sábado, 25 de março de 2017

Mais de 84 anos após a morte de missionário, igrejas permanecem firmes na República do Congo

Dr. William Leslie acabou morrendo nos EUA, sem saber que seu trabalho trabalho missionário, iniciado em 1912, tem frutificado até os dias de hoje, na República do Congo.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOD REPORTS

Cristãos participam de culto na República do Congo. (Foto: Christians in Pakistan News)
Cristãos participam de culto na República do Congo. (Foto: Christians in Pakistan News)
Em 1912, o médico e missionário Dr. William Leslie foi viver e ministrar a povos tribais em um lugar remoto da República Democrática do Congo. Depois de 17 anos ele retornou para os EUA, muito desanimado, pois acreditava que não tinha conseguido cumprir seus objetivos no país africano e acabou morrendo nove anos depois de seu retorno.
Mas em 2010, uma equipe do Ministério 'Tom Cox World', liderada por Eric Ramsey, fez uma descoberta chocante e sensacional. Eles encontraram diversas igrejas escondidas como diamantes na densa selva, ao longo do rio Kwilu de Vanga, onde o Dr. Leslie esteve trabalhando.
Eles encontraram uma igreja em cada uma das oito aldeias que visitaram espalhadas ao longo de 54 quilômetros. Ramsey e sua equipe até encontraram em uma das aldeias, um templo construído com rochas, na qual cabem 1000 pessoas (sentadas). Ele soube que já na década de 1980, esta igreja ficou tão lotada - com pessoas viajando quilômetros a pé para participar dos cultos - que se iniciou um movimento de plantação de igrejas nas aldeias vizinhas.
O missionário destacou que ainda não há nenhuma Bíblia traduzida para o dialeto local e que os cristãos da região acabaram usando um exemplar da língua francesa para evangelizar a população.
"Não há nenhuma Bíblia na língua Yansi", diz Ramsey. "Eles usaram uma Bíblia francesa, então aqueles que ensinavam tinham que ser fluentes em francês".
Aparentemente, Dr. Leslie teria cruzado o rio de Kwilu uma vez por ano e passou um mês viajando por dentro da selva, acompanhando por seus assistentes.
"Ele ensinava a Bíblia... ensinava as crianças das tribos a ler e escrever, falava sobre a importância da educação e contava histórias da Bíblia", observou Ramsey. Dr. Leslie começou o primeiro sistema educacional organizado nessas aldeias, segundo informou o líder da equipe do Ministério 'Tom Cox World'.
Ramsey teve que se esforçar bastante para descobrir a identidade de Leslie. "O povo tribal só o conhecia por um nome e eu não sabia se era um nome ou sobrenome. Eles sabiam que ele era um Batista e ele estava morando na região cidade há anos".
Quando Ramsey voltou para casa, ele fez alguma investigação adicional e descobriu que o Dr. Leslie estava afiliado à União Americana Batista Missionária. A organização foi fundada em 1814 por Adoniram Judson, que liderou um trabalho pioneiro na antiga Birmânia (Mianmar).
Dr. William Leslie faleceu em 1938, sem saber que diversas igrejas acabaram sendo implantadas como resultado de seu trabalho na República do Congo. (Imagem: God Reports)
Nascido em Ontário, Canadá, William H. Leslie seguiu sua profissão de farmacêutico até se converter ao Evangelho em 1888. Mudou-se para a área de Chicago, onde Deus começou tocar seu coração com o desejo transformar-se em um médico missionário.
Dr. Leslie iniciou seus trabalhos no Congo em 1893, na região de Banza-Manteke. Dois anos mais tarde, ele descobriu que estava com uma doença grave. Uma jovem missionária chamada Clara Hill cuidou do missionário até ele se recuperar. A amizade de ambos acabou se transformado em amor e resultou em casamento, celebrado ​​em 1896.
Em 1905, William e Clara iniciaram uma obra missionária na vila de Cuilo, Angola, onde sobreviveram a furacões, búfalos, exércitos de formigas vermelhas e tiveram seus filhos.
Sete anos mais tarde eles voltaram ao Congo, próximo ao rio Kwilu (região de Vanga) para montar uma nova base missionária, localizada em uma área de planalto. Algumas das aldeias ao redor ainda praticavam canibalismo naquela época.
Eles passaram 17 anos em Vanga, mas o fim de seu trabalho aconteceu de forma decepcionante para o médico.
"Dr. Leslie teve um desentendimento com alguns dos líderes tribais e foi 'convidado a se retirar da região", contou Ramsey. "Eles se reconciliaram mais tarde; houve pedidos de desculpas e perdão, mas a história não terminou como Leslie gostaria".
"Seu objetivo era difundir o cristianismo. Ele se sentiu como se estivesse lá por 17 anos, sem ver de fato os frutos de trabalho que desenvolveu. O que ele acabou não descobrindo é que o legado que ele deixou continua firme até, é enorme".

sexta-feira, 24 de março de 2017

Idoso abandona o budismo e se entrega a Cristo: “Estou agradecido de coração”

Massanori Shimizu conta que se sentia vazio espiritualmente, mas por meio de um trabalho missionário, a semente do Evangelho foi plantada em seu coração.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO MISSÕES NACIONAIS

O idoso tem dificuldades para falar e se esforça para orar, cantar e ler a Bíblia. (Foto: Missões Nacionais).
O idoso tem dificuldades para falar e se esforça para orar, cantar e ler a Bíblia. (Foto: Missões Nacionais).
Um idoso budista de 76 anos foi impactado por um trabalho evangelístico realizado no interior do Paraná e se converteu ao Evangelho. Ele foi batizado pela Igreja Batista em Assaí, comemorando uma história impactante. Natural do Brasil, Massanori Shimizu é filho de japoneses e cresceu na cidade de Jataizinho.
Como a maioria dos descendentes de japoneses, ele foi doutrinado dentro da tradição budista. Massanori conta em seu testemunho que ele costumava pensar sobre questões espirituais, pois sua vida era vazia. Ele também afirma que não conseguia encontrar no budismo, respostas para preencher o vazio de sua alma. Mas, a graça de Deus foi derramada sobre sua casa.
É que antes dele se converter, seu irmão já havia sido tocado por Deus. Foi Jorge Shimizu que transmitiu a ele pela primeira vez as boas novas da salvação. Foi por meio de um discipulado com os missionários Alexandre Katayama e sua esposa Alecia Nomura que a semente do Evangelho foi plantada no coração de Jorge.
O amor de seu relacionamento com Deus preencheu o vazio de seu coração e ele foi motivado a compartilhar com seu irmão, Massanori, sobre o amor de Cristo. A desesperança deu lugar à esperança, a tristeza cedeu espaço à alegria.

Gratidão
Durante o batismo, Massanori disse: "Kokoro kara kansha itashimasu", que significa: "Estou agradecido do fundo do coração". E apesar de lutar contra o mal de Parkinson, que faz seus músculos tremerem constantemente, o idoso permanece firme.
Ele tem dificuldades para falar e se esforça para orar, cantar e ler a Bíblia. Em um dos estudos bíblicos com missionários, ele disse: "Tem muitas palavras que gostaria de falar mas não consigo expressar, elas estão todas aqui no coração, mas com este estudo aprendi que Jesus escuta as minhas palavras  do coração. Este dia estávamos estudando o Salmo 139.4 que diz: Antes mesmo que eu fale, Tu sabes o que vou dizer".

Jovem cristã surda é expulsa de casa no Cazaquistão


Seus pais descobriram sua nova fé e, por isso, se recusaram a aceitar a presença dela na família, rejeitando-a como filha por ter decidido seguir a Cristo.

Dana* é mais uma jovem com deficiência auditiva que aceitou Jesus como seu Salvador, no ano passado. Recentemente, seus pais descobriram sua nova fé e, por isso, a expulsaram de casa. Eles não foram violentos, não bateram nela e nem a amaldiçoaram. Apenas se recusaram a aceitar a presença dela na família, rejeitando-a como filha por ter decidido seguir os passos de Cristo. A jovem está muito chateada, não por que foi expulsa, mas por que os pais não querem se converter ao cristianismo também.
Ela disse que está orando pela vida deles, para que encontrem o verdadeiro caminho, como ela encontrou. Dana tem enfrentado a discriminação dupla na sociedade cazaque, primeiro por ser surda e, agora, por ser uma seguidora de Cristo, o que não é permitido em seu país. A pressão da comunidade islâmica sobre os cristãos é alta, principalmente, depois de 2011, quando uma legislação mais restritiva foi adotada.
A conversão ao cristianismo é uma questão que desencadeia uma forte reação por parte dos muçulmanos. O Estado proíbe qualquer religião que não seja considerada “tradicional” e que não seja reconhecida por lei. No ambiente familiar é forte a discriminação e há casos de pessoas que chegam a perder os direitos de herança. O Cazaquistão é o 43º país na atual Lista Mundial da Perseguição. Ore por essa nação.
*Nome alterado por motivos de segurança.
Pedidos de oração
- Dana precisa muito de orações. Interceda por ela. Que possa ser um bom exemplo de cristã, para que os corações de seus pais sejam atraídos pelo amor de Cristo.
- Peça que onde quer que ela esteja agora, seja amparada e protegida por Jesus.
- Ore pelo ministério que se dedica à evangelização de pessoas surdas no Cazaquistão, para que continue crescendo e permaneça firme e perseverante.
Fonte: Portas Abertas

quinta-feira, 23 de março de 2017

Garoto de 9 anos convence os pais a doarem sítio para projeto missionário: "Fiquei comovido"

Augusto Neto não se conteve quando seu pastor falou sobre um projeto da igreja com a Cristolândia para acolher mulheres em situação de rua e dependência química.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO A TARTE

Agora estão sendo feitas reforma e ampliação da primeira etapa, para atender inicialmente 24 mulheres. Foto: (Raul Spinassé).
Agora estão sendo feitas reforma e ampliação da primeira etapa, para atender inicialmente 24 mulheres. Foto: (Raul Spinassé).
Augusto Lucciola Neto é um menino de 9 anos com um coração enorme. Ele se congrega em uma igreja batista com seus pais e não resistiu quando o pastor apresentou um novo projeto. O garotinho convenceu a família de doar um sítio para que a comunidade pudesse construir um projeto social com o objetivo de abrigar mulheres em situação de rua e dependência química.
Raphael Schotelaro, o pastor da igreja, estava falando sobre o projeto Cristolândia Bahia, criado há três anos. O problema é que eles precisavam de um abrigo exclusivo para mulheres. Após pedir que os fiéis ajudassem de alguma forma, o menino não se conteve.
Augusto perguntou para sua mãe, a engenheira civil Judite Lucciola, se ela queria falar, e ela respondeu que não. Insistindo, a criança pediu para ela ir com ele até a frente. Os dois ficaram um tempo na escadaria e, naquele momento, Augusto começou a chorar ao sentir compaixão por aquelas pessoas.
Espaço fechado
De acordo com a mãe, o menino pediu novamente para que eles pudessem fazer algo e deu a ideia de doar o sítio que eles tinham no centro de Monte Gordo, em Camaçari (Grande Salvador). O local estava fechado há anos, em um espaço de oito mil metros quadrados.
"Ele falou comigo que eles precisavam de um espaço, e nós tínhamos e nem usávamos. Falou de uma forma tão convicta que ficamos sem saída", disse a mãe em entrevista para o site A Tarde. "Conversamos com o pastor e fomos ao local para ver se atendia à demanda do projeto”, explicou.
“A casa estava abandonada, reformamos e acrescentamos outra ala de quartos. Agora estamos aguardando o alvará de funcionamento da prefeitura de Camaçari", disse Judite.
Abertura em maio
Agora estão sendo feitas reforma e ampliação da primeira etapa, para atender inicialmente 24 mulheres. O espaço tem previsão para ser aberto em maio deste ano. Augusto relembra do momento na igreja. "Eu fiquei comovido com aquelas pessoas necessitadas”, disse.
“Falei para meus pais que não era justo só os homens serem abrigados. Eles questionaram como iriam investir em uma nova casa, se já tínhamos a nossa em reforma. Fiquei pensando no que poderíamos fazer e, assim que acabou a reforma da nossa casa, investimos na Casa Rosa [nome dado à nova sede do projeto]".
O pastor Schotelaro ressalta que para ele aquilo foi uma grande surpresa. A Bahia só tinha abrigo masculino, e há três anos havia a necessidade do lar feminino. "A nossa oração era essa, que Deus nos abençoasse de alguma forma. E, para minha surpresa, porque Deus sempre nos surpreende, veio por uma criança, com coração amoroso, que ali sentiu que deveria doar. Foi uma iniciativa incrível, uma cena que marcou toda a igreja, que junto com o Augusto chorou".

"Se você foi chamado por Deus, não tem escolha", diz missionário atuante na Ásia

Dan passou sete anos sem ver resultado algum. Hoje, 18 anos depois de sua ida ele registra mais de 10 mil cristãos na região.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO BAPTIST PRESS

Dan explicou que não havia um bom método de evangelismo quando ele começou. (Foto: Reuters).
Dan explicou que não havia um bom método de evangelismo quando ele começou. (Foto: Reuters).
O missionário Dan (nome alterado por motivos de segurança) serve em uma área do sudeste da Ásia, um lugar onde ninguém gostaria de ir. Nem mesmo o grupo missionário com o qual ele trabalhou não queria acompanhá-lo. "Durante minha designação, eu sabia que eu não estava autorizado para ir", disse o estudante do Seminário Gateway.
“Então eu fui para uma escola de idiomas para um lugar diferente e, finalmente, poderia provar que todos os motivos que me davam para eu não seguir meu chamado eram inválidos", disse. Finalmente ele foi liberado para seguir como missionário, mas ele não receberia qualquer apoio para estar lá. Apesar disso, Dan era destemido e foi assim mesmo.
"Eu tive que encontrar um emprego, porque os trabalhadores cristãos não são permitidos lá", disse ele. "Eu também sou o único ‘cara branca’ da região", ressaltou. Na verdade, ele estava em perigo, porque a área era predominantemente muçulmana. Um pequeno passo em falso poderia levar à sua prisão.
No entanto, quando ele estava procurando um lugar para ficar, alguém lhe apresentou um homem que tinha um quarto para alugar. Esse homem, por acaso, era um funcionário do governo. Dan se sentiu mais protegido ao se tornar amigo dele.
Oportunidades
Além disso, houve outras vantagens. "Viver em uma outra região te faz aprender a lingua local de uma forma significativa", disse ele. "Eu estava totalmente imerso na cultura". Com o tempo, ele começou a estabelecer relações que abriram oportunidades de compartilhar o Evangelho. No entanto, ele não viu nenhum resultado por sete anos.
"Se eu fosse falar de Deus para alguém, essa pessoa iria para a casa de sua família para discutir a possibilidade de aceitar a Jesus como o Salvador deles. E a família diria que não", disse ele. "Nenhuma decisão pode ser feita a menos que a família seja consultada", explicou.
Ele viu a mesma coisa acontecer de novo e de novo. "Os primeiros anos foram difíceis", disse ele. "Mas quando você cai no chão, quantas vezes você se levanta? Se você tem um chamado de Deus, você não tem escolha. Você se levanta o tempo todo. Você se levanta o tempo todo", enfatizou.
Métodos e técnicas
Dan explicou que não havia um bom método de evangelismo quando ele começou. Técnicas de evangelismo para trabalhar com uma pessoa de cada vez estavam dando certo nos Estados Unidos, mas não funcionou lá. Ao iniciar um segundo período de trabalho, ele decidiu tentar algo novo.
"Eu iria para uma casa, eu me encontraria com todo o círculo familiar e estabeleceria relações", disse ele. "Essa estratégia fez uma grande diferença. Eu comecei com um grupo e acabou com um grupo. Isso é bíblico. Eu não estava pegando um peixe. Eu estava pegando um monte de peixe", disse.
Dos cinco primeiros cristãos, o número de convertidos cresceu. "Muitos jovens começaram a viajar para experimentar o que eu estava fazendo", disse ele. "Eles ficavam com uma família local e pregava para eles", explanou. Ao longo do tempo, o número de pequenas congregações se tornou 50. Agora - depois de 18 anos no país - há cerca de 500 grupos envolvendo cerca de 10 mil cristãos.
"Nós damos treinamento de liderança para cerca de 300 pessoas ao mesmo tempo", disse Dan. "Há um curso de liderança de base, e um currículo mais profundo". Ele explicou que, embora a maioria na área ainda seja muçulmana, há pouca participação. E as pessoas estão curiosas sobre Jesus.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Islamismo será a maior religião do mundo?


Embora as pesquisas fortaleçam a ideia de que o islamismo será maior que o cristianismo em 2070. Elas não levam em conta que o número de muçulmanos que se convertem a Cristo cresce cada vez mais.
Atualmente, o islamismo é a segunda maior religião do mundo depois do cristianismo, mas, segundo os novos relatórios do PRC (Pew Research Center), um Banco de Pesquisas sobre as questões, atitudes e tendências globais, até 2070, os muçulmanos terão superado os cristãos em número, se as tendências demográficas continuarem. O motivo para isto é que os muçulmanos têm mais filhos do que os outros sete grupos religiosos analisados no estudo. Em todo o mundo, as mulheres muçulmanas têm uma média de 3,1 crianças em comparação com 2,3 para todos os outros grupos combinados.
Embora o islã seja a principal religião em muitos países do Oriente Médio e Norte da África, o relatório diz que a maioria dos muçulmanos vive na região da Ásia Pacífico, em especial na Indonésia. Acredita-se que, em 2050 a Índia terá mais muçulmanos do que qualquer outro país, cerca de 300 milhões, embora o hinduísmo continue sendo a maior religião dessa nação. Em setembro de 2015, Pravin Togadia, então presidente do WHC (World Hindu Council – Conselho Hindu Mundial), afirmou que os hindus corriam risco de extinção e que pediram para incluir na legislação uma punição aos muçulmanos que tivessem mais que dois filhos.
De acordo com os dados do censo indiano de 2011, os muçulmanos registaram um crescimento de 0,8% entre 2001 e 2011 e os hindus diminuíram em 0,7%. A população muçulmana do Ocidente também está crescendo bastante. O PRC indicou em suas pesquisas que, 10% dos europeus são muçulmanos e 1 de cada 50 americanos, será muçulmano em 2050. O relatório destacou ainda que, na América, pouco se sabe sobre a religião islâmica e que a opinião favorável sobre o islã tem diminuído desde 2005.
Já o cristianismo, segundo as estatísticas, é mais suscetível a perder fiéis para outras crenças ou, então, vê-los evitando contato com outras religiões. Estima-se que cerca de 40 milhões de pessoas irão aderir ao cristianismo até 2050, enquanto 106 milhões devem deixar a fé. A pesquisa não diz exatamente em quais regiões do mundo isto pode acontecer, mas, segundo um dos correspondentes internacionais da Portas Abertas, Matthew*, o número de muçulmanos que se convertem ao cristianismo também é cada vez maior. O que ocorre é que a mídia não divulga certos fatos. Leia mais na matériahttps://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/11/da-pra-entender-porque-tantos-muculmanos-estao-se-convertendo' alt='“Dá para entender por que tantos muçulmanos estão se convertendo”' target='_blank'>“Dá para entender por que tantos muçulmanos estão se convertendo”. “Deus tem se revelado aos muçulmanos pessoalmente, em nossos dias, como fez nos tempos bíblicos. As pessoas têm sonhos e visões. Devemos ajudar nossos irmãos e orar por eles. A oração pode mudar muitas situações”, conclui o correspondente.
*Nome alterado por motivos de segurança.

Fonte:www.portasabertas.org.br

Após sofrer ataque cardíaco, Paul Washer apresenta melhoras em estado de saúde

A notícia de que Paul Washer havia sofrido um ataque cardíaco gerou comoção e levou cristãos de todo o mundo a orarem pelo pastor. Seu quadro clínico tem apresentado melhoras.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO HELLO CHRISTIAN

Paul Washer já foi preletor do evento "Consciência Cristã", no Brasil. (Foto: Consciência Cristã News)
Paul Washer já foi preletor do evento "Consciência Cristã", no Brasil. (Foto: Consciência Cristã News)
Após sobreviver milagrosamente a um ataque cardíaco, o missionário, autor e pastor Paul Washer está se recuperando no hospital e seu quadro clínico já apresenta avanços.
Washer estava em sua casa na última segunda-feira (20) à noite, quando sofreu um infarto e foi levado com urgência para o hospital. Ele rapidamente foi submetido a uma cirurgia para remover um bloqueio na artéria do coração.
"Ontem à noite, o irmão Paul sofreu um ataque cardíaco", informou uma pblicação da página oficial do Ministério 'HeartCry Missionary' (fundado pelo pastor), na última terça-feira (21). "Ele está em estado crítico, embora atualmente estável. Por favor ore por ele e por sua família!".
Nesta quarta-feira, atualizações publicadas na página do ministério e também no perfil oficial do pastor no Twitter relataram que seu quadro clínico apresentou melhoras.
"Paul está melhorando continuamente. Nos sentimos encorajados por ver este progresso, ainda que um pouco lento", diz uma publicação feita simultaneamente nas duas redes sociais.

Orações
Com a confirmação da notícia do ataque cardíaco na última terça-feira, cristãos de todo o mundo enviaram mensagens de apoio ao pastor Paul Washer.
"Orando por ele e sua família - fomos tão abençoados por seu amor pelo Senhor, sua esposa, sua família e por ele falar a verdade vinda de Deus. Sabemos que o Senhor está com ele", disse um usuário do Facebook.
"Que todos possamos nos unir em Oração e que acima de tudo seja feita a vontade de Deus!", comentou outra internauta.

terça-feira, 21 de março de 2017

Paul Washer é internado após sofrer ataque cardíaco

Segundo informações do Ministério 'HeartCry', o quadro clínico de Paul Washer é grave, porém estável. Cristãos de diversos países estão orando pelo pastor.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA HEARTCRY MISSIONARY SOCIETY

Pastor Paul Washer. (Foto: HeartCry Missionary)
Pastor Paul Washer. (Foto: HeartCry Missionary)
O pastor, missionário e autor Paul Washer sofreu um ataque cardíaco na noite da última segunda-feira (20). A informação foi divulgada pela página oficial de seu ministério 'HeartCry Missionary' no Facebook.
Segundo a organização, no momento ele ainda está no internado no hospital, em estado crítico (porém estável). O ministério ainda não confirmou informações sobre a realização de qualquer procedimento cirúrgico, mas pediu que todos se mantenham em oração pelo pastor.
"Ontem à noite, o irmão Paul sofreu um ataque cardíaco", informou um atualização recente da página . "Ele está em estado crítico, embora atualmente estável. Por favor ore por ele e por sua família!".
A conta oficial de Paul Washer no Twitter também destacou que muitas informações sobre o estado de saúde do pastor Paul estão circulando pelas redes sociais, mas assegurou que as atualizações oficiais serão publicadas pelas páginas oficiais de Washer e seu ministério 'HeartCry'.

"Muitas variantes deste evento estão rodando as mídias sociais. Vamos mantê-lo atualizado por meio dessas duas páginas. Suas orações são muito preciosas", acrescentou.
Apesar das poucas informações sobre o estado de saúde de Paul Washer, muitos internautas estão enviando mensagens de apoio ao pastor e sua família.
"Orando por ele e sua família - fomos tão abençoados por seu amor pelo Senhor, sua esposa, sua família e por ele falar a verdade vinda de Deus. Sabemos que o Senhor está com ele", disse um usuário do Facebook.
"Que todos possamos nos unir em Oração e que acima de tudo seja feita a vontade de Deus!", comentou outra internauta.

Pastor que estava no Titanic morreu pregando durante naufrágio

John Harper entregou seu próprio colete salva-vidas para outro passageiro e continuou pregando o Evangelho até o fim, conforme relatos dos sobreviventes.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE EVANGELICAL FOCUS

Pastor John Harper e o Titanic no porto de Southampton, na costa sul do Reino Unido, em 10 de abril de 1912. (Foto: Wikipedia)
Pastor John Harper e o Titanic no porto de Southampton, na costa sul do Reino Unido, em 10 de abril de 1912. (Foto: Wikipedia)
Homens de Deus estão em todos os lugares. Um desses homens foi o pastor John Harper, que morreu entre as vítimas do naufrágio do Titanic, em abril de 1912, que afundou depois de atingir um iceberg no Oceano Atlântico.
Harper nasceu em um lar cristão na Escócia, em 1872, e começou a pregar o Evangelho aos 18 anos. Em 1897, se tornou pastor da Igreja Batista Road Paisley, na cidade de Glasgow, e viu a igreja crescer de 25 membros para mais de 500 fiéis.
Na época do desastre do Titanic, Harper tinha 39 anos, era viúvo e estava com a filha de seis anos, Annie Jessie, e sua irmã, Jessie W. Leitch. Juntos, eles estavam viajando rumo a Chicago, em Illinois, nos Estados Unidos, para pregar por várias semanas na Igreja Moody.
Sua filha e sua irmã foram colocadas em um bote salva-vidas e sobreviveram, mas Harper ficou para trás com o objetivo de cumprir sua última missão: perder sua vida para salvar outras.
Em certo momento, o pastor decidiu entregar seu próprio colete salva-vidas para outro passageiro e continuou pregando o Evangelho de Cristo até o fim, conforme relataram os sobreviventes.
No livro “The Titanic's Last Hero” (“O Último Herói do Titanic”), publicado em 2012 por Moody Adams, foi registrado o testemunho do último homem evangelizado pelo pastor.
"Nos cinquenta minutos finais, George Henry Cavell, que estava apoiado numa prancha, se aproximou de John Harper. Harper, que estava se debatendo na água, gritou: ‘Você é salvo?’ Ele respondeu: ‘Não’. Harper gritou as palavras da Bíblia: ‘Creia no Senhor Jesus Cristo e será salvo’. Antes de responder, o homem foi puxado para dentro do mar.
Minutos mais tarde, a corrente trouxe George de volta e eles ficaram à vista um do outro. Mais uma vez, Harper gritou: "Você é salvo?" Novamente, ele respondeu: "Não". Harper repetiu as palavras de Atos 16:31: "Creia no Senhor Jesus Cristo e você será salvo".
Cansado e sem forças, Harper escorregou no mar e morreu afogado. O homem que ele evangelizou depositou sua fé em Jesus Cristo e, mais tarde, foi resgatado pelos botes salva-vidas. Na província de Ontário, no Canadá, George Henry testemunhou que foi o último convertido de John Harper.
O pastor Harper selou em sua morte o que ele tinha vivido ao longo de sua vida: a paixão pelo Evangelho e a preocupação com almas perdidas. Segundo seu irmão, o pastor George Harper, John levou multidões ao Senhor durante sua vida e mostrou a força do Evangelho para o mundo.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Computadores serão implantados nos cérebros humanos até 2029, diz diretor do Google

O diretor de engenharia do Google prevê que a inteligência artificial irá superar a humana. Segundo teólogos, esse avanço tecnológico poderá resultar no controle da humanidade.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE THE CHRISTIAN POST
Conectar cérebros à nuvem será realidade, segundo diretor do Google. (Foto: Thinkstock)
Conectar cérebros à nuvem será realidade, segundo diretor do Google. (Foto: Thinkstock)
O futurista Ray Kurzweil, diretor de engenharia do Google, revelou que até 2029 a inteligência artificial terá superado a inteligência humana, sendo estabelecida a chamada singularidade tecnológica.
Neste momento futuro, os computadores terão uma inteligência humana e poderão ser implantados no cérebro das pessoas, disse Kurzweil no festival de cultura e tecnologia South by Southwest, no Texas (EUA). “Os computadores serão colocados dentro de nossos cérebros e conectados à um sistema de nuvem, expandindo quem nós somos”, afirmou.
Segundo Kurzweil, esse nível de união entre seres humanos e tecnologia tornará as pessoas “mais engraçadas, mais atraentes e irá potencializar todas as coisas que valorizamos nos seres humanos”.
No entanto, especialistas de bioética e teólogos temem um futuro monopólio tecnológico e controle da humanidade. “Uma elite tecnológica pretende decidir como o resto do mundo deve pensar e agir, podendo resultar em abusos e deformações severas”, disse ao site The Christian Post a teóloga Fay Voshell, mestre pelo Seminário Teológico de Princeton.

Ray Kurzweil em palestra na Universidade de Rhode Island's, nos EUA. (Foto: Mike Salerno/URI)
Ela acredita que a singularidade tecnológica prevista por Kurzweil não apresenta apenas o nobre objetivo de satisfazer necessidades físicas ou melhorar as qualidades das pessoas, mas envolve a criação de uma única consciência mundial.
“Os seres humanos serão como máquinas programadas, adeptos a um estado universal e homogêneo”, disse Voshell. “Este transhumanismo irá resultar numa eliminação total da identidade humana, dadas por Deus de forma única”.
O médico Dennis Sullivan, diretor do Centro de Bioética da Universidade de Cedarville, acredita que a previsão de Kurzweil ultrapassa os princípios éticos e bíblicos. “Teologicamente, isso é como uma bofetada na face de Deus, que depois de criar o homem viu que ‘isto era muito bom’. É como se eles estivessem dizendo: ‘Não é tão bom assim, podemos fazer melhor’”.
Questionado se essa filosofia poderia ser classificada como parte do sistema do anticristo, Sullivan concorda. Assim também enxerga Patrick T. Smith, professor de teologia filosófica e ética no Seminário Teológico Gordon Conwell.
“Mesmo que a tecnologia pudesse entregar a todos os corpos humanos metade das habilidades do corpo glorificado por Jesus Cristo — algo que eu não duvido — ela não poderá libertar as pessoas de sua preocupação pecaminosa com o ego”, ele avalia.
Segundo Smith, a preocupação por um desempenho humano perfeito “sempre será a maior fonte de infelicidade das pessoas”.