____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

sábado, 22 de julho de 2017

Transmissão AO VIVO - Congresso de Senhoras

Abertura do Congresso de Senhoras - 21.07.17

Como vivem os cristãos em Bangladesh

igreja enfrenta uma perseguição maior em comparação ao ano passado, além disso, um ciclone atingiu uma região do país e muitos estão desabrigados

A igreja em Bangladesh, 26º país na atual Lista Mundial da Perseguição, enfrenta a ação de grupos extremistas islâmicos e teve um grande aumento na violência contra os cristãos, do ano passado para cá. A nação estava em 35º lugar na Lista, em 2016. Sendo assim, é muito maior a pressão sobre a vida dos nossos irmãos bengaleses, em todas as áreas, principalmente para aqueles que vivem em regiões rurais, que são monitorados pelas autoridades.

O cristianismo não é novo por lá, chegou no final do século XVI, através de missionários portugueses. Em média, 88% da população professa a fé islâmica, 10% é hindu e 2% se divide entre budistas e cristãos. A Portas Abertas tem lutado para suprir as necessidades da igreja no país, que carece de Bíblias e livros evangelísticos, e oferece também treinamento para líderes, mulheres e jovens, além de orientar quanto aos direitos das minorias religiosas.

Os novos convertidos vindos de outras religiões (islã, budismo, hinduísmo) são considerados traidores e apóstatas, por isso são mais visados durante ataques de grupos radicais. Quando se decidem por Cristo, eles são rejeitados e discriminados em todos os ambientes, seja em casa, no trabalho, em escolas ou faculdades. Outra questão enfrentada pela igreja é a influência islâmica em livros escolares, que faz parte da ação de um grupo ativista no país.

Recentemente, um ciclone atingiu uma região do país, deixando milhares de pessoas desabrigadas. Há muitas famílias cristãs vivendo agora em lonas de plástico e abrigos temporários. As inundações ocorridas neste mês também complicaram mais a situação e as chuvas fortes atingiram dez distritos. Mais de 200 mil pessoas estão ilhadas, com falta de água potável, saneamento básico, alimento e abrigo. Muitos cristãos estão presos em suas casas, necessitando de ajuda e, principalmente, das nossas orações. Interceda pela Igreja Perseguida em Bangladesh.

Fonte:
https://www.portasabertas.org.br

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Transmissão AO VIVO - Congresso de Senhoras

Cristãos perseguidos são visitados e amparados

Solidariedade e oportunidade de pregar o evangelho: a ajuda emergencial chega até os cristãos e é compartilhada com seus parentes muçulmanos

Khalil* é um dos colaboradores da Portas Abertas e, recentemente, visitou a equipe que atua em Marawi, maior cidade na ilha de Mindanao, nas Filipinas, e também o centro dos conflitos entre o governo e o grupo Maute (formado por jihadistas que juraram lealdade ao Estado Islâmico). Junto de outro colaborador, Khalil também visitou os cristãos deslocados. “Marawi ainda está fechada e os militares não permitem que civis entrem na cidade. Quem realmente precisa entrar, deve recorrer aos procedimentos rigorosos impostos pelas forças armadas e pela Polícia Nacional das Filipinas”, explicou.

“A ajuda emergencial foi enviada através de um líder cristão, mas sabemos que vai durar de 3 a 5 dias. Além dos alimentos e outros itens, também enviamos ajuda financeira”, disse o colaborador. Ele conta que as mercadorias não são exclusivas para cristãos. “Certamente, os alimentos são compartilhados com os parentes muçulmanos. Isso é muito bom, porque impede que esses cristãos sejam perseguidos e também abre oportunidade de o evangelho ser pregado a muito mais pessoas”, disse.

Sabe-se que falar de Jesus Cristo no contexto muçulmano é algo perigoso. Khalil conta que, alguns dias atrás, Bíblias foram encontradas entre os pacotes de ajuda, causando tumulto entre a comunidade islâmica e os advogados que lutam pela paz na região. “As Bíblias estavam entre os produtos de higiene (shampoo, sabonete e creme dental) e em suas capas estava escrito ‘Su Sindaw’ ou ‘A Luz’. Todo este material foi distribuído a 300 famílias por uma ONG cristã”, disse o colaborador e explicou que esse tipo de ação ofende alguns muçulmanos mais radicais que chegam a queimar as Bíblias.

O cristianismo não é bem vindo em nenhuma região onde o Estado Islâmico atua, onde a igreja é pressionada e os cristãos hostilizados. Embora o país não esteja na Lista Mundial da Perseguição, a região sul já experimentou a perseguição religiosa. Recentemente, jihadistas sequestraram mulheres e líderes cristãos por lá. Ore pela Igreja Perseguida nas Filipinas e interceda pelos nossos irmãos na fé.

*Nome alterado por motivos de segurança.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Programe-se para a próxima “Tarde de Oração”

Ore conosco e conheça mais sobre a Igreja Perseguida

O próximo encontro do Mulheres do Caminho (MDC) acontecerá no dia 8 de agosto e já convidamos você para participar de mais esta “Tarde de Oração” pela Igreja Perseguida. O evento acontece a cada dois meses, na sede da Portas Abertas, e reúne aqueles que estão envolvidos com os nossos irmãos na fé, através da intercessão. Você também pode se envolver nessa causa.

