto de vista espiritual, a Turquia é um país em trevas. O mesmo é verdade para o Norte da África, antes parcialmente cristão e, agora, campo missionário dos mais difíceis. Isso é o retorno da posse. Não me preocupo quando os muçulmanos compram um templo cristão aqui na Holanda e o transformam numa mesquita. O que me preocupa é o que aconteceu antes: o esvaziamento da igreja.
Não temo os muçulmanos. É fácil vê-los como inimigos, quer vivam no Afeganistão, quer vivam aqui entre nós, na Holanda. Mas se não fizermos amizade com eles nunca poderemos mostrar-lhes o evangelho. O muçulmano não é meu inimigo. Ele é um ser humano e Deus o ama. É com esse fato que tenho de trabalhar. Moro na cidade cristã de Harderwijk, onde já existem três mesquitas. Às sextas-feiras, ouvimos o chamado à oração. Não sei se temos em Harderwijk holandeses cristãos que cumprimentem um muçulmano na rua ou o convidem para tomar um café. Isso me preocupa. O problema não é que muitos muçulmanos estejam entrando em nosso país. O terrível é que os estamos ignorando e deixando de lhes mostrar o evangelho. Estive numa igreja rica no centro de um bairro muçulmano pobre na Indonésia, onde muitas igrejas cristãs têm sido incendiadas por muçulmanos fanáticos. Já que havia muitos médicos naquela igreja, propus-lhes que abrissem uma clínica para atender de graça os muçulmanos pobres. Minha sugestão foi acatada e o templo deles nunca foi incendiado.
Estou triste e muito pessimista com a vida espiritual da Holanda. Nossa fé no Senhor ressuscitado não está suficientemente firme. Nosso bem-estar material tem nos tornado fracos espiritualmente. O capitalismo tem matado mais cristãos do que o comunismo e o islamismo juntos. Estamos tão ligados ao nosso bem-estar e às nossas falsas convicções que muitos têm perdido a fé. Nossa consciência missionária tem sido abalada, muito embora o evangelho seja exclusivo. Não existe outro nome dado entre os homens pelo qual possamos ser salvos, além do nome de Jesus. Como cristãos reformados, sempre fizemos essa confissão. Agora estamos perdendo o zelo missionário.
Tenho me encontrado com líderes muçulmanos fundamentalistas e jovens que chamamos de terroristas muçulmanos. Estive recentemente com os líderes do Jihad Islâmico. Como estavam abertos ao que eu tinha a lhes dizer! Inconcebível! Estamos falando mal daqueles terroristas suicidas e isso é compreensível. Mas por que não vamos até eles com o evangelho? Não sei quantos daqueles jovens não cometeram suicídio devido ao fato de eu ter compartilhado as boas novas com eles. Espero que sejam muitos. Sei também que alguns que me ouviram não desistiram de seus planos suicidas. Não tenho essa influência toda. Lá eu sou apenas uma pequena voz.”
“Eu creio que a Portas Abertas deve representar um ministério que desfaça os sonhos dos cristãos que dormem.”  DIP 2015 – Servindo cristãos no mundo muçulmano. Saiba como.
Fonte:https://www.portasabertas.org.br/

Morre um dos pioneiros do movimento missionário brasileiro - Pastor Waldemar Carvalho era presidente da Missão Kairós

terça-feira, dezembro 16, 2014

Faleceu na tarde do último domingo (14), Waldemar Carvalho, 76 anos, um dos experientes líderes do movimento missionário brasileiro. Ele era pastor assembleiano e presidente da Missão Kairós. Waldemar passava por complicações respiratórias e estava internado em um hospital de Brasília.
O corpo do missionário foi velado nesta terça-feira (16), a partir das 12 horas, na Igreja Assembleia de Deus Ministério Ferreira, em São Paulo (SP). O sepultamento aconteceu às 16 horas no Cemitério da Paz, (perto do Portal do Morumbi).
Leia abaixo alguns depoimentos sobre o pastor Waldemar:
“O pastor Waldemar foi um dos pioneiros incansáveis do movimento missionário brasileiro. Mesmo doente, continuava firme no trabalho de liderança da missão, convidava pessoas sábias e experientes de várias denominações e agências para ajudar no treinamento dos obreiros, visitava os missionários nos campos. Sua filosofia era enviar primeiro para um campo culturalmente mais próximo, geralmente na América Latina, e mais tarde para um campo mais difícil. Muitos permaneceram em ministérios estratégicos em vários países da América Latina. Era um assembleiano convicto, mas a Missão Kairós trabalhava com pessoas de várias denominações, valorizadas por seus dons e sua contribuição. Era um líder forte, por vezes intransigente quando pessoas iam contra sua orientação. Há pouco tempo a sede da missão foi destruída pelo fogo, isso o entristeceu, mas não desanimou. Foi meu amigo pessoal, sempre nos alegrávamos quando nos encontramos”.
Tonica van der Meer, professora de missões
“Lembramos que nos anos de sua vida, o Pr Waldemar não se cansou de mobilizar, treinar e enviar missionários. Que grande exemplo e legado ele nos deixa! Nos despediremos emocionalmente do Pr Waldemar Carvalho, pois sabemos que ele já está com o Senhor, o que é muito melhor. Que o consolo do Senhor venha sobre os familiares, missionários e obreiros da Missão Kairós.”.
Silas Tostes, missionário e presidente da Aliança Evangélica Brasileira
“Waldemar era um homem muito sério, mas amigo de todos. Ele fundou a Missão Kairós que enviou vários missionários para o mundo. Ele também era muito perseverante, porque mesmo doente, viajava para falar de missões mesmo assim. Estava em Brasília, falando em um evento, quando passou mal e foi levado ao hospital”.
Elben César, redator da revista Ultimato.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br

