sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Pregação “de qualidade” é o que mais atrai as pessoas à igreja


Pesquisa mostra o que fiéis mais valorizam quando buscam lugar para congregar.
Um novo estudo do Centro de Pesquisas Pew pesquisou o que mais atrai os cristãos na hora de escolher uma igreja para congregar. Foram entrevistadas 5.000 pessoas e os resultados mostram que o púlpito ainda é o aspecto