A Bíblia diz que “aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus.” (Romanos 8.27). Se você tem o desejo de se unir aos cristãos perseguidos, faça parte desse ministério que existe em várias nações. No Brasil, o MDC já completou 8 anos e está sempre promovendo encontros e reuniões de oração pelo país.

Participar de uma das Tardes de Oração pode ser algo surpreendente na sua vida. Você vai saber mais sobre a Igreja Perseguida e poderá ouvir testemunhos. Embora o MDC seja composto por um grande grupo feminino, você pode convidar seus amigos, homens e mulheres, para esse momento especial. Anote aí na agenda:

Tarde de Oração
Data: 8 de agosto
Horário: 14h30
Local: Av. Barão do Rêgo Barros, 664
Vila Congonhas - São Paulo/SP

Fonte: https://www.portasabertas.org.br

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Congresso de Senhoras - Tema: Mulheres aos pés de Jesus (Lucas 10.49b)


O Departamento Feminino da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Upanema/RN – Templo Central, promove nesses dias 21, 22 e 23 de Julho mais um Congresso de Senhoras. TEMA: Mulheres aos pés de JESUS. (LC. 10.39b).

Ore pela distribuição de materiais cristãos na Ásia Centra

Muitas famílias são alcançadas através do ministério de literatura da Portas Abertas

O ministério de literatura é essencial para a Igreja Perseguida no mundo. Especificamente, na Ásia Central, este trabalho é feito da seguinte forma: os livros cristãos são publicados em sete línguas diferentes faladas na região. Anualmente, são lançados 60 novos títulos, em média. O tempo investido para a tradução e adaptação é de aproximadamente 8 meses. Grande parte da distribuição é feita de forma não-oficial, devido à rigorosa legislação de alguns países. Ore pelos colaboradores que se empenham em realizar essa missão tão importante.

Os desafios enfrentados por todos os envolvidos são grandes e há muitos obstáculos que precisam ser superados e que envolvem sérios riscos, como multas de alto valor, perda de propriedade e até prisão. Da mesma forma que é arriscado distribuir livros e Bíblias, é também arriscado manter alguns exemplares em casa. Se as autoridades policiais descobrirem, os cristãos asiáticos podem ser presos, além de serem excluídos de suas famílias e comunidades. Interceda por eles para que se mantenham seguros e protegidos.

Vídeos também são feitos por cristãos árabes com o objetivo de pregar o evangelho ao povo muçulmano. Há também um projeto de gravação virtual da Bíblia. Até agora, 19 livros foram concluídos. Ore para que no próximo ano a Bíblia completa seja distribuída através desse tipo de mídia. Pessoas com deficiências físicas, tais como surdos, mudos ou aqueles que possuem algum tipo de paralisia, também são alcançadas através desse ministério. Peça por eles, para que entendam a palavra e que tenham suas vidas transformadas. A Igreja Perseguida na Ásia Central precisa se manter viva.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Inundações fazem piorar a situação dos cristãos

Depois do ciclone ocorrido no final de maio, que deixou milhares de pessoas desabrigadas, bengaleses ainda enfrentam as fortes chuvas

A situação de inundação em Bangladesh piorou depois das fortes chuvas das últimas semanas. Muitos rios transbordaram, e agora dez distritos estão inundados: Sylhet, Sirajganj, Jamalpur, Nilphamari, Kurigram, Gaibandha, Pabna, Bogra, Lalmonirhat e Cox's-Bazar. Todos os aldeões dessas áreas foram afetados. De acordo com os relatórios, mais de 200 mil pessoas estão ilhadas e enfrentam problemas com falta de água potável, saneamento básico, alimento e abrigo.

Jagodish Ray, um dos líderes cristãos da igreja em Bangladesh, disse que muitos irmãos necessitam de ajuda nesse momento. “Nossos irmãos estão presos em suas casas e não podem ir para lugar algum. Precisamos, urgentemente, nos unir e estender a mão para eles durante essa fase difícil”, disse. Por enquanto, as igrejas locais e algumas organizações humanitárias estão fornecendo o socorro necessário para salvar muitas vidas.

Para que os nossos irmãos permaneçam firmes na fé e suportem essas dificuldades extras, eles precisam das nossas orações. A igreja em Bangladesh, país que ocupa a 26ª posição na atual Lista Mundial da Perseguição, já enfrenta muitos desafios, como a violência de grupos radicais islâmicos, o forte conservadorismo religioso da sociedade e os conflitos ocorridos entre os próprios jihadistas. Embora os cristãos sejam tratados como “cidadãos de segunda classe” nessa nação, oramos para que eles se sintam plenamente acolhidos como “cidadãos do céu”. Interceda por eles.

“A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente um Salvador, o Senhor Jesus Cristo.” (Filipenses 3.20)

Fonte: https://www.portasabertas.org.br

Apoio