“Cristianismo é a religião mais perseguida do mundo”, afirma estudiosa

segunda-feira, dezembro 15, 2014

Defensora de direitos humanos pede que cristãos se mobilizem politicamente.
Pergunte para a maioria dos evangélicos brasileiros sobre a vida dos artistas gospel e eles possivelmente saberão dizer alguma coisa sobre o assunto. Questione sobre os ensinamentos de líderes influentes, que possuem programas de TV, e uma parcela considerável mostrará conhecimento sobre o tema. Contudo, se perguntados sobre a situação dos cristãos que sofrem perseguições pelo simples fato de crerem em Jesus, certamente o quadro é outro.
A popularidade da chamada “teologia da prosperidade” impede que as igrejas de modo geral estejam familiarizadas com o tema do sofrimento, ainda que ele esteja presente em boa parte do Novo Testamento. O silêncio quase absoluto da grande mídia brasileira sobre o assunto ajuda a reforçar o desconhecimento sobre um assunto tão atual e relevante.
O lançamento do livro “Perseguidos: O Ataque Global aos Cristãos” (Mundo Cristão) vem suprir essa lacuna. Escrito por Paul Marshall, Lela Gilbert e Nina Shea, a obra reúne uma série de informações atuais sobre a situação de diferentes ramos do cristianismo em várias partes do mundo. Em resumo, procura comprovar por que o cristianismo é a religião mais perseguida do mundo.
O texto, em estilo jornalístico, reúne relatos do que está por trás das estatísticas. Dá um nome aos que chamamos genericamente de “perseguido”, descreve as suas famílias, igrejas e condições de vida. Preocupa, entristece e desafia o leitor à oração e ação!
O portal Gospel Prime entrou em contato com Nina Shea e conversou sobre a urgência do tema. Advogada de formação, atua como defensora de direitos humanos, sobretudo a liberdade religiosa. Ela conta que a defesa dos cristãos perseguidos pela sua fé é sua vocação, tendo sido impactada ainda na década de 1980 ao saber que irmãos e irmãs eram espancados e mortos na China por se recusarem a renunciar a Jesus Cristo.
Nina explica que “o testemunho deles afetou profundamente a minha própria jornada espiritual e senti a necessidade de chamar a atenção para essa injustiça através de meus textos e palestras”. No livro, ela conta como o Insituto Hudson, do qual faz parte, tem ajudado a influenciar a política externa americana, despertando as autoridades para a questão da perseguição religiosa, sobretudo contra os cristãos.
Para a autora, ao conhecermos melhor sobre a realidade da chamada igreja perseguida, “podemos aprender verdadeiramente sobre fidelidade, amor e heroísmo”. Eles são inspiração para nossa própria fé. Menciona como exemplo a história de Meriam Ibrahim, que foi presa no Sudão acusada de apostasia. Mesmo estando grávida e sendo condenada a morte, permaneceu firme em sua decisão de seguir a Cristo.
São histórias como essa que Nina reuniu no livro que ajudou a escrever e, segundo ela mesma, “sendo inspiradoras e edificantes, merecem ser contadas. Além disso, ajudam a combater a ‘miopia secular’”. Ou seja, a maneira distorcida que os cristãos que vivem em países onde não há perseguição veem essa questão.
Para a advogada, parte da responsabilidade desse assunto ser pouco debatido é dos nossos líderes cristãos, “que estão relutantes em falar sobre isso por medo de serem rotulados como intolerantes, islamofóbicos ou algo do tipo”.
Ativista pelos direitos humanos, como cristã, Nina Shea reconhece a importância do tabalho de missões como Portas Abertas e Voz dos Mártires. Ressalta que elas colaboram em muito com o alívio ao sofrimento dos cristãos, mas esclarece que é preciso mais engajamento das igrejas.
“Muitas outras vozes são necessários para fazer a diferença, para fazer os nossos líderes políticos ouvirem e trabalharem para isso de maneira diplomática”, insiste.
Ao ser questionada sobre a atuação de grupos como Estado Islâmico, Boko Haram e outros, que matam cristãos frequentemente, Nina Shea faz um apelo: “Nós, cristãos, devemos orar, nos informar e agir politicamente em nome desses irmãos e irmãs que estão sendo perseguidos em tantos lugares”.
Insiste ainda que muitos cristãos foram libertos da prisão após a pressão internacional com cartas enviadas para os governos responsáveis e, claro, campanha de oração por eles. De fato, no Brasil o assunto é pouco comentado na esfera pública. Uma das exceções é o trabalho do deputado Marco Feliciano, que se destacou na defesa dos pastores Yousef Nadarkhani e Saeed Abedini, que foram presos e torturados por sua fé.
A autora de “Persguidos”, explica que embora os Estados ou territórios que sigam a sharia – lei religiosa muçulmana – representem uma ameaça à liberdade religiosa especialmente dos cristãos, o Islã não deveria ser visto como “o inimigo”. Até porque, não é a única religião que gera perseguição.
“Nossa preocupação deveria ser a propagação de todos os grupos que não toleram os cristãos e procuram persegui-los, converte-los ou matá-los. O foco precisa ser as medidas urgentes para parar a limpeza religiosa no Iraque, Síria, Somália, norte da Nigéria, e outros lugares onde ela ocorre”.
O aumentode perseguiçãoaos cristãos nos últimos anos é comprovado estatisticamente. Para Nina, por mais que ele se acentue, não irá extinguir a religião cristã. “Oséculo passadoviuo massacre armêniona Turquia, o genocídio no Sudão, além dos esforços deStalinna União Soviéticae deMaona China paraacabar como cristianismo.Essasperseguiçõestiraram a vida demilhões de cristãos, mas o cristianismo continua vivo está crescendo emtodos esses lugares”, ressalta.
O melhor exemplo, segundo ela, é o avivamento que experimenta a China, onde o governo tenta controlar todas as igrejas. “Estima-se que haja ali mais de 100 milhões de cristãos, número maior que os membros do seu Partido Comunista. Especialistas preveem que a China terá um quarto de bilhão de cristãos em 15 anos. Há mais cristãos indo à igreja no domingo de manhã na China, que em toda a Europa Ocidental”, encerra.
Fonte:gospelprime.com.br

Igreja entrega uma Bíblia para cada morador de cidade paulista

quinta-feira, dezembro 11, 2014

Membros da Assembleia de Deus em Arujá viajaram oito horas para cumprir propósito.
Até pouco tempo detentora do título de cidade com menos habitantes do Brasil, a pequena Borá, no interior de São Paulo, recebeu no fim de semana um grupo de visitantes que levou uma Bíblia para cada um dos seus 835 habitantes.
A iniciativa foi da Igreja Evangélica Assembléia de Deus – Ministério Jesus para o Mundo, localizada em Arujá, na região metropolitana de São Paulo. Borá recentemente ganhou novos habitantes e perdeu o título de cidade com menos habitantes do Brasil: hoje é a menor cidade em habitantes do Estado de São Paulo.
Quando a igreja decidiu pela missão, Borá ainda era a menor cidade do Brasil em número de habitantes. Mas o grupo aruajense manteve a meta de levar as bíblias para cada morador da cidade interiorana que eles já haviam adotado em oração.
uma biblia pra cada 2 Igreja entrega uma Bíblia para cada morador de cidade paulista
Voluntários do Ministério Jesus para o Mundo.
Os doze voluntários da missão enfrentaram uma viagem de mais de oito horas de estrada para chegar em Borá. Lá, se depararam com um Sol inclemente. Mas nada desanimou o grupo que cumpriu com excelência a missão.
Mesmo as casinhas de madeira mais afastadas na zona rural foram alcançadas pelos voluntários de Arujá. Em cada residência, foram entregues bíblias diferentes para cada morador: rosa para as mulheres, azuis para os homens e infantis para as crianças.
De acordo com o pastor Adilson Araújo, titular da Evangélica Assembléia de Deus – Ministério Jesus para o Mundo, a iniciativa não gerou nenhum lucro para a igreja que levantou os recursos para a missão com voluntários e colaboradores.
uma biblia pra cada 1 Igreja entrega uma Bíblia para cada morador de cidade paulista
Morador recebendo seu exemplar da Bíblia Sagrada.
Ele destacou que a igreja de Arujá apenas cumpriu a ordenança bíblica do Ide e Pregai, decidindo alcançar com a Palavra de Deus todos os habitantes de uma mesma cidade.
Fonte:gospelprime.com.br

Conheça a história do muçulmano que sonhou com Jesus Cristo

terça-feira, dezembro 09, 2014

Yassar* se converteu ao Evangelho de Cristo, após sonhar e ler a Palavra de Deus.

Um colaborador da Portas Abertas no Oriente Médio relata sua experiência ao ouvir o testemunho de um muçulmano que se tornou um cristão secreto.
Até o último minuto estávamos incertos se o irmão Yassar* se reuniria com a gente ou não. Ansioso pelo momento de comunhão que teria conosco, ele concordou em compartilhar o seu testemunho. Quando ele chegou, nós garantimos que as cortinas estavam fechadas para assegurar-lhe uma maior sensação de segurança.
Yassar é de um país do Oriente Médio, onde a conversão ao cristianismo pode levá-lo a ser preso, torturado ou até morto por parentes e autoridades locais caso se negue a renunciar sua nova fé em Jesus Cristo.
Totalmente desiludido com o islã, Yassar teve um sonho em que Jesus, um homem vestido de branco, se revelou a ele. Esta experiência espiritual foi tão real que Yassar fez todos os esforços para conseguir uma Bíblia na qual pudesse aprender mais sobre Jesus. Ao ler a Palavra de Deus, ele foi tocado pela mensagem de amor, a maneira e o tom que as histórias foram escritas. Para ele, o deus do Alcorão era uma divindade violenta e sem amor. Ao ler os evangelhos, ele se convenceu de que precisava ser batizado e pertencer à família de Jesus.
Seu próximo desafio era encontrar alguém que iria batizá-lo. Ele não conhecia outros cristãos. Estava com medo, mas tinha o desejo de dar este passo corajoso.
Ele conseguiu um emprego em um país vizinho, e pela graça de Deus, conheceu outro cristão que o apresentou a um colaborador da Portas Abertas na região. Tudo isso aconteceu em máximo sigilo, enquanto Yassar estava com medo de ser exposto e deportado. Ele sabe que seu país também seria informado da sua conversão. Depois de algumas reuniões e comunhão com o pequeno grupo de cristãos secretos, Yasser finalmente foi batizado – após dois anos que declarou sua fé em Jesus Cristo.
Até o momento, Yassar ainda é um cristão secreto e só conhece um pequeno número de cristãos. Eles se reúnem em segredo por medo de serem perseguidos. Ele gostaria de levar a mensagem de Cristo de volta à sua terra natal e à sua família, mas ele ainda está aguardando a instrução de Deus. Ore para que sua fé permaneça forte e que ele seja protegido pelo Senhor na sua caminhada de fé.
DIP: servindo cristãos no mundo muçulmano
No dia 31 de maio de 2015, você tem a oportunidade de abençoar cristãos como Yassar, que vivem no mundo muçulmano, muitas vezes praticando sua fé em segredo por causa da perseguição. Realize o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) em sua igreja e mobilize irmãos em oração e apoio aos esses cristãos. Participe!
*Nome e foto alterados por motivos de segurança.  
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Muçulmanos perseguidos pelo Estado Islâmico convertem-se a Jesus - Refugiados no Oriente Médio descobrem que “Deus é real

segunda-feira, dezembro 08, 2014

Missionários relataram à missão Christian Aid que a perseguição e morte de minorias muçulmanas por parte dos soldados do Estado Islâmico no Iraque e na Síria tem oferecido oportunidades sem precedentes para que eles ouçam a mensagem de Jesus. A comparação entre o que eles acreditavam ser o ensinamento do Alcorão e o que descobriram ser a mensagem bíblica sobre o amor de Deus tem feito toda a diferença.
Com ajuda da tecnologia, refugiados de minorias muçulmanas estão aprendendo sobre Deus por meio de áudios e transmissões de mensagens evangelísticas em sua língua natal que podem ser ouvidos em tocadores de mp3 distribuído a todos os interessados. A maioria dos refugiados é analfabeta. Além disso, obreiros cristãos criaram “igrejas nas barracas”, improvisando espaço de culto nos acampamentos onde todos que estão refugiados podem orar e adorar a Deus.
“Você pode ver as lágrimas em seus olhos quando oramos, sabendo que Deus se importa”, explica o diretor de um ministério que trabalha na região. “Essa conexão faz uma enorme diferença.”
“Eles veem que Deus da Bíblia pode dar-lhes força e curá-los”, acrescentou. “Eles relatam que as coisas mudaram”, embora muitos tenham perdido todas as suas posses e até mesmo a família.
Os ex-muçulmanos não conseguem disfarçar o alívio de não precisarem ser obrigados a fazer orações apenas com hora marcada, cinco vezes por dia. Eles agora descobriram a liberdade de poder falar com Deus sempre que desejarem.
“Você pode ver isso em seus rostos. Eles dizem: ‘Toda vez que oramos, há uma diferença”, relata o diretor, que prefere não ter seu nome divulgado.
É inegável a rápida propagação do cristianismo. De fato, não há registro de um momento em que tantos muçulmanos sírios creram em Cristo como nos últimos três anos de guerra civil. “Nós todos concordamos que é o maior de avivamento na região desde o início do Islã”, comemora.
Além das mensagens evangelísticas, os ministérios estão distribuindo alimentos, remédios e roupas, numa evidência tangível que servem a um Deus que se importa. Segundo os obreiros, experimentar o amor demontrado pelos seguidores de Cristo em comparação com o ódio dos que afirmam obedecer a Maomé é chocante para os muçulmanos.
“Quando um muçulmano lê sobre o amor incondicional de Cristo no evangelho e como Ele perdoou a mulher adúltera, em comparação com a necessidade de apedrejamento de uma mulher adúltera ensinado por Maomé, por exemplo, fica claro que Deus [da Bíblia] não é vingativo, mas é amor”, reiterou um dos obreiros.
Os ex-muçulmanos convertidos a Jesus num primeiro momento ficaram chocados em saber que Deus pode ser tão bom. Não conheciam pelo Alcorão a ideia que Deus é amoroso, está opróximo e sua atuação em suas vidas é real. Embora já acreditassem em Jesus como profeta, entendem agora que ele é o Salvador e “Deus conosco”. Com informações Christian Today
Fonte:gospelprime.com.br

Cerimônia de Consagração e Ordenação aoSanto Ministério da Palavra do Pr. Maciel Fonsêca na Cidade de Campo Grande/RN

sexta-feira, dezembro 05, 2014



Biografia
Francisco Maciel Alves Fonsêca nasceu na cidade de Assú/RN, no dia 22 de Outubro de 1975, filho de João Ricardo filho e Maria Alzenir. Tem como irmãs Suzete Alves, SuzineteAlves, Maria do Céu Alves, ElizangelaCristina Alves e Kaline Alves. É casado com Nêmora Fernandes de Oliveira Alves, desde 29 de Agosto de 1997 e pai de Isabely Fernandes Fonsêca, nascida em Julhode 2004.
Em 09 de Setembro de 1987 aceitou a Jesus e no mesmo ano foi batizado na igreja Batista Betel em Mossoró, passando a servir na mesma, liderando o ministério de evangelismo e missões, fez parte do corpo diacnal da igreja até JUNHO DE 2005. Em 2004 passou a estudar no seminário TeológicoBatista potiguar – Extenssão Mossoró, que veio a concluir o curso de Teologia em Dezembro de 2011. Durante este período, em Julho de 2005 foi enviado ao campo missionário pelaCOMIS em parceria com a 2ª Igreja Batista em Mossoró e 2ª Igreja Batista de Assú, para implantar igrejas Batista em Campo Grande e nas cidades vizinhas.
Passou a fazer do quadro de missionários da junta de Missões Mundias em Mossoró desde Julho de 2005, fazendo parte do seu quadro de obreiros.
Pastores que se fizeram presente:
Francisco Salvador, Dario sabino, Alanar Romão, Pr. Maciel Fonsêca , Pr. Eliabe Pr. Presidente da Convenção Batista Norte Rio-Grandense.

Esteve também presente uma boa caravana da igreja Batista de Upanema/RN , pastores e membros de todasas denominações da cidade de Campo Grande/RN

SEMAP lança campanha de Natal Missionário 2014

quarta-feira, dezembro 03, 2014

Campanha irá até o dia 10 de janeiro de 2015.

O SEMAP – Serviço de Missões aos Povos, desde 1988 se dedica a levar Cristo aos Povos Não Alcançados, graças a você que sempre colaborou conosco para que esta missão permanecesse viva.
Neste ano, você poderá ajudar colaborando com a sua doação através do site com qualquer quantia, mas entre aqueles que fizerem doação acima de R$20 haverá dois super-prêmios. O ganhador levará uma passagem aérea com direito a um acompanhante de ida e volta para qualquer lugar do território brasileiro, de escolha do ganhador, e o segundo lugar, ganhará um Smartphone Galaxy S5 .
Campanha irá até o dia 10 de janeiro de 2015 e no dia 11 de janeiro de 2015 os contemplados serão anunciados.
Atualmente, o SEMAP está presente em quatro continentes com um total de 50 missionários e conta as doações para alcançar toda a terra.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Número de cristãos na China supera o dos filiados ao Partido Comunista - Igrejas lotadas estão deixando os líderes comunistas furiosos

terça-feira, dezembro 02, 2014

O governo comunista da China tem demonstrado sua fúria contra os cristãos nos últimos tempos derrubando igrejas, prendendo líderes das igrejas que não se submetem ao regime, chamadas de clandestinas. Também aumentou o número de “sacerdotes” obedientes ao regime nas igrejas “oficiais”. Por trás dessa escalada da repressão, o verdadeiro motivo é o rápido crescimento da população de cristãos na China. Algo que o governo não esperava e não deseja.
Oficialmente, existem hoje cerca de 100 milhões de cristãos no país mais populoso do mundo. Estudiosos acreditam que o número pode ser 3 vezes maior. Ao mesmo tempo, o Partido Comunista Chinês continua seus esforços para recrutar novos membros ao longo dos últimos anos, abrindo as suas fileiras para intelectuais e empresários e outras classes anteriormente “suspeitas”, por defenderem o capitalismo.
Ainda assim, os membros totalizam 86,7 milhões, sendo que a maioria é comunista só de nome. Isso pode ser visto como um fracasso do regime, que desde a revolução na década de 1940, defende que o povo chinês não deveria acreditar em nenhum deus.
As milhares de igrejas derrubadas ou confiscadas por ordem do Partido durante os anos 1950 e 1960 foram quase todas reconstruídas ou reformadas. Em algumas delas, missas vêm sendo celebradas de forma contínua há mais de 220 anos.
Na verdade, o Movimento Patriótico da Tríplice Autonomia Igreja Protestante e a Associação Patriótica Católica Chinesa foram estabelecidos pouco depois da revolução comunista, ficando sob a direção do Partido Comunista. O objetivo era isolar as igrejas no país e controlá-las tanto quanto fosse possível. Por exemplo, como a China não tem relações oficiais com o Vaticano oficialmente, a inferência do Papa sobre a Igreja Católica da China não é reconhecida.
Na última década, muitas novas igrejas foram construídas, às vezes com permissão oficial, às vezes sem. Quando o governo local nega permissão para construir uma igreja, os moradores constroem um “salão social”, onde os encontros são realizados. Embora seja um movimento mais recente, o número de evangélicos na China está crescendo muito mais rápido que o número de católicos.
De acordo com um estudo da Academia Chinesa de Ciências Sociais, pelo menos 45 milhões de evangélicos estão organizados em igrejas domésticas. O número de católicos na China é estimado em cerca de 12 milhões, segundo a organização católica Centro-China. O número de católicos registrados é perto de seis milhões, tão alto quanto os membros das igrejas católicas clandestinas.
O cristianismo na China tem uma longa história. Os cristãos nestorianos chegaram ao país no século 7, mas tiveram poucas conversões. Os jesuítas desembarcaram no século 16, acreditando que se pudessem converter o imperador, milhões de chineses também abraçariam a fé. Isso não aconteceu. Havia liberdade de culto e os missionários evangélicos chegaram ao país no século 19. Com a revolução comunista no século 20, em muitas regiões o cristianismo foi considerado extinto.
Porém, a abertura maior para o ocidente nos últimos anos também “afrouxou” a perseguição em algumas regiões. A Constituição afirma que os cidadãos chineses “gozam de liberdade de crença religiosa.” Ao mesmo tempo, o Estado proíbe organizações públicas de qualquer religião. Contudo, em 2012 o governo da China lançou uma campanha de três fases para erradicar todas as igrejas evangélicas do país.
Estudiosos acreditam que o quadro atual seja irreversível, embora o Partido Comunista continue criando “ondas” de perseguição, como a destruição de monumentos cristãos ou a recente ordem para retirar as cruzes de todas as igrejasCom informações de Aleteia.
Fonte:gospelprime.com.br

“Eu acredito em Jesus e quero mostrá-lo ao mundo inteiro”

quinta-feira, novembro 27, 2014

Dia foi marcado com festa, celebração e gratidão a Deus, na Colômbia.

Dez crianças foram batizadas durante um acampamento da Portas Abertas.

Durante o acampamento anual da Portas Abertas na Colômbia 4 meninos e 6 meninas foram batizados. Para eles, foi um momento especial, como uma das meninas compartilha: "Eu acredito em Jesus e quero mostrá-lo ao mundo inteiro".
O próprio Jesus chamou a si as crianças e disse: "Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas.”
Junte-se a nós em ação de graças e oração por estas crianças para que cresçam em seu relacionamento com Jesus e permaneçam firmes na fé. Que elas sejam colunas da Igreja na Colômbia e perseverem na pregação da Palavra de Deus em seu país.
Fonte:https://www.portasabertas.org.br/

Sou prisioneiro de Cristo´, afirmou missionário brasileiro durante prisão em Senegal

quarta-feira, novembro 26, 2014

Meu juiz é Deus, quando chegar sua hora Ele nos tirará daqui, e quero sair com o sentimento de que fui fiel ao Senhor enquanto aqui passei´.

Missionário brasileiro, José Dilson saiu do país para fazer missões em Senegal, na África Ocidental.
Por causa do evangelho, José Dilson foi detido e levado à prisão de Thiés, no Senegal. Lá, ele viveu experiências de ser um testemunho a outros presos e de compartilhar a Palavra de Deus.
Em carta, escrita enquanto ainda estava preso, o missionário descreve algumas dessas experiências
Queridos irmãos,
Deus é grande e misericordioso, Ele não muda ou deixa de ser o que é, por causa do problema ou as dificuldades que eu possa estar vivendo. As circunstâncias da vida, por mais difíceis que sejam, não diminuem a glória ou a bondade de Deus. Eu não posso, de forma alguma tirar os olhos e a confiança no meu Senhor – estou com meus olhos fixos, esperando nEle.
Já são duas horas da madrugada, e não estou conseguindo dormir, todas as noites são assim quentes, sem espaço para me virar, desconfortáveis ao extremo. Com tudo isso, sei que Jesus está ao meu lado e isso me conforta. Vejo meus colegas todos dormindo e fico imaginando que Jesus quer ter um tempo comigo para a gente conversar um pouco, são nesses momentos que tenho liberdade de falar um pouco das minhas frustrações, das minhas angústias, dos meus temores - que amigo querido, como o amo!
Passo nessas noites batalhas que não podem imaginar. Sinto a presença também do inimigo muito perto, soprando em meus ouvidos, dizendo que Deus não se importa comigo. Que luta eu travo contra a auto-piedade, contra o sentimento de desespero, de solidão, de injustica, de raiva e tantos outros que tentam se apoderar de mim. Essa batalha mental repreendo em nome de Jesus, no nome daquele que derramou até a última gota de sangue por minha causa. Ele é infinitamente bom e sua misericórdia dura para sempre!
As batalhas são travadas não somente à noite, mas também durante o dia. É preciso ter muita coragem, ao mesmo tempo humildade e sobretudo graça do Senhor para resistir as afrontas, as humilhações, arrogância e desrespeito. Há algum tempo atrás, um senhor, muçulmano veio até mim, e começou a me humilhar dizendo : "Você não é nada, você não sabe nada, e tudo que você ensina não vale absolutamente nada, você é menos que o dedinho do pé de qualquer um aqui", e assim continuou a me humilhar , me humilhar e me humilhar. Falou muitas palavras duras e terríveis. Eu só lhe dizia: Sim, pode continuar. Sim, sim, estou ouvindo. Continue! E ele se empolgou e falou mais um monte de coisas tentando me afundar em seu inferno de palavras, após um breve silêncio, perguntei: Acabou? Não quer dizer mais nada? Posso falar agora? Com voz dura falou: Fale! Esperando também em troca exaltação e arrogância. Comecei então dizendo : Você tem razão, eu não sou nada mesmo, sou menos que um grãozinho de areia suja, sou pó, sou verme, sou trapo de imundície, sou um cão morto, e quase chorando acrescentei : mas eu quero te apresentar a alguém que era tudo, era o criador do Universo, cheio de glória, o Senhor soberano, que apesar de tudo isso me amou de tal maneira que entregou sua vida para ser escarnecido, rasgado e derramou seu sangue por minha causa. Mas não foi somente por mim, foi por você também, você é importante pra ele e Ele te ama, ele morreu pelos teus pecados e rescussitou para que você passasse a viver a vida eterna.
Esse homem, ao me ouvir falar assim, foi como se tomasse um choque de 50 mil volts. Ele não esperava esta reação. Esperava que eu reagisse a altura. No entanto, com voz baixa agora me disse : "Tenho te observado e acompanho teus movimentos por mais de um mês. Fui enviado para te testar, para ver se você realmente era um homem de Deus. E posso dizer que você é este homem de Deus que todos falam, pois o homem de Deus, quando é humilhado, Deus lhe exalta. A partir de hoje você tem o meu respeito!". Fiquei estarrecido ao ouvir este homem citar a Palavra de Deus! Agora ele é um dos meus melhores amigos, não se converteu mas nunca mais se opôs em nenhum momento quando compartilho a Palavra.
Meus queridos, irmãos e irmãs, quero dizer que sua vida está escondida em Jesus, não importa onde você está e qual a circunstância pela qual você está passando. Você pode estar sendo humilhado, incompreendido, triste, angustiado, enfermo, em necessidades diversas, eu quero te encorajar neste dia "lance sobre ele a tua ansiedade pois ele tem cuidado de ti."
Não deixe o inimigo levar glória nenhuma, o Senhor está presente, ainda que não resolva o seu problema como você desejaria. Ele te dará a graça para suportar e ser mais que vencedor.
Há alguns dias atrás um outro companheiro, a quem tenho ministrado desde que entrei na prisão, me perguntou : "Como faço pra ser protestante?" Eu respondi : "Bom, vou te responder a essa pergunta de maneira diferente, vou imaginar que você está me perguntando como faço pra receber Jesus em meu coração e me converter a ele?" Lhe mostrei então alguns versos da Bíblia, especialmente Romanos 3.23; 6.23;10.9-10, e falei-lhe da queda no paraíso, da condenação e morte eterna, como resultados. E o plano de redenção através de Jesus e seu sacrifício na cruz. Falei-lhe que para ser protestante é preciso crer em Jesus e obedecê-lo, e dentre muitas outras coisas eu lhe perguntei : Você quer entregar a Jesus a sua vida, e passar a ser um disciípulo dele, crendo e obedecendo-lhe? E ele respondeu: "Quero", quero dar-lhe toda a minha vida, quero viver para Ele. Este senhor é um francês de 55 anos. O Senhor tem me dado oportunidade para compartilhar do Seu amor com um público diversificado: católicos, ateus, muçulmanos, cristãos. Aleluia !
Temos que lembrar que nossa vida pertence a Cristo, e como nosso dono e Senhor, tem o direito de nos utilizar da maneira como quiser, e mesmo nos levar onde desejar para realizar a sua perfeita vontade. Ele é Deus, o criador. Vivemos, nos movemos e existimos por Ele e por meio dEle. Que privilégio ser escolhido por Ele para estar neste lugar e neste momento, para poder ser seus braços, seus pés, sua boca, para abraçar , socorrer e mostrar o caminho a tantos aqui, que além de presos, passam por tantas necessidades em todas as áreas imagináveis.
Quero agradecer a todos os meus irmãos e irmãs, que tem estado comigo nesta prisão. Digo de todo o coração que meu maior desejo era sair daqui e estar com aqueles que amo, porém tenho orado a oração de Maria: "Cumpra-se em mim, Senhor a tua vontade." E se esta é a sua vontade, que eu permaneça na prisão mais algum tempo, para levar a liberadade aos que de fato estão cativos, fisica e espiritualmente, que assim seja. Ele me dará graças para suportar como tem dado até este momento, como também dará graças aos irmãos para continuarem a nos dar o suporte necessário.
Choro e lamento estar preso, pois gostaria de estar com minha família, minha esposa, meus filhos, a quem amo profundamente. A liberdade não tem preço. Meu Deus, como é preciosa! Tive-a tantos anos de minha vida, e não sabia o quanto era importante, como eu deveria ter aproveitado para gastar mais tempo com pessoas que eu amava. Mas ao mesmo tempo me regozijo pelo fato de estar preso por causa do Evangelho.
Depois da cariação com o suposto advogado que haviamos contratado, o juiz me disse : "Meu trabalho está concluído, somente está pendente o fato de você ter convertido crianças (menores)."Todas as outras acusações caíram por terra, o próprio juiz disse que não somos formadores de quadrilha e nos inocentou de toda a acusação do inimigo. Falou pra Zeneide que estava presa injustamente.
Isso vem confirmar o que sempre digo, que sou prisioneiro de Cristo, e o meu juiz é Deus, quando chegar sua hora Ele nos tirará daqui, e quero sair com o sentimento de que fui fiel ao Senhor enquanto aqui passei.
As dores, necessidades, enfermidades, desconforto, nostalgia, lágrimas, enfim tudo isso será recompensado quando apertarmos a mão de centenas de pessoas lá na glória. Quando fui ajudar a fazer o enterro do Amadu (um liberiano cristão que faleceu aqui na prisão no dia do Natal) pensei: "Um dia irei abraçá-lo lá na glória, e juntos louvaremos ao Senhor pela Sua salvação." Glórias sejam dadas ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, a quem temos o privilégio de servir!
Agradeço por cada e-mail e mensagem de encorajamento, postagens no facebook, contribuições, orações, reuniões de intercessões, etc. Somente Deus poderá recompensá-los.
Amo vocês, amigos e amigas, e mesmo os que dantes não conhecia, mas que agora fazem parte das nossas vidas, que tem demonstrado carinho e tanto amor por mim e também pela irmã Zeneide, bem como a Marli (minha amada esposa) e minha família (Jônatas, Débora e Zucki). Que o Senhor continue a derramar bençãos sobre as vossas vidas.
O prisioneiro de Cristo,
José Dilson.
Fonte:Missionário brasileiro, José Dilson saiu do país para fazer missões em Senegal, na África Ocidental.
Por causa do evangelho, José Dilson foi detido e levado à prisão de Thiés, no Senegal. Lá, ele viveu experiências de ser um testemunho a outros presos e de compartilhar a Palavra de Deus.
Em carta, escrita enquanto ainda estava preso, o missionário descreve algumas dessas experiências
Queridos irmãos,
Deus é grande e misericordioso, Ele não muda ou deixa de ser o que é, por causa do problema ou as dificuldades que eu possa estar vivendo. As circunstâncias da vida, por mais difíceis que sejam, não diminuem a glória ou a bondade de Deus. Eu não posso, de forma alguma tirar os olhos e a confiança no meu Senhor – estou com meus olhos fixos, esperando nEle.
Já são duas horas da madrugada, e não estou conseguindo dormir, todas as noites são assim quentes, sem espaço para me virar, desconfortáveis ao extremo. Com tudo isso, sei que Jesus está ao meu lado e isso me conforta. Vejo meus colegas todos dormindo e fico imaginando que Jesus quer ter um tempo comigo para a gente conversar um pouco, são nesses momentos que tenho liberdade de falar um pouco das minhas frustrações, das minhas angústias, dos meus temores - que amigo querido, como o amo!
Passo nessas noites batalhas que não podem imaginar. Sinto a presença também do inimigo muito perto, soprando em meus ouvidos, dizendo que Deus não se importa comigo. Que luta eu travo contra a auto-piedade, contra o sentimento de desespero, de solidão, de injustica, de raiva e tantos outros que tentam se apoderar de mim. Essa batalha mental repreendo em nome de Jesus, no nome daquele que derramou até a última gota de sangue por minha causa. Ele é infinitamente bom e sua misericórdia dura para sempre!
As batalhas são travadas não somente à noite, mas também durante o dia. É preciso ter muita coragem, ao mesmo tempo humildade e sobretudo graça do Senhor para resistir as afrontas, as humilhações, arrogância e desrespeito. Há algum tempo atrás, um senhor, muçulmano veio até mim, e começou a me humilhar dizendo : "Você não é nada, você não sabe nada, e tudo que você ensina não vale absolutamente nada, você é menos que o dedinho do pé de qualquer um aqui", e assim continuou a me humilhar , me humilhar e me humilhar. Falou muitas palavras duras e terríveis. Eu só lhe dizia: Sim, pode continuar. Sim, sim, estou ouvindo. Continue! E ele se empolgou e falou mais um monte de coisas tentando me afundar em seu inferno de palavras, após um breve silêncio, perguntei: Acabou? Não quer dizer mais nada? Posso falar agora? Com voz dura falou: Fale! Esperando também em troca exaltação e arrogância. Comecei então dizendo : Você tem razão, eu não sou nada mesmo, sou menos que um grãozinho de areia suja, sou pó, sou verme, sou trapo de imundície, sou um cão morto, e quase chorando acrescentei : mas eu quero te apresentar a alguém que era tudo, era o criador do Universo, cheio de glória, o Senhor soberano, que apesar de tudo isso me amou de tal maneira que entregou sua vida para ser escarnecido, rasgado e derramou seu sangue por minha causa. Mas não foi somente por mim, foi por você também, você é importante pra ele e Ele te ama, ele morreu pelos teus pecados e rescussitou para que você passasse a viver a vida eterna.
Esse homem, ao me ouvir falar assim, foi como se tomasse um choque de 50 mil volts. Ele não esperava esta reação. Esperava que eu reagisse a altura. No entanto, com voz baixa agora me disse : "Tenho te observado e acompanho teus movimentos por mais de um mês. Fui enviado para te testar, para ver se você realmente era um homem de Deus. E posso dizer que você é este homem de Deus que todos falam, pois o homem de Deus, quando é humilhado, Deus lhe exalta. A partir de hoje você tem o meu respeito!". Fiquei estarrecido ao ouvir este homem citar a Palavra de Deus! Agora ele é um dos meus melhores amigos, não se converteu mas nunca mais se opôs em nenhum momento quando compartilho a Palavra.
Meus queridos, irmãos e irmãs, quero dizer que sua vida está escondida em Jesus, não importa onde você está e qual a circunstância pela qual você está passando. Você pode estar sendo humilhado, incompreendido, triste, angustiado, enfermo, em necessidades diversas, eu quero te encorajar neste dia "lance sobre ele a tua ansiedade pois ele tem cuidado de ti."
Não deixe o inimigo levar glória nenhuma, o Senhor está presente, ainda que não resolva o seu problema como você desejaria. Ele te dará a graça para suportar e ser mais que vencedor.
Há alguns dias atrás um outro companheiro, a quem tenho ministrado desde que entrei na prisão, me perguntou : "Como faço pra ser protestante?" Eu respondi : "Bom, vou te responder a essa pergunta de maneira diferente, vou imaginar que você está me perguntando como faço pra receber Jesus em meu coração e me converter a ele?" Lhe mostrei então alguns versos da Bíblia, especialmente Romanos 3.23; 6.23;10.9-10, e falei-lhe da queda no paraíso, da condenação e morte eterna, como resultados. E o plano de redenção através de Jesus e seu sacrifício na cruz. Falei-lhe que para ser protestante é preciso crer em Jesus e obedecê-lo, e dentre muitas outras coisas eu lhe perguntei : Você quer entregar a Jesus a sua vida, e passar a ser um disciípulo dele, crendo e obedecendo-lhe? E ele respondeu: "Quero", quero dar-lhe toda a minha vida, quero viver para Ele. Este senhor é um francês de 55 anos. O Senhor tem me dado oportunidade para compartilhar do Seu amor com um público diversificado: católicos, ateus, muçulmanos, cristãos. Aleluia !
Temos que lembrar que nossa vida pertence a Cristo, e como nosso dono e Senhor, tem o direito de nos utilizar da maneira como quiser, e mesmo nos levar onde desejar para realizar a sua perfeita vontade. Ele é Deus, o criador. Vivemos, nos movemos e existimos por Ele e por meio dEle. Que privilégio ser escolhido por Ele para estar neste lugar e neste momento, para poder ser seus braços, seus pés, sua boca, para abraçar , socorrer e mostrar o caminho a tantos aqui, que além de presos, passam por tantas necessidades em todas as áreas imagináveis.
Quero agradecer a todos os meus irmãos e irmãs, que tem estado comigo nesta prisão. Digo de todo o coração que meu maior desejo era sair daqui e estar com aqueles que amo, porém tenho orado a oração de Maria: "Cumpra-se em mim, Senhor a tua vontade." E se esta é a sua vontade, que eu permaneça na prisão mais algum tempo, para levar a liberadade aos que de fato estão cativos, fisica e espiritualmente, que assim seja. Ele me dará graças para suportar como tem dado até este momento, como também dará graças aos irmãos para continuarem a nos dar o suporte necessário.
Choro e lamento estar preso, pois gostaria de estar com minha família, minha esposa, meus filhos, a quem amo profundamente. A liberdade não tem preço. Meu Deus, como é preciosa! Tive-a tantos anos de minha vida, e não sabia o quanto era importante, como eu deveria ter aproveitado para gastar mais tempo com pessoas que eu amava. Mas ao mesmo tempo me regozijo pelo fato de estar preso por causa do Evangelho.
Depois da cariação com o suposto advogado que haviamos contratado, o juiz me disse : "Meu trabalho está concluído, somente está pendente o fato de você ter convertido crianças (menores)."Todas as outras acusações caíram por terra, o próprio juiz disse que não somos formadores de quadrilha e nos inocentou de toda a acusação do inimigo. Falou pra Zeneide que estava presa injustamente.
Isso vem confirmar o que sempre digo, que sou prisioneiro de Cristo, e o meu juiz é Deus, quando chegar sua hora Ele nos tirará daqui, e quero sair com o sentimento de que fui fiel ao Senhor enquanto aqui passei.
As dores, necessidades, enfermidades, desconforto, nostalgia, lágrimas, enfim tudo isso será recompensado quando apertarmos a mão de centenas de pessoas lá na glória. Quando fui ajudar a fazer o enterro do Amadu (um liberiano cristão que faleceu aqui na prisão no dia do Natal) pensei: "Um dia irei abraçá-lo lá na glória, e juntos louvaremos ao Senhor pela Sua salvação." Glórias sejam dadas ao nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, a quem temos o privilégio de servir!
Agradeço por cada e-mail e mensagem de encorajamento, postagens no facebook, contribuições, orações, reuniões de intercessões, etc. Somente Deus poderá recompensá-los.
Amo vocês, amigos e amigas, e mesmo os que dantes não conhecia, mas que agora fazem parte das nossas vidas, que tem demonstrado carinho e tanto amor por mim e também pela irmã Zeneide, bem como a Marli (minha amada esposa) e minha família (Jônatas, Débora e Zucki). Que o Senhor continue a derramar bençãos sobre as vossas vidas.
O prisioneiro de Cristo,
José Dilson.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *