Missionários sofrem perseguição com nova lei da Nicarágua

domingo, setembro 11, 2016

Um novo conjunto de regras exige que os missionários avisem previamente e aguardem uma permissão oficial para fazer missões no país.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TODAY
Cerca de 300 missionários do México e América Central foram forçados a cancelar suas visitas a um encontro evangélico no final de agosto. (Foto: Reprodução).
Cerca de 300 missionários do México e América Central foram forçados a cancelar suas visitas a um encontro evangélico no final de agosto. (Foto: Reprodução).
Missionários evangélicos estão sendo restringidos por causa das novas leis da Nicarágua, país da América Central. A legislação, que entrou em vigor no mês passado, ordena que os missionários informem ao governo sobre suas idas antes de entrarem no país. Eles também precisam receber uma permissão oficial para trabalhar.
O Presidente das Assembleias de Deus da região, Rafael Arista, disse que o regulamento está afetando a vida da igreja. "O trabalho pastoral e social não devem ser prejudicados por causa de um regulamento", disse ele. "Nosso pedido ao presidente é que ele revogue essa legislação”. A Aliança Evangélica da Nicarágua também pediu que o governo revogue as leis.
Até agora, as concessões foram feitas pelo governo, mas representantes da Igreja dizem que isso não é o suficiente. Eles alertaram que mais de 200 missionários foram afetados, incluindo dois missionários de El Salvador que foram deportados.
Cerca de 300 missionários do México e outros países da América Central foram forçados a cancelar suas visitas a um encontro evangélico no final de agosto.
"A Igreja tem tido a liberdade de agir e ajudar a Nicarágua, que sempre foi um ambiente seguro para exercer missões, em comparação com outros países da região. Mas de repente, este regulamento apareceu e nós não entendemos isso", disse Mario Espinoza, presidente do Conselho Nacional de pastores evangélicos da Nicarágua.
"Esta norma não é benéfica e esperamos chegar a um acordo que nos permita operar como de costume", ressaltou.
Líderes evangélicos estão em diálogo com o governo sobre as leis, e voltarão a se reunir no dia 20 de setembro. Existem cerca de 3.600 igrejas evangélicas na Nicarágua, com a presença de cerca de 15% da população.

You Might Also Like

0 comentários

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *