PASTOR É PRESO E ACUSADO FALSAMENTE NA VENEZUELA

quarta-feira, novembro 07, 2018

Em busca de evidências, policiais conduziram uma busca sem mandado e interromperam culto

 A Venezuela experimenta falta de medicamentos e suprimentos médicos há anos (foto: Reuters)

Um pastor na cidade de Mérida, na Venezuela, foi preso e falsamente acusado de fazer parte do tráfico ilegal e venda de suprimentos médicos. De acordo com uma declaração publicada pela Confederação de Pastores de Mérida, a prisão do pastor Pedro Garcia* ocorreu no final de outubro, após estar na sede do Centro para Investigações Criminais Científicas para voluntariamente testemunhar em favor de uma mulher – membro da congregação – que também foi detida depois que a polícia encontrou suprimentos médicos em seu carro.


Antes de ser levado para a prisão, o pastor Garcia dirigia para casa quando a polícia conduziu uma busca sem mandado. Eles encontraram uma pequena sacola com alguns suprimentos médicos e dentais que a igreja tinha comprado para usar em consultas odontológicas oferecidas gratuitamente a moradores das comunidades de Mérida e outras cidades.

Alguns dias depois, diversos policiais foram a igreja do pastor Garcia para procurar por mais evidências contra ele. Eles interromperam o culto, mas saíram não tendo encontrado nenhuma evidência. Durante a audiência, há alguns dias, os advogados do pastor argumentaram que ele foi falsamente acusado e que os procedimentos seguidos pela polícia nesse caso não cumpriram a lei. Apesar da validade e pontos fortes dos argumentos legais apresentados pela defesa, o juiz decidiu que ele deve permanecer preso, decisão que será apelada por seus advogados.

A Venezuela tem experimentado falta de medicamentos e suprimentos médicos há muitos anos. É muito difícil para venezuelanos obterem cuidados médicos essenciais. Hospitais não têm equipamentos básicos e suprimentos. E com frequência as igrejas estão preenchendo esse espaço, provendo alimentos e cuidados médicos para suas congregações e pessoas das comunidades pobres.

Pedidos de oração

Ore para que o apelo dos advogados seja atendido e o pastor Garcia liberto.


Apresente a situação dos venezuelanos, que possam ter acesso a médicos e medicamentos.


Interceda pela igreja local, para que continuem abençoando as pessoas da comunidade sem intervenção policial.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

FILHO DE PASTOR É SOLTO APÓS QUATRO DIAS EM CATIVEIRO

sexta-feira, novembro 02, 2018

Ele foi torturado e diz que havia outros reféns com ele

 Deus honrou a fé do pastor Sanchez com final feliz para sequestro do filho (foto representativa)

Ontem noticiamos sobre a situação do pastor Abelardo Sanchez, cujo filho foi sequestrado no México. Seu filho, Angel, ficou quatro dias sob o poder dos sequestradores e em entrevista à Portas Abertas contou o que passou. Ele ficou vendado o tempo todo, assim não pôde ver os sequestradores; apenas os ouvia.


Quando falou com seu pai ao telefone, os agressores batiam em várias partes do seu corpo com um martelo, fazendo-o gritar de dor e assim tentando tornar sua exigência de resgate mais dramática. Diariamente Angel era torturado. “Eles me lavaram com cloro e gritavam uns para os outros: ‘Não toque nele, porque apagamos todas as digitais do seu corpo’. Eu pensei que isso significava que eles iriam me matar, entre outras coisas, pois me perguntaram: ‘O que você prefere, que sua família encontre seu corpo ou não?”, relembra Angel.

Ele reuniu forças para responder que preferia que seu corpo fosse encontrado. Mas não muito depois, através das negociações, foi libertado. Os sequestradores o deixaram em uma rua perto de sua casa. Angel ainda contou à Portas Abertas que não era o único refém mantido no lugar onde estava. Ele ouviu os agressores matarem um homem que também era mantido cativo e ouviu que uma mulher foi libertada após sua família pagar o resgate.

Posteriormente, a polícia capturou os dois sequestradores, sendo que um deles foi preso e o outro morreu durante troca de tiros. Agradeça a Deus por ter livrado Angel da morte e o ter restaurado à sua família. Ore para que toda a violência contra cristãos na região da fronteira entre México e Estados Unidos tenha fim e venha o reino de paz, justiça e amor do Senhor Jesus.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

EUA se reúne com Arábia Saudita para incentivar liberdade religiosa no país

quarta-feira, outubro 17, 2018

Autoridades dos EUA se reuniram com funcionários do governo saudita para discutir tolerância às religiões


A Arábia Saudita fez avanços sem precedentes em direção à tolerância religiosa. As mudanças foram conferidas de perto por uma delegação da Comissão de Liberdade Religiosa dos Estados Unidos, que visitou a capital, Riad, no fim de setembro.

Depois de um encontro com funcionários do governo saudita, autoridades dos EUA informaram que o país fez uma reforma no departamento de polícia religiosa — encarregada de aplicar a lei islâmica entre os cidadãos — e instituiu novos programas para reprimir o extremismo.

“Fiquei surpreso com o ritmo da mudança no país. Isso me lembrou o livro de Jó, que diz: ‘Meus ouvidos tinham ouvido a respeito, mas agora meus olhos viram’”, disse o comissário Johnnie Moore. “Foi a primeira vez que percebi que poderíamos ver a liberdade religiosa na Arábia Saudita”.

Moore foi o líder evangélico de mais alto escalão a se reunir com o governo saudita desde que o príncipe herdeiro de 33 anos, Mohammed bin Salman propôs uma reforma do islamismo em seu país, para que a religião seja mais moderada e aberta.

Menos de 5% dos 32 milhões de pessoas que vivem na Arábia Saudita são cristãos, de acordo com a Pew Research. A nação ocupa o 12º lugar entre os países que mais perseguem cristãos, segundo a lista da Portas Abertas.

O governo ainda não sanciona o funcionamento de igrejas ou qualquer forma de adoração pública por não-muçulmanos. No entanto, um progresso está sendo feito a fim de permitir o culto privado e proteger os direitos das minorias religiosas.

Novos avanços

De acordo com Moore, nos últimos seis meses, Bin Salman se reuniu com uma série de líderes cristãos como o arcebispo de Canterbury, o patriarca maronita e o papa copta no Cairo.

Moore e a comissária Nadine Maenza ainda se reuniram com líderes da Comissão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício (CPVPV, na sigla em inglês), que promove o código moral islâmico na Arábia Saudita.

A comissão — que já foi a maior barreira para o culto privado — não tem mais autoridade para entrar nas casas das pessoas ou fazer prisões, informou Moore. Ele disse que os cristãos sauditas já sentiram os efeitos da reforma sob o comando de Bin Salman e apoiam as mudanças.

Além disso, a delegação americana se reuniu com os ministérios do governo encarregados de reprimir o extremismo religioso, estabelecendo programas educacionais e monitorando o ensino nas mesquitas. Sob a constituição muçulmana, a Arábia Saudita continua aplicando leis contra a apostasia, mas há sinais de que elas estariam se tornando menos rigorosas.

“Eu sou otimista para uma Arábia Saudita onde muçulmanos, cristãos e outros possam cultuar livremente”, disse Moore. “Pela primeira vez em minha vida e em minha defesa da liberdade religiosa, acredito que isso seja possível e talvez até mais cedo do que esperamos. Sou realista sobre os desafios envolvidos, mas até agora acredito que eles estão sendo sinceros em seus planos de moderar e modernizar”.


http://cpadnews.com.br/home/

Após ser libertado na Turquia, pastor ora por Donald Trump

terça-feira, outubro 16, 2018

O pastor Andrew Brunson foi solto pelas autoridades turcas após mais de dois anos 

Andrew Brunson ficou mais de dois anos preso na Turquia

pastor Andrew Brunson foi solto pelas autoridades turcas na última sexta-feira (12) e ao chegar nos Estados Unidos, acompanhado de sua esposa,  Norine, eles oraram pelo Presidente Donald Trump na Casa Branca. 

Brunson disse a Trump que ele e sua família “oram por ele com frequência” e disse que gostaria de orar por ele no Salão Oval e perguntou se isso seria bom. O presidente respondeu: “Bem, eu preciso disso provavelmente mais do que qualquer outra pessoa nesta sala, então seria muito bom, obrigado“.

Com a resposta positiva, o pastor orou: “Senhor Deus, eu peço que você derrame o seu Espírito Santo sobre o Presidente Trump. Que você lhe dê sabedoria sobrenatural para realizar todos os planos que você tem para este país e para ele. Peço que você lhe dê sabedoria sobre como liderar este país. Eu peço que você lhe dê perseverança e perseverança e coragem para defender a verdade. Eu peço que você o proteja de calúnias de inimigos, daqueles que minariam. Eu peço que você faça dele um grande líder para este país, com sua sabedoria, força e perseverança, e nós o abençoamos. Que ele seja uma grande bênção para nosso país. Em nome de Jesus, nós os abençoamos. Amém.”

Após receber a oração,  Trump comentou sobre a soltura, o pastor ficou mais de dois anos preso por ser condenado pelas autoridades turcas que alegavam que ele mantinha ligações com um líder muçulmano que tentou tomar o poder.

Brunson pastoreou uma igreja em Izmir por 25 anos e sua prisão foi considerada como perseguição religiosa, uma vez que é impossível que extremistas mulçumanos façam qualquer tipo de acordo com líderes cristãos.

O pastor foi solto mesmo sendo considerado culpado,  o crime que o acusam tem pena máxima de três anose ele já havia cumprindo quase toda a pena. A prisão do pastor levou os Estados Unidos a pressionarem a Turquia causando uma crise diplomática entre os países.


https://www.jmnoticia.com.br/

CARREGAMENTO DE BÍBLIAS PRESO HÁ QUASE 6 ANOS É LIBERADO

quarta-feira, outubro 03, 2018

Material que estava parado no porto do Sudão agora foi levado para a capital, Cartum, para ser distribuído

 3 DE OUTUBRO DE 2018   

 Nenhuma nova Bíblia é distribuída no Sudão desde 2013

O governo sudanês liberou um carregamento de Bíblias que estiveram presas no porto do Sudão por aproximadamente seis anos. As Bíblias em árabe foram liberadas há duas semanas e levadas para a capital, Cartum, após anos de recursos por líderes das igrejas, de acordo com uma fonte local.


“Desde 2011, oficiais da alfândega têm atrasado a liberação de diversos carregamentos de Bíblias em árabes pelo porto do Sudão, sem nenhuma explicação”, diz a fonte, acrescentando que Bíblias foram deixadas em containers no porto se deteriorando enquanto quase 2 milhões de cristãos no país encaram escassez de Bíblias e materiais de ensino.

Em outubro do ano passado, um líder cristão que supervisiona a importação de centenas de milhares de Bíblias e literatura cristã para o Sudão disse que a Sociedade Bíblica não recebeu nenhuma nova Bíblia para distribuir no Sudão desde 2013. O Sudão é o quarto na Lista Mundial da Perseguição 2018 dos 50 países onde é mais difícil viver como cristão.

Em 2011, o presidente do Sudão, Omar al-Bashir, disse que queria adotar uma constituição “100%” islâmica após a maioria cristã do sul ter votado por se separar. Desde então, missionários estrangeiros têm sido expulsos, igrejas confiscadas ou demolidas e líderes perseguidos e presos.

Pedidos de oração

Agradeça a Deus pela liberação das Bíblias, que elas possam ser distribuídas entre os cristãos locais.


Apresente a vidas dos líderes das igrejas, que eles possam ter sabedoria e fortalecer os irmãos e irmãs sudaneses.


Peça que o Senhor permita que seja possível importar Bíblias e literatura cristã para o país.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

PERSEGUIÇÃO CONTRA CRISTÃOS AUMENTA NO NORTE DA ÍNDIA

segunda-feira, outubro 01, 2018

Igrejas têm sido fechadas e pastores, presos; mas mesmo assim pessoas continuam se convertendo

 1 DE OUTUBRO DE 2018   

 Pessoas têm se entregado a Cristo mesmo com o aumento da perseguição

No norte da Índia, situações como igrejas sendo atacadas e pastores presos têm aumentado rapidamente. Um dos parceiros da Portas Abertas informou que “neste mês houve mais de 20 incidentes em que igrejas foram fechadas. Algumas delas são grandes, onde mais de 3 mil cristãos (batizados e novos convertidos) participam do culto de domingo. As igrejas evangélicas são onde mais e mais pessoas têm vindo a Cristo”.


Outro pastor local compartilhou que “desde janeiro deste ano, as reuniões de mais de 70 igrejas domésticos, o que inclui pequenos e grandes encontros, foram proibidas por extremistas ou pela polícia. Os pastores têm sido detidos na maioria dos casos”.

O norte da Índia está experimentando perseguição como nunca antes. Nesta parte do país, extremistas colaboram com as autoridades policiais, o que torna o cenário ainda mais difícil, já que agora não é possível esperar proteção nem mesmo da polícia. A Índia está na 11ª colocação da Lista Mundial da Perseguição 2018 dos países onde é mais difícil ser cristão.

Pedidos de oração

Ore pelos cristãos do norte da Índia, que o Senhor possa fortalecê-los mesmo em meio ao aumento da perseguição.


Interceda pelos pastores e líderes da região.


Peça a Deus para que a polícia cumpra sua função com justiça, independentemente da fé dos moradores.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Pastores chineses enfrentam o comunismo e prometem perder suas vidas pregando o Evangelho

segunda-feira, setembro 24, 2018

"Jovens Cristãos e seus pais sob a ameaça de serem tentados a renunciar à fé no papel provavelmente temem pelo seu futuro"

Cristãos chineses rezam em uma igreja clandestina em Tianjin. (FOTO: REUTERS / KIM KYUNG-HOON)

Diante de uma repressão comunista em andamento, os pastores da China prometeram continuar pregando o Evangelho, mesmo que isso lhes custe a vida.

Aaron Ma, representante do Ministério de Portas Abertas na China, disse ao The Christian Post em um e-mail na quinta-feira que o grupo de vigilância já ouviu falar de um caso de queima da Bíblia no país.

“Neste caso, a autoridade confiscou pertences das igrejas (incluindo Bíblias) e queimou todas”, disse Ma.

O momento de perseguição, em que autoridades do Partido Comunista queimaram Bíblias e cruzes em Henan, foi capturado em vídeo e compartilhado on-line no início deste mês por ativistas, incluindo o presidente da ChinaAid, Bob Fu, cujo grupo monitora a perseguição de cristãos na China.

A preocupação também aumentou com os casos em que as autoridades estaduais têm forçado alguns cristãos a assinar documentos rejeitando sua fé.

Ma retransmitiu informações de pastores chineses locais que revelaram que as pessoas pressionadas a assinar tais documentos são estudantes do ensino médio.

“Eles são tentados [e] ameaçados de não admitir sua fé cristã a fim de evitar problemas. Sua fé cristã está sendo desafiada e testada”, explicou o representante da Portas Abertas.

Quanto ao fardo que tais papéis de renúncia carregam, e se os crentes que os assinam são de fato considerados como tendo deixado o cristianismo, ele disse:

“Se eles deixariam a fé cristã dependeria de como seus pastores e irmãos e irmãs nas igrejas os guiam e encorajam a reconstruir sua fé.”

Medo

Ma explicou que, de um modo geral, os cristãos chineses, com exceção dos funcionários públicos, podem professar sua fé abertamente, mas notaram que isso depende da região e de quanto as restrições religiosas são impostas.

Ma disse que os cristãos chineses têm “tipos diferentes de medo”.

“Por exemplo, os pastores podem temer que seus crentes não sejam capazes de permanecer fortes sob esta onda de perseguição”, continuou ele.

“Jovens Cristãos e seus pais sob a ameaça de serem tentados a renunciar à fé no papel provavelmente temem pelo seu futuro (antes dessa onda de perseguição, os cristãos jovens enfrentam muitas lutas sob essa sociedade materialista).”

Ele sugeriu que as igrejas podem manter um perfil discreto e evitar envolver as partes estrangeiras de forma significativa em seus ministérios, a fim de escapar de atrair a atenção das autoridades.

“Portas Abertas mobiliza nossos apoiadores a orarem para que as igrejas chinesas tenham sabedoria e força para lidar com a situação difícil”, acrescentou Ma.

Recentemente, algumas igrejas muito notáveis, incluindo Zion, a maior igreja protestante em Pequim, foram fechadas e acusadas pelas autoridades de manter “materiais promocionais ilegais”.


https://www.jmnoticia.com.br/#

“EU QUIS DEIXAR JESUS, MAS NÃO POSSO”

sexta-feira, setembro 21, 2018

Conheça Sari, uma garota indiana que foi agredida e expulsa de casa por causa da fé em Cristo

 21 DE SETEMBRO DE 2018   

 Depois de ser expulsa de casa, Sari passou a morar com a tia que também é cristã

Sari*, é uma garota de 12 anos da Índia que veio a fé depois que Deus curou seus ouvidos de uma doença que a deixara praticamente surda desde a infância. Os pais ficaram felizes com a cura, mas a proibiram de ir à igreja. Ainda assim, Sari sentiu que não tinha escolha, precisava ir. Ela tentou ir secretamente, mas quando seu irmão descobriu, a agrediu. Em certo momento, foi expulsa de casa e agora vive com uma tia cristã.


Ela compartilhou sua história, pois queria ter outras pessoas orando por ela. Sari sabe o que é pagar um preço por seguir a Jesus. Ao ser questionada se já tinha considerado deixar Jesus, ela disse: “Eu quis deixar ele, mas não posso”. Ela não conseguiu explicar porque não podia deixá-lo, mas simplesmente não podia. Pessoas que a conhecem disseram: “A fé dela é tão forte. É inacreditável”.

Durante o encontro com Sari, nossa equipe leu Salmos 68.5, onde Deus promete ser pai para o órfão. Depois deram graças e oraram juntos. Depois da oração, continuaram em silêncio por alguns segundos. Então, pela primeira vez, ela disse algo sem ter sido feita uma pergunta. “Eu quero dizer uma coisa. Obrigada por orarem”, ela concluiu. A oração tem poder e alcança os cristãos da Igreja Perseguida. Mesmo estando distantes fisicamente, podemos ser um com eles por meio da intercessão.

Pedidos de oração

Neste Dia Internacional da Paz, ore para que haja paz dentro dos lares dos cristãos que ainda não tem famílias convertidas.


Ore por Sari, pela cura dos traumas e para que seu relacionamento com a família seja restaurado.


Apresente a tia que a acolheu, que Deus possa suprir todas as suas necessidades.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

CRISTÃOS FORTALECIDOS E PREPARADOS PARA A PERSEGUIÇÃO

quinta-feira, setembro 20, 2018

Este é o resultado do trabalho do pastor Andrés junto a igreja da comunidade de Nuevos Montes*

 19 DE SETEMBRO DE 2018   

 Ao se tornar cristão, Andrés deixou sua antiga vida e se apaixonou pela fé em Cristo


Em 2008, nas profundezas da floresta da Colômbia, um garoto de apenas 10 anos misturava produtos químicos em um balde enquanto seus olhos ficavam vermelhos com o efeito dos vapores tóxicos. Suas mãos queimavam com os produtos químicos, mas ele continuava mexendo para extrair a melhor pasta branca pelo qual milhões de pessoas sofrem, são mortas e sequestradas.


Andrés* não tinha ideia de como sua vida mudaria e como, em um futuro não tão distante, ele seria um jovem pastor em uma das regiões mais violentas da Colômbia. Ele ainda não sabia nada sobre as perseguições que experimentaria por causa da decisão de se tornar um discípulo de Cristo.

Ele começou a ir para a igreja quando ainda cultivava coca. Ali aprendeu que havia perseguição aos cristãos e passou a sentir admiração por aqueles que mesmo assim seguiam a Cristo. Com o passar do tempo, sua fé foi se fortalecendo, e ele decidiu seguir o exemplo de seu discipulador, pastor Pablo, que era muito conhecido na região pelas diversas ameaças de morte contra ele e seu trabalho de expansão do evangelho. Com coragem, Andrés começou a entrar na floresta para distribuir literatura cristã para grupos de guerrilheiros.

Pastor Pablo compartilha que o jovem nunca teve medo de ir a lugares perigosos. “Ele não tem medo das ameaças de morte feitas, sempre quer ir além para trazer literatura cristã - fornecida pela Portas Abertas - a novas áreas. Sua fé nunca fraquejou mesmo quando pastores que conhecíamos foram mortos. Ele sempre diz que se ele morrer por Cristo será um homem feliz”, completa.

Encorajando pastores colombianos
Atualmente, Andrés é pastor da igreja da comunidade cristã de Nuevos Montes*, onde enfrenta violência, intimidação e morte. Ele trabalha muito para fortalecer sua comunidade, preparando-os para futuras perseguições. Você pode ajudar pastores colombianos, como Andrés, para que sejam fortalecidos em meio à perseguição e consigam levar o evangelho de Cristo para aqueles cuja fé cristã foi esquecida. Escreva cartões e seja a resposta de Deus para essa parte da igreja.

*Nome alterado por segurança.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Cristãos secretos fortalecem a fé e compartilham sobre o amor de Deus com outras pessoas

sábado, setembro 15, 2018

Caso queiram cantar alguma música, isso deve ser feito em sussurros, para que ninguém os ouça. Quando a reunião termina, o local é deixado aos poucos para não levantar suspeitas




Em países como Coreia do Norte, Afeganistão, Somália e Arábia Saudita não é possível os cristãos terem igrejas visíveis, eles só podem se reunir em secreto. Nesses encontros, os cristãos secretos compartilham alguns versículos que sabem de cor, porque mesmo que algum tenha uma Bíblia, seria muito arriscado sair de casa com ela, podendo resultar em prisão ou até mesmo morte. Caso queiram cantar alguma música, isso deve ser feito em sussurros, para que ninguém os ouça. Quando a reunião termina, o local é deixado aos poucos para não levantar suspeitas.

Em uma das nações da Ásia Central, encontramos Rehanullah*, o primeiro de sua família a entregar a vida a Jesus. Hoje é pastor e junto com a família segue a caminhada com Cristo. Ele também cuida de outros cristãos no local onde mora, mas esses fazem parte de uma igreja secreta. “Nós somos cristãos. Eles dizem que não existimos, mas por sussurros eu te digo: ‘Nós somos cristãos’. Podemos ser silenciados de algumas formas, mas nosso coração pulsa por Jesus e sua cruz ainda está viva”, afirma.

Rehanullah pede oração principalmente pela Igreja Perseguida no mundo muçulmano. Ele fala que por meio de orações e do amor de Deus é possível se alegrar, mesmo vivendo em meio a dificuldades. Esses cristãos têm a certeza de que devem continuar seguindo a Cristo. “Nós não estamos sozinhos e continuaremos contando às pessoas sobre Jesus. Não precisamos contar nossa identidade, precisamos contar sobre a dele”, explica.

*Nome alterado por segurança.

Fonte:http://cpadnews.com.br

Guerra espiritual: CGADB conclama assembleianos a orar pelo país

sábado, setembro 08, 2018

Campanha Nacional de Jejum e Oração das Assembleias de Deus pro Brasil de 07 de setembro a 07 de outubro de 2018

Guerra espiritual: CGADB conclama assembleianos a orar pelo país

Uma crise moral, social, econômica e política, tem assolado nossa nação nos últimos anos, e a nossa principal esperança de mudança é o Senhor Jesus. Por isso, nestes trinta dias que antecedem as eleições majoritárias, a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), convida você Pastor, Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus a fazer parte de uma Campanha Nacional de Jejum e Oração.

Serão trinta dias ininterruptos, de 07 de setembro a 07 de outubro de 2018, clamando ao Senhor, jejuando, orando por nosso país; em seu lar, sempre que estiver reunido com sua família em um momento de adoração a Deus, clame pelo Brasil; em todos os cultos e reuniões da Igreja que está sob seus cuidados, de igual modo, faça uma oração especial pelo Brasil.

Oremos para que Deus nos direcione a votar em homens, mulheres comprometidos não só com o bem e o futuro da nação, mas acima de tudo, comprometidos com Deus e a sua palavra, que afirma “Quando os justos governam, o povo se alegra” Pv. 29:2a;

Não fique de fora deste projeto, mobilize a Igreja do Senhor no seu bairro, município, estado, a fazer parte deste momento especial.

“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”. 2Crônicas 7:14.

Uma Campanha da CGADB presidida pelo pastor José Wellington Costa Júnior, por iniciativa do Conselho Político, presidido pelo pastor Eliazar Ceccon.

Campanha Nacional de Jejum e Oração das Assembleias de Deus pro Brasil de 07 de setembro a 07 de outubro de 2018.

Com informações CPAD


https://www.jmnoticia.com.br

Violência: cristã é obrigada a escolher entre Jesus e seu marido

terça-feira, setembro 04, 2018

Após a descoberta de sua conversão, Diarraye foi agredida, humilhada e expulsa de casa 

Após a descoberta de sua conversão, Diarraye foi agredida, humilhada e expulsa de casa. Foto: Ilustrativa

Diarraye Diallo, de 34 anos, é uma mulher fulani nascida em uma família muçulmana na Guiné. No ano passado, durante uma campanha evangelística, ela aceitou a Jesus e começou a ser discipulada secretamente por um pastor local. Depois de um tempo, ela já não podia mais esconder a nova fé e contou ao marido, que ficou furioso.

Ele falou que Diarraye teria que escolher entre Jesus e continuar a ser casada com ele, porém ela decidiu permanecer com Cristo. Desde então, foi agredida, humilhada e até mesmo expulsa de casa. Atualmente, está na casa da mãe, uma mulher já idosa, mas que também decidiu se converter ao Senhor.

Elas têm sido discipuladas pelo pastor, mas passam por momentos de dificuldade financeira, já que a família se recusa a ajudá-las com comida, roupas, produtos de higiene pessoal e medicamentos. A igreja tem auxiliado Diarraye e os filhos o quanto pode, mas a situação também é difícil para eles.

Com informações Portas Abertas

https://www.jmnoticia.com.br

“MEU FUTURO ERA SEGURAR UMA ARMA”

segunda-feira, setembro 03, 2018

Hoje, com o apoio do centro para crianças na Colômbia, Abraham toca instrumentos em louvor a Deus


 3 DE SETEMBRO DE 2018   

 A música se tornou o principal meio de expressão para Abraham


Como uma criança na Colômbia, Abraham* sonhava em estudar, trabalhar e ajudar sua família. Mas esse sonho era impossível em uma região onde crianças são forçadas a carregar armas e matar. Felizmente, com Deus nada é impossível. A história da perseguição de Abraham e sua família começa em 2008, quando seu pai, Rutilio*, encontrou a Jesus por meio de um grupo de missionários que, em meio a um intenso conflito armado, decidiu entrar nas florestas colombianas para evangelizar grupos indígenas. Embora, em teoria, a lei promova liberdade religiosa, em grande parte das comunidades indígenas, o cristianismo é penalizado com expulsões, desapropriação e trabalho forçado.


Após sua conversão, Rutilio foi forçado a renunciar sua fé e quando se recusou a fazê-lo, foi obrigado a fazer trabalhos forçados para toda a comunidade. Esses fatores fizeram com que Abraham fosse enviado secretamente ao centro para crianças da Portas Abertas, em 2010. Na região em que cresceu, crianças entre 10 e 14 anos são sequestradas por grupos armados ilegais e forçadas a enfrentar todo tipo de assédio, violência sexual a tortura física e psicológica, para torná-los capazes de matar e morrer. Abraham explica que “os grupos armados forçam as famílias a enviar um ou dois filhos para a guerra. As que não enviam correm o risco de ser mortas. Eu estava em uma lista da guerrilha para ser recrutado. Meu futuro era segurar uma arma”.

O processo de adaptação de Abraham não foi fácil. Entretanto, em um ambiente de ensinos bíblicos, da companhia de outras crianças e do cuidado de tutores e professores cristãos, encontrou um lugar onde podia se sentir seguro. Ele se tornou um grande músico, aprendendo a tocar guitarra, baixo, piano e bateria. O garoto cujo futuro era segurar uma arma hoje segura uma guitarra e canta louvores a Deus. Quando terminou o ensino médio, ganhou uma bolsa de estudos internacional na universidade. Agora, com 18 anos, ele quer ser capaz de dar suporte e desenvolvimento à sua comunidade.

Devido à bolsa de estudos, Abraham continua vivendo no centro. Mesmo com a universidade, ele acorda às 5h para cuidar dos animais do centro e, no final da tarde, ensina crianças mais jovens sobre o trabalho e responsabilidades da fazenda. Abraham sabe que Deus está sempre com ele, assim como os parceiros da Portas Abertas. A todas essas pessoas, ele tem uma mensagem: “É uma honra que você ore por minha vida. Vocês são presentes de Deus. Suas orações são um gesto de amor do Senhor”.

Inspire crianças
Você pode ajudar crianças indígenas da América Latina, como Abraham, a sonharem com um futuro melhor. Com a sua doação, os gastos mensais da educação de uma criança em risco serão supridas.

*Nomes alterados por segurança

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

A JOVEM IGREJA DO MUNDO ÁRABE MOSTRA SUA CARA

sábado, setembro 01, 2018

Uma nova geração de cristãos está revolucionando a igreja no Oriente Médio e Norte da África


 1 DE SETEMBRO DE 2018   

 Jovens cristãs do Oriente Médio ensaiam louvor em árabe na igreja


Alguns países do mundo árabe, como Egito, Síria e Iraque, têm a presença de uma igreja que perdura através dos séculos, as chamadas igrejas históricas ou tradicionais. Mas alguns países, por outro lado, estão presenciando a primeira geração de cristãos, formada por ex-muçulmanos que se converteram a Cristo.


A presença de cristãos ex-muçulmanos é uma das principais marcas da igreja do Oriente Médio e Norte da África. Desiludidos com o extremismo religioso islâmico, muitos jovens buscam uma alternativa e encontram em Cristo a resposta. Esse movimento tem levado uma nova dinâmica para a existência da igreja na região.

Essa nova igreja tem vencido os desafios e saído do isolamento, formando comunidades de cristãos, mesmo que sejam on-line. O jovem cristão iraniano Hamid exerce um papel fundamental nesse processo. Ele produz podcasts (miniprogramas de rádio disponibilizados via internet) para jovens da igreja doméstica do Irã. Além disso, promove encontros secretos de jovens cristãos. Assim, eles formam uma rede tanto on-line quanto presencial e desfrutam do crescimento proporcionado pela comunhão.

Revista Portas Abertas
Na revista deste mês de setembro você pode conhecer mais sobre a nova igreja do mundo árabe e saber como se envolver com ela. Assine a revista e receba na sua casa todo mês notícias da Igreja Perseguida. Sua fé será edificada ao ver o Reino de Deus se expandindo e seu agir poderoso na vida de nossos irmãos.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

CHAMADO PARA LEVAR AS BOAS NOVAS

segunda-feira, agosto 27, 2018

Amin é um cristão ex-muçulmano que decidiu voltar ao seu vilarejo para anunciar o evangelho


 27 DE AGOSTO DE 2018   

 Amin viaja aos vilarejos vizinhos para ler a Bíblia para quem quiser ouvir


O cristão ex-muçulmano Amin* recentemente voltou para sua cidade natal com sua esposa. Ele é de uma parte remota da China, onde 99% das pessoas na cidade são muçulmanas. Depois que decidiu seguir a Jesus, sentiu o chamado para levar as boas novas de volta ao seu lugar de origem para compartilhar com seus amigos e vizinhos.


Agora Amin também viaja às vilas vizinhas para ler a Bíblia para qualquer um que estiver interessado. A resposta tem sido incrível. Eles estão amando as palavras de vida. Porém a esposa dele está doente e como têm filhos pequenos, tem sido mais difícil para Amin viajar.

Os cristãos de origem muçulmana ou budista tibetana enfrentam o peso da perseguição principalmente vindas de líderes religiosos não cristãos. A conversão é vista como mais do que simplesmente uma mudança de religião, mas como uma traição à comunidade. As autoridades comunistas também conduzem a perseguição, já que são responsáveis por controlar a sociedade e se manter no poder. A China atualmente ocupa o 43º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2018.

*Nome alterado por segurança.

Pedidos de oração

Ore para que Deus fortaleça Amin e sua família e que sejam protegidos do mal.


Peça ao Senhor que Amin encontre outros cristãos e companheiros de trabalho.


Apresente os muçulmanos dessas vilas, que eles respondam positivamente às boas notícias de Jesus.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

O CRESCIMENTO DA IGREJA PERSEGUIDA NA ÁSIA CENTRAL

segunda-feira, agosto 27, 2018

Apesar das restrições e leis contra a liberdade religiosa, os cristãos permanecem em sua fé


 27 DE AGOSTO DE 2018   

 Na Ásia Central, a maioria dos encontros entre os cristãos acontece em cultos domésticos


A igreja na Ásia Central continua crescendo. Apesar da intensificação das restrições e crescente introdução de novas leis quanto à liberdade religiosa, a igreja aumenta nessa área de tantas adversidades e conflitos. Esse crescimento pode ser o principal motivo pelo qual essa região experimenta tamanha perseguição.


Como a igreja subterrânea na China, que cresceu e se expandiu grandemente durante a Revolução Cultural no país, os discípulos de Jesus estão se multiplicando na Ásia Central diante da repressão cultural e do governo. Diversas pessoas têm arriscado tudo para reunir cristãos e fornecer Bíblias e literatura cristã para eles.

Este é o caso de Ulzhan*, um cristão que trabalha em uma área desconhecida. Ele conta: “Tantas pessoas têm vindo à fé, de tantos contextos e condições sociais diferentes. Eu vejo esse movimento de Deus em minha vida e na vida daqueles à minha volta. É incrível”.

Alexey* é um coordenador de distribuição de literatura para a Ásia Central. Ele diz que Deus tem feito a igreja a crescer, mesmo sem livros. “Em média, nós distribuímos mais de 30 mil livros por ano. Sabendo que há mais de 70 milhões de pessoas na Ásia Central, o número de livros parece uma pequena gota em um grande oceano. Mas ainda assim, nossa esperança é que por meio de cada livro, Deus toque nos corações daqueles que o buscam e que nunca ouviram sobre Jesus”, acrescenta.

*Nomes alterados por segurança.

Pedidos de oração

Ore pela igreja da Ásia Central, que ela continue crescendo apesar das adversidades.


Interceda por pessoas como Ulzhan e Alexey, que arriscam suas vidas para que a Igreja Perseguida seja fortalecida.


Apresente as autoridades locais, para que o Senhor converta o seu coração e haja justiça para todos.


 

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

PASTORES E LÍDERES CRISTÃOS SÃO MORTOS NA AMÉRICA LATINA

sábado, agosto 25, 2018

Apenas no final de julho foram relatadas ocorrências na Colômbia, Honduras e El Salvador


 25 DE AGOSTO DE 2018   

 Peça a Deus em favor dos pastores e líderes cristãos na América Latina


Uma série de ataques a pastores e líderes religiosos estão ocorrendo com mais frequência em diversos países da América Latina. No final do julho, o jornal El Tiemporelatou que um líder cristão foi achado morto em seu apartamento em Medellín, na Colômbia. As autoridades alegam que a morte foi consequência de um assalto violento. No mesmo período, a plataforma de notícias El Salvador Times relatou que um pastor foi morto por um grupo armado em Santa Tecla, em El Salvador.


De acordo com o El Salvador Times, os responsáveis são membros de uma gangue que estavam disfarçados de policiais e tentaram sequestrar o pastor das instalações da igreja. Por último, de acordo com o Tiempo, um pastor foi morto dentro da igreja que ele dirigia em San Marcos, Honduras.

A analista de perseguição Rossana Ramirez salienta que o aumento da insegurança e violência é uma tendência em toda a região. “Na Colômbia, El Salvador e Honduras, gangues e redes criminosas representam um problema sério. O risco de cristãos serem escolhidos como alvo depende do nível de violência em cada país”, explica.

Entretanto, líderes de igrejas nos três países citados estão recebendo ameaças de grupos criminosos e percebem o alto risco de se tornarem vítimas de sequestros, assaltos, ameaças de morte, extorsão e assassinato. Essa situação acontece principalmente porque pastores e líderes cristãos se tornam conhecidos por encorajar as comunidades locais a rejeitar qualquer forma de colaboração com grupos criminosos e suas atividades.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

MISSIONÁRIAS SÃO AGREDIDAS EM VILA BUDISTA DE MIANMAR

quinta-feira, agosto 23, 2018

Elas foram lá para compartilhar do evangelho com as cinco famílias cristãs que moram no local


 23 DE AGOSTO DE 2018   

 Os moradores da vila Na devem adorar somente a Buda (Foto representativa)


No início de julho, Mai Yi* e Chew*, duas missionárias foram agredidas pelos moradores da vila Na*, em um estado de Mianmar, por pregarem o evangelho. As duas missionárias visitavam a vila, que é predominantemente budista, para ministrar a cinco famílias cristãs de lá. Elas encontravam-se na casa onde estavam hospedadas quando moradores da vila falaram para elas saírem e deixarem a vila. As vozes enfurecidas dos moradores assustaram as missionárias, dificultando a saída. Porém a ira dos moradores continuou e quando elas saíram, a violência aconteceu. Seus celulares foram tomados, assim não puderam entrar em contato com ninguém e contar o que aconteceu.


Após todos os moradores deixarem o local, a polícia chegou e levou as missionárias para a delegacia. Lá chamaram o pastor U Min e a esposa, os principais contatos de Mai Yi e Chew. A polícia tentou forçar o pastor U Min e a esposa a assinar um documento que não os permitia trazer mais missionários à vila, porém o casal se recusou a assinar o documento, levando para casa as duas mulheres.

No dia seguinte, quando os moradores souberam da recusa do pastor, atacaram a casa dele com pedras. U Min tentou ligar para a polícia, mas ninguém atendeu. Na segunda vez, o telefone estava fora de área. Então ele decidiu ir junto com as missionárias pedir desculpas ao chefe da vila, que recusou e disse: “Se você quer adorar a Deus, vá ao estado de Chin (predominante cristão) e adore lá. Esta é uma vila Burmese, todos devem adorar apenas a Buda”. As missionárias ficaram traumatizadas após essa experiência.

Pedidos de oração

Ore para que as mãos acolhedoras do Senhor confortem Mai Yi e Chew.


Peça pela segurança delas, bem como do pastor U Mi e sua família. Que o que aconteceu não os impeçam de servir ao Senhor.


Interceda também pelas cinco famílias da vila de Na. Eles serão pressionados, mas que continuem servindo ao Senhor e estejam protegidos de qualquer mal ou perseguição que possa acontecer.


* Nomes alterados por segurança.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Jovem cristão iraniano fez do serviço aos jovens das igrejas domésticas do Irã sua missão

terça-feira, agosto 21, 2018

Ministério de Hamid é inspiração para cristãos do Irã e de todo o mundo


  21 de Agosto 2018



Cheio de energia e entusiasmo – assim é Hamid. Como produtor de podcasts (miniprogramas de rádio que podem ser acessados via internet) para jovens cristãos do Irã, ele realmente precisa dessas qualidades, pois sua missão envolve vários desafios. O maior deles é a segurança. Ele sabe que o governo vê tudo que ele posta na internet. Além dos podcasts, ele também organiza reuniões secretas de comunhão com jovens cristãos, mas reconhece que por causa da segurança tem que pensar duas vezes em tudo o que faz. Assim como ele, os jovens que são seu público-alvo também enfrentam questões de segurança por viver em um país muçulmano fechado ao evangelho, em que conversões podem ser punidas com prisão.

Hamid diz, por exemplo, que se é descoberto na escola que um jovem é cristão, ele vai ser discriminado. Ele conta o caso de uma moça que foi selecionada para fazer parte de um grande projeto na empresa que trabalhava, mas quando descobriram que era cristã, a dispensaram e a substituíram por uma muçulmana. Outra forma de perseguição é quando a família não concorda com a nova fé e usa de violência. Hamid diz ficar admirado com a visão que os jovens cristãos iranianos têm mesmo diante dessa realidade e como estão dispostos a pagar o preço para se mover em direção à sua visão.

Investindo no potencial da juventude cristã

É por amor a Cristo e inspirado por esses jovens que Hamid prossegue em sua missão. Ele acredita que o Irã precisa ouvir o evangelho e que são os jovens que podem fazer isso, pois eles trazem vida à sociedade e levam Jesus onde estão, seja na escola ou trabalho. “Através de Jesus, eles podem levar esperança aos jovens que crescem em uma sociedade cheia de depressão e uso de drogas”, afirma.

Ele mesmo teve que deixar o Irã aos 15 anos, pois sua família (de origem cristã histórica) estava envolvida no ministério com cristãos ex-muçulmanos. Seu pai começou a receber ameaças e eles tiveram que sair do país. Hoje ele mora no exterior, de onde cumpre sua missão de manter contato com cristãos iranianos através da internet e de reuniões secretas e assim edificá-los. “Quando recebo uma mensagem de um jovem que foi encorajado por um podcast e diz que está esperando os próximos episódios, eu esqueço o trabalho que deu e todos os meses trabalhando sem saber se valeria a pena no final”, compartilha o jovem.

Shockwave 2018 – falta um mês
Abrace a missão de alcançar a vida de jovens cristãos do Irã e de todo o mundo árabe. Como? Reúna seu grupo e faça parte do Shockwave, esse movimento de oração pelos jovens da Igreja Perseguida. Mergulhe nessa onda de oração que acontece nos dias 21, 22 e 23 de setembro. As inscrições já estão abertas e só falta um mês. Não perca tempo. Inscreva-se.

Fonte:http://cpadnews.com.br/home/

RESULTADOS DA ESCOLHA DE SE TORNAR CRISTÃO

segunda-feira, agosto 13, 2018

Os convertidos no Níger enfrentam perseguição principalmente pela opressão islâmica


 13 DE AGOSTO DE 2018   

 Nossos irmãos no Niger contam com as nossas orações


O Níger é um país africano que não está na Lista Mundial da Perseguição 2018, mas mesmo assim os cristãos nigerinos enfrentam perseguição, principalmente ocasionado por opressão islâmica. Esse é o caso de Sani Saidou, que encara severas pressões da família por ter escolhido se tornar cristão.


Durante o período do Ramadã, o pai o ameaçou de morte caso ele se recusasse a participar do jejum. O pai também conversou com o chefe da vila, pedindo que o filho fosse mandado embora. O chefe por sua vez pressionou Saidou a se divorciar da esposa e os filhos foram tirados deles. Além disso, tomaram a fazenda do cristão, alegando serem donos do local.

Saidou não teve outra escolha senão fugir. Ele via que o pai estava ansioso para matá-lo. Desde então, ele está escondido, morando com um pastor em outra cidade. Ele contou que na primeira noite fora de casa não conseguia dormir ao lembrar dos filhos, da esposa e da vila. “Eu orei a noite toda e o Senhor me confortou. Hoje estou pronto a deixar tudo. Tenho paz no meu coração. O Senhor me disse que está no controle e que eu não deveria fazer tantas perguntas”, concluiu.

Pedidos de oração

Ore pela esposa de Saidou e os dois filhos.


Peça a Deus por fortalecimento e conforto para Sani.


Interceda por Sani e outros cristãos ex-muçulmanos, para que recebam cuidados adequados e sejam discipulados.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

UMA IGREJA SERÁ FECHADA POR SEMANA

quinta-feira, agosto 09, 2018

Essa é a promessa feita a moradores cristãos de um distrito rural da Índia


 9 DE AGOSTO DE 2018   

 Em série de ataques à cristãos indianos, uma igreja em construção foi destruída


Foi dito a moradores cristãos de um distrito rural da Índia, no estado de Maharashtra, que será fechada uma igreja por semana. O motivo é porque os cristãos estão “destruindo” a cultura e tradição local ao atraírem outros a se converterem ao cristianismo. Desde junho, mais de uma dúzia de casas de cristãos foram atacadas por grupos extremistas locais em cinco vilas no distrito de Gadchiroli.


Os cristãos das vilas de Alwar, Tekla, Bharagad, Kospundi e Alenga foram informados que se continuarem com a fé cristã, eles não terão mais acesso ao abastecimento de água local e as compras subsidiadas pelo governo. O último incidente aconteceu no último domingo, em Kospundi, quando um cristão local, Gallu Kowasi, foi espancado por locais exigindo que ele renunciasse a sua fé.

De acordo com uma fonte local confiável, os extremistas estão sendo motivados pelo governo com base na lei de áreas tribais autônomas. Muitos cristãos têm recebido ameaças de morte ou de expulsão das vilas, enquanto novos convertidos enfrentam o isolamento de suas famílias e comunidade local.

Pedidos de oração

Ore pelos cristãos indianos, peça que sejam encorajados e fortalecidos a não cederem às pressões de abandonarem a fé.


Apresente os perseguidores, que eles sejam atraídos pelo amor de Deus e entreguem as vidas a Cristo.


Peça a Deus que as autoridades, incluindo as forças policiais, possam agir com justiça.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

AMOR E PERDÃO ALÉM DA PERSEGUIÇÃO

sábado, agosto 04, 2018

Irmã Lalani dá continuidade a ministério após a morte do marido


 4 DE AGOSTO DE 2018   

 Após a morte do marido, irmã Lalani continuou trabalhando no ministério


No Sri Lanka, um pastor e a esposa, Lalani, foram chamados para servir em uma difícil comunidade budista. Eles deram início ao trabalho, mas os resultados eram muito pequenos. Certa noite, o pastor e a família foram emboscados. Um grupo de homens jovens armados tentaram matar o pastor enquanto a família dormia. Quando Lalani e as crianças viram o que tinha acontecido, correram para o hospital, mas ele não sobreviveu, morrendo no local. As últimas palavras do pastor foram: “Não os odeiem. Perdoem eles. Perdoem os assassinos”. Essas palavras deixaram uma marca no coração de Lalani, que decidiu dar continuidade ao trabalho do marido.


Ela não deu ouvidos aos conselhos dos cristãos, que diziam para fugir daquela região. Primeiro, ela criou um ministério infantil que não deu certo. Depois começou estudos bíblicos, que também não tiveram sucesso. Os vizinhos estavam muito hostis, chegando ao ponto de certa vez jogar uma bomba perto da porta dela apenas para assustá-la. Mesmo assim ela não desistiu, continuava esperando a oportunidade certa.

Um dia, Lalani ouviu sobre a ação da Aliança Evangélica com outras organizações cristãs, como a Portas Abertas, e foi até eles para pedir itens de ajuda emergencial. Não para ela ou sua família, mas para os vizinhos, que continuavam demonstrando hostilidade para com ela. Foi assim que ela começou a distribuir alimentos, cobertores e medicamentos para a comunidade.

Certa noite, um monge budista bateu em sua porta e confessou ser responsável pela perseguição. “Eu vim aqui apenas para dizer obrigado, porque você é a única que se preocupa em nos ajudar”, ele disse. Essa foi a abertura que ela esperava. Após isso, deu início novamente ao departamento infantil e os vizinhos não foram mais hostis com ela. Agora o ministério está em pleno crescimento.

Pedidos de oração

Ore por irmã Lalani e família, que eles possam continuar sendo usados em meio à comunidade budista.


Peça a Deus por sabedoria, para que possam ter mais estratégias para o desenvolvimento do ministério.


Interceda pelos budistas da região, que eles possam ser atraídos pelo amor de Deus e ter um encontro real com Cristo.


 

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Parte para a Eternidade o pastor Antonio Gilberto

segunda-feira, julho 30, 2018

Ele era considerado o maior nome da Teologia Pentecostal no Brasil






Faleceu hoje, aos 91 anos, na cidade do Rio de Janeiro, o pastor Antonio Gilberto da Silva, um dos maiores nomes da teologia pentecostal no Brasil. Ele destacou-se como educador, jornalista, teólogo, autor de best-sellers e articulista, e como uma referência na área de Escola Dominical e de Teologia Pentecostal no país.

Ele nasceu em 7 de junho de 1927, na cidade de Várzeas (RN). Converteu-se aos 14 anos de idade por meio de seu irmão mais velho José Apolônio da Silva, que se tornaria também pastor nas Assembleias de Deus como ele. Em 1948, ingressou na Marinha do Brasil e no mesmo ano foi transferido ao Rio de Janeiro, onde casou-se em 29 de agosto de 1953 com Iolanda Valente da Silva. Desta união nasceram quatro filhos: Isaque, Ismael, Gil e Ismar.

Formado em Teologia, Letras e Pedagogia, obteve seu mestrado em Educação pela Universidade Biola, nos Estados Unidos, sendo também um profundo conhecedor dos idiomas bíblicos hebraico e grego.

Foi professor do Instituto Bíblico Pentecostal (IBP) de 1962 e 2º vice-presidente da instituição. Ele fundou o Curso de Aperfeiçoamento de Escola Dominical (CAPED) em 1974, a pedido do Conselho Administrativo da CPAD. Foi ordenado pastor em 1976, mesmo ano que foi convidado pelo missionário norte-americano Bernhard Johnson para fazer parte do projeto da Escola de Ensino Teológico das Assembleias de Deus, a EETAD.

Pastor Gilberto foi membro do Conselho Mundial de Evangelismo do Congresso de Lausanne, na Suíça, e era membro da diretoria da Sociedade Bíblica do Brasil, além de membro da diretoria da Global University, nos Estados Unidos, desde 1999. Foi diretor de Publicações da CPAD de 1989 a 1992, época em que começou a trabalhar como editor da Bíblia de Estudo Pentecostal, lançada em 1995, se tornando a Bíblia de estudo mais vendida no Brasil até hoje.

Seus livros são todos best-sellers, somando milhões de exemplares vendidos, tais como “Manual de Escola Dominical”, “A Bíblia Através dos Séculos”, “Escatologia Bíblica”, “Daniel e o Apocalipse”, dentre outros. Seu livro “O Fruto do Espírito”, o mais vendido de todos, foi lançado em vários idiomas e em português no Brasil pela CPAD.

Mais informações sobre sua partida à Eternidade na próxima edição do jornal “Mensageiro da Paz”.

Fonte:http://cpadnews.com.br/home/

CRISTÃOS NO EGITO CONSTROEM IGREJA DEPOIS DE SETE ANOS

quarta-feira, julho 25, 2018

Primeiro encontro realizado no local reuniu 1,6 mil coptas no último domingo


 25 DE JULHO DE 2018   

 Período de construção da igreja copta na vila de Kom El-Loufy


Depois de ter a igreja fechada há sete anos por autoridades locais, a comunidade copta no Egito realizou a primeira reunião na nova igreja no último domingo. O antigo local foi fechado por “questões de segurança” na vila de Kom El-Loufy, a 250 km ao sul da capital Cairo.


O encontro reuniu 1,6 mil coptas na província de Minia que marcou a conclusão do primeiro estágio da construção da igreja. Durante a celebração os cristãos sentaram no chão. No período em que a igreja estava fechada, a comunidade se reuniu na igreja de uma vila próxima, Ezzbet Rafla.

Os coptas enfrentam uma oposição severa dos vizinhos muçulmanos desde o fechamento da igreja. Há dois anos, homens islâmicos atearam fogo na casa de quatro coptas da vila após suspeitarem que uma das casas se tornaria uma igreja. Isso continuou até o final do ano passado, quando os cristãos retiraram as queixas relacionadas aos incêndios. Só então tiveram permissão para construir o novo templo.

Coptas de outras vilas encaram problemas parecidos. Nos últimos anos, tem sido quase impossível cristãos obterem licenças para construção de igrejas, apesar da lei aprovada em agosto de 2016 sobre a questão. Até março deste ano, ainda havia mais de 3,5 mil aplicações pendentes de igrejas que aguardavam ser examinadas pela comissão do governo.

Pedidos de oração

Peça que a igreja no Egito permaneça firme e possa concluir a construção do prédio apesar da violência.


Ore pelos cristãos egípcios, para que sejam fortalecidos pelo Espírito Santo.


Apresente os perseguidores, que eles encontrem a Cristo e conheçam o amor de Deus.
 


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

ATUAÇÃO EFETIVA NA RECONSTRUÇÃO DA SÍRIA

domingo, julho 22, 2018

Trabalho realizado por meio da sua contribuição permite a reconstrução das vidas dos cristãos locais


 22 DE JULHO DE 2018   

 Grande parte do orçamento destinado aos sírios foi usada em ajuda emergencial (Foto representativa)


Na Revista Portas Abertas deste mês mostramos histórias de famílias na Síria que estão recomeçando suas vidas. Roger*, o coordenador da Portas Abertas no país, compartilhou um pouco sobre o trabalho que vem sendo realizado. “Eu estou muito impressionado com os líderes das igrejas na Síria. Eles dizem ‘Deus nos chamou, nós sabemos que devemos estar aqui’. E temos visto grande coisas acontecendo. Entre elas, pessoas buscando a fé e muçulmanos se convertendo. Os líderes das igrejas arriscam suas vidas, mas isso tem um impacto nas pessoas”, ele conta.


O trabalho de ajuda da Portas Abertas na Síria teve início em 2008, porque já havia perseguição a cristãos ex-muçulmanos e discriminações contra as igrejas. No mesmo ano, com a crise no Iraque, muitos refugiados vieram para o país. As igrejas entraram em ação por meio de ajuda emergencial e treinamento pós-trauma. Entre as primeiras ações da Portas Abertas no país estão a distribuição de Bíblias e lieratura cristã e alguns discipulados para cristãos de igrejas domésticas.

Em 2010, foi realizada uma conferência de oração que reuniu 450 líderes e membros de igrejas. O Irmão André, fundador da Portas Abertas, esteve presente e falou sobre os custos de seguir a Jesus. Isso aconteceu apenas alguns meses antes da guerra começar. No inverno de 2010/2011, a chamada Primavera Árabe foi manchete pelo mundo. Em março de 2011, os sírios foram às ruas e em breve os protestos se tornariam violentos. A igreja de Homs pediu ajuda e naquele período a Portas Abertas era a única com uma rede ampla no país.

Os esforços para ajudar os desabrigados cresceram ao longo dos anos. A maior parte do orçamento foi destinada para ajuda emergencial e projetos de reconstrução. Outra ajuda importante foi a atuação dos parceiros. “Nossos apoiadores têm encorajado os cristãos. Reuniões de oração nas igrejas, iniciativas de pastores, campanhas de conscientização. Tudo isso tem encorajado a igreja na Síria. Eles se alegram porque não foram esquecidos”, explicou Roger. Além disso, muitos estiveram ao lado dos irmãos sírios por meio de ajuda financeira e envio de cartões.

Uma questão de sobrevivência
Você também pode ajudar na reconstrução da vida de cristãos da Síria, permitindo que continuem no país. Tendo onde morar e com as necessidades básicas supridas, esses irmãos poderão ajudar no papel de reconstrução da nação. Por meio da sua doação, eles receberão itens de primeira necessidade para que experimentem a cura necessária para um recomeço.

Pedidos de oração

Agradeça a Deus pela vida dos cristãos que permaneceram na Síria e por aqueles que estão voltando e reconstruindo as cidades.


Ore para que depois de se instalarem, os cristãos tenham condições de se desenvolver, com educação e trabalho.


Clame pelo fim da guerra e para que tenham paz e justiça. Peça por um ambiente em que cristãos possam desfrutar de igualdade e respeito.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

A IMPORTÂNCIA DAS IGREJAS DOMÉSTICAS NA ÁSIA CENTRAL

sábado, julho 21, 2018

Sem poder ir à igreja por causa dos parentes muçulmanos, Rina participa apenas de cultos em casas


 21 DE JULHO DE 2018   

 Nas igrejas domésticas pessoas conhecem mais sobre Cristo e têm a fé fortalecida (Foto representativa por segurança)


Rina* é uma jovem cristã ex-muçulmana que mora em um dos países da Ásia Central. Ela participa de uma igreja doméstica e ali sua fé em Jesus é fortalecida. Com isso, decidiu entregar a vida para Jesus e se batizar.


Os parentes ainda não sabem sobre a nova fé, por isso ela não pode ir aos cultos de domingo na igreja. Por serem muito convictos em sua crença, se descobrirem podem matá-la por causa da decisão de seguir a Cristo.

A igreja doméstica é o lugar onde Rina pode encontrar outros cristãos e saber mais sobre Jesus. “Eu estava ferida por minha vida antiga e por meus pecados. Eu estava perdida, mas Cristo me encontrou. Ele curou o meu corpo, minha alma e meu espírito”, conta ela.

Pedidos de oração

Ore pela segurança de Rina. Ela se coloca em perigo todas as vezes que visita cristãos.


Apresente os parentes dela, para que aceitem a verdade e sejam alcançados pelo amor de Deus.


Peça ao Senhor para que a fé de Rina seja fortalecida e que ela possa conhecer cada vez mais a Cristo.


*Nome alterado por segurança.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Tribunal Liberta Cristão que foi Preso por causa da sua Fé na Argélia

quinta-feira, julho 19, 2018



Um cristão argelino que foi preso e teve que pagar uma multa por carregar uma Bíblia e outros itens religiosos foi libertado. Idir Hamdad, de 29 anos, tinha sido condenado no dia 28 de setembro de 2017 e recebeu a sentença máxima de seis meses de prisão, bem como uma multa. 

 

Hamdad, que está envolvido no ministério infantil de uma igreja protestante na cidade de Tizi Ouzou, foi preso após ser abordado no aeroporto de Argel, capital da Argélia, e submetido a longos interrogatórios policiais, segundo o site World Watch Monitor.

 

Hamdad foi acusado de levar na sua bolsa alguns itens com inscrições cristãs, crucifixos, chaveiros e lenços. Mas na última segunda-feira (9), o tribunal retirou as acusações contra ele mesmo depois de ter sido foi informado que poderia sofrer uma sentença ainda maior.

 

Convertido

A corte em Dar-El-Beida descobriu que Hamdad foi processado “simplesmente porque ele se converteu ao cristianismo, e o que ele carregava eram apenas prendas”. Portanto, o tribunal pronunciou a sua “absolvição total” e pediu ao tesouro público que pagasse as taxas e os custos relacionados à acusação."

 

Estou feliz por finalmente estar livre", disse Hamdad ao World Watch Monitor. "Eu não preciso mais viajar até Argel, cerca de 200 km, para me apresentar ao juiz e responder às falsas e injustas acusações", comentou.

 

Salah Chalah, o pastor da igreja de Hamdad, comemorou o resultado e disse que foi fruto da "mobilização dos nossos amigos e irmãos através das orações e da pressão diplomática".

 

"No entanto, isso não significa que todos os nossos problemas sejam resolvidos", disse Chalah, que também é vice-presidente da Igreja Protestante da Argélia. “Por isso, é importante permanecer vigilante até que a Igreja na Argélia possa obter o seu registo completo e se torne uma realidade social com a qual as autoridades devem lutar”.

 

Perseguição

Igrejas e cristãos na Argélia enfrentam uma crescente perseguição nos últimos meses, suspeita-se que essas pressões sinalizem uma "campanha coordenada de acção intensificada contra as igrejas pelas autoridades governamentais", segundo o grupo cristão Middle East Concern.

 

Em março, dois cristãos foram multados em 100 mil dinares (cerca de 800 euros) por um tribunal em Tiaret, cerca de 300 quilómetros a sudoeste de Argel. O motivo foi por eles transportarem 50 Bíblias dentro de um carro. O caso aconteceu em março de 2015, mas foi revivido quase três anos depois.

 

Motivos de Oração:

Ore pela Igreja na Argélia, para que a perseguição acabe.


Ore por Idir Hamdad para que a sua fé permaneça firme e para ele continue a fazer a obra de Deus.


Ore pelos cristãos que são presos todos os dias em diversos países do mundo, apenas por amar e servir a Cristo


Fonte:https://www.vozdosmartires.com

CASAL DE PASTORES É DEPORTADO DO NEPAL

terça-feira, julho 17, 2018

Após descoberta de trabalho religioso no país, ambos são acusados de proselitismo e têm visto anulado


 17 DE JULHO DE 2018   

 Ore pela liberdade religiosa no Nepal e apresente também os governantes e autoridades locais


Um casal de cristãos foi deportado do Nepal após serem acusados de proselitismo – esforço contínuo para converter alguém – que é crime no país. De Vera Richard, das Filipinas, e a esposa Rita Gonga, da Indonésia, tinham um visto de trabalho e cuidavam de um restaurante. Porém após queixa apresentada ao Ministério do Interior, foi iniciada uma investigação que descobriu que eles trabalhavam também como pastores em uma igreja em Kumaripati, área residencial de Patan, cidade ao sul da capital Catmandu.


A deportação ocorreu porque eles estavam convertendo hindus em cristãos. O proselitismo é crime no Nepal punível com pena de até cinco anos de prisão e multa de aproximadamente R$ 1800. A investigação apresentou que o trabalho do casal como pastores violava os termos do visto de um ano de trabalho, que agora foi anulado.

Em abril, o governo do Nepal anunciou que serão elaboradas novas leis e emendas para que existam providências legais que previnam a conversão religiosa. De acordo com o ministro do interior, Ram Bahadur Thapa, o cristianismo tem tentado levar o país a um conflito e novas estratégias estão sendo desenvolvidas para manter a união nacional. Em outubro do ano passado, o presidente nepalês Bidhya Devi Bhandari, assinou um projeto de lei que criminaliza a conversão religiosa. Alguns parlamentares deram declarações dizendo que a liberdade religiosa no Nepal está quase chegando no limite.

Apresente em oração a Igreja Perseguida no país, para que mesmo com as estratégias usadas pelo governo, eles consigam testemunhar sobre Cristo. Interceda pelo governantes e autoridades, peça que eles sejam justos em suas decisões. Ore pelos novos convertidos que enfrentam perseguição da família e comunidade.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

QUANDO OS PERSEGUIDORES ESTÃO DENTRO DE CASA

sexta-feira, julho 13, 2018

Conheça a história de Natasha, uma cristã de Mali cuja principal fonte de perseguição é a família


 13 DE JULHO DE 2018   

 Mesmo depois de quarenta anos desde sua conversão, as irmãs de Natasha continuam a perseguindo


Natasha é uma cristã ex-muçulmana de Mali que tem enfrentado perseguição e exclusão social durante as quatro décadas que serve a Cristo. A família não aceitou a mudança da fé e deixou claro que ela não era mais bem-vinda. Mesmo depois de se casar, a pressão dos parentes continuou. Tudo piorou com a tomada de Mali por islâmicos radicais em 2012.


Um de seus filhos, Alexander, foi sequestrado. Como ele fingiu ser surdo e incapaz de falar, foi apenas agredido e depois solto. Natasha se mudou visando a segurança da família. Com a sua ajuda, a Portas Abertas pode pagar o aluguel e ajudá-la a em breve abrir seu próprio negócio. Dessa forma, ela será capaz de sustentar a família.

Mesmo com a mudança, a preocupação de Natasha é com os filhos. Alexander ficou traumatizado com o sequestro e Jean trabalha para muçulmanos. Ela teme que esse contato constante de Jean possa fazê-lo aceitar o islamismo. Além disso, a família continua sendo pressionada por vizinho muçulmanos e, principalmente, por parentes.

Agradeça ao Senhor pela fé de Natasha. Ore para que ela experimente a provisão de Deus e que possa ter sabedoria ao administrar o novo negócio. Peça ao Espírito Santo que trabalhe na vida dos parentes de Natasha e para que os corações possam se abrir para as verdades de Cristo. Apresente também Alexander e Jean, que eles possam ter a fé consolidada em Jesus.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Muçulmanos Perseguem Cristãos em Campos de Refugiados

quarta-feira, julho 11, 2018



 


Cristãos iranianos foram brutalmente atacados por muçulmanos, que os ameaçaram de morte com facas e com gasolina, num campo de refugiados na Grécia. Dois deles ficaram gravemente feridos e foram encaminhados para um hospital.

 

Segundo a "Missão 222", que ajuda ex-muçulmanos convertidos a Cristo, as agressões ocorreram enquanto um pequeno grupo realizava um estudo bíblico no Campo de Refugiados de Koutsochero.

 

Os iranianos vieram da Turquia para a Grécia, em busca de asilo. A presença de cristãos atraiu a atenção dos muçulmanos que vivem no local.

 

“Eles foram espancados e ameaçados de morte. Dois cristãos tiveram que ir ao hospital. Duas mulheres e duas crianças pequenas que estavam no estudo bíblico também foram ameaçadas. Eles deitaram gasolina na tenda e gritavam ‘infiéis’ e os mandaram sair do acampamento”, disse um representante do "222".

 

Os missionários acreditam que o ataque partiu de outros iranianos. Após uma queixa formal à polícia, as vítimas foram transferidas para uma casa numa outra parte da cidade. Ninguém foi responsabilizado ou preso.

 

Claire Evans, líder regional da International Christian Concern, que monitora a perseguição a cristãos, disse que os muçulmanos que decidem seguir a Jesus sempre enfrentam grandes riscos.

 

“Os ex-muçulmanos muitas vezes são rejeitados e violentamente perseguidos pelos próprios familiares e amigos, que os consideram apóstatas. Frequentemente eles precisam fugir das suas casas e começar a vida do zero em outro lugar. Não é coincidência que estes cristãos em Koutsochero tenham sido escolhidos pelos muçulmanos do local”, disse Evans.

 

Ela ressalta que esse não é um caso isolado e que as autoridades têm dificuldades para controlar o que ocorrem nos campos de refugiado, onde as minorias frequentemente são agredidas pelos islâmicos.

 

Motivos de Oração:

Ore pelos refugiados cristão do campo de Koutsochero, para que Deus guarde as suas vidas e os protejam da violência anti-cristã.


Ore para que as autoridades possam agir de forma a evitar este tipo de perseguição.


Ore para que mais refugiados muçulmanos conheçam a Cristo nos campos de refugiados e tenham as condições de crescerem na fé.


Fonte:https://www.vozdosmartires.com

Se nada for feito, Cristãos serão apenas história na Nigéria, diz Pastor

terça-feira, julho 10, 2018


 


Quase 11 aldeias foram atacadas simultaneamente no Estado de Plateau, na Nigéria, no último fim de semana, o que levou à morte de mais de 200 cristãos (número atualizado) e os pastores locais a pedirem reconhecimento e assistência. 


 


O Rev. Gideon Para-Mallam criticou o derramamento de sangue que aconteceu no Estado de Plateau, na Nigéria, num vídeo recente.


 


Os relatórios oficiais indicam que o número de mortos é de 86, mas os moradores dizem que as autoridades mentiram para esconder as mortes em massa.


 


"O estado de Plateau deixou de ser um campo de extermínio ao longo dos anos, para se tornar hoje numa terra onde correm rios de sangue", diz Para-Mallam num vídeo.


 


Para-Mallam é o secretário regional da Irmandade Internacional de Estudantes Evangélicos em Jos, na Nigéria. Ele também fundou o grupo 'Citizens Monitoring Group', que trabalha com muçulmanos e cristãos na Nigéria.


 


"O que aconteceu no estado de Plateau no último fim de semana e Ali Plateau em parte desta semana, é muito triste, é decepcionante. O ciclo de violência e derramamento de sangue visitou novamente o povo pacífico de Plateau", disse o pastor.


 


"A história está a se repetir. Em 2010 ocorreu o massacre de Dogo Nahawua. Mais de 500 pessoas foram assassinadas num só dia. E isto se tornou um padrão que continua desde 2010 até agora. A todo momento, alguém é assassinado nas vilas. Não uma vila, mas duas, três vilas. De fato, na última semana, 11 vilas foram atacadas quase que simultaneamente durante um longo período de dias", acrescentou.


 


Para-Mallam destacou que há um razão específica para esses ataques e a motivação destes terroristas é de fato a intolerância religiosa.


 


"Por que isto está a acontecer? Este é um outro Boko Haram disfarçado.


Os terroristas Fulani são o Boko Haram disfarçado. O mesmo povo Fulani que vivia pacificamente com os fazendeiros repentinamente deixaram as suas varas e cajados que usavam para tocar o gado, e começaram a espancar e a matar fazendeiros, a destruir vilas, a matar mulheres e crianças incendiando as suas casas e expulsando-os das suas próprias casas", afirmou.


 


"Isto está a acontecer, porque o estado de Plateau é o epicentro do cristianismo e muito importante na Nigéria", acrescentou.


 


O pastor clamou por ajuda e alertou para uma possível extinção dos cristãos da Nigéria, se nada for feito para impedir estes massacres.


 


"A menos que alguma coisa seja feita para impedir isso, o cristianismo na Nigéria se tornará apenas história", lamentou.


 


Motivos de Oração:


Ore pelas igrejas e pelos cristãos na Nigéria, para que eles sejam fortalecidos e renovados pelo Senhor.


Ore para que o governo nigeriano tenha uma posição mais forte nas regiões onde a perseguição está mais intensa como no estado de Plateau.


Ore pelas famílias dos cristãos mortos nos ataques, para que Deus conforte os seus corações


Fonte:https://www.vozdosmartires.com

A DIFICULDADE EM CONTINUAR A OBRA NA SÍRIA

domingo, julho 08, 2018

Pastor Simon supervisiona três igrejas ao sul do país e compartilha sobre os impactos da crise econômica


 8 DE JULHO DE 2018   



Depois de sete anos de guerra, a Síria enfrenta uma crise financeira que afeta a população que permaneceu no país. O custo de vida alto faz com as pessoas não consigam comprar nem mesmo itens básicos de sobrevivência. Por isso, a ajuda emergencial é tão importante para os sírios. Em 2017, quase 200 mil pessoas receberam esse auxílio, que inclui cestas básicas, kits de higiene pessoal, cuidados médicos, remédios, roupas, cobertores, entre outros.


Esse é o caso do pastor Simon, que supervisiona três igrejas no sul da Síria. Com frequência ele ouve pessoas dizendo que o apoio da igreja, possível com a ajuda da Portas Abertas, faz uma grande diferença. Isso o motiva a continuar, apesar de suas filhas pedirem quase que todos os dias para deixarem a Síria. “Quando a crise começou, havia cerca de 900 famílias cristãs na cidade. Agora, temos apenas 310 que auxiliamos e as cestas básicas os ajudam a ficar”, explica o pastor. Por meio da sua doação, a Portas Abertas apoia o pastor Simon não apenas com alimentos, mas também na reconstrução de casas e igrejas.

Apesar de saber que tem um chamado e ver Deus agindo, o pastor compartilha sobre as dificuldades enfrentadas por ele e pela família. “A questão não é apenas a segurança, o nível de educação também caiu muito e já não temos bons médicos. A pressão tem aumentado para os pais. Minhas filhas dizem adeus para os amigos todos os dias e por isso também querem ir embora”, declarou. Ele afirma que Deus ainda não o instruiu a partir. “Quando encontro pessoas sofrendo vejo que minha presença faz diferença. Eles pedem para não os deixar aqui. Sei que se eu for, não terá ninguém para servi-los”, completa.

Uma questão de sobrevivência 
Você pode continuar ajudando os cristãos sírios a reconstruir o país e ter uma vida digna. Contribua para o programa de ajuda emergencial e apoie nossos irmãos nessa grande obra de restauração. Com a sua parceria, cristãos têm acesso a itens básicos, como comida, roupas e remédios. Ore pela paz na Síria, pelo fim dos combates e bombardeios. Interceda pelo governo, para que tome decisões certas que beneficiem a população e o futuro do país.

*Nomes alterados por segurança

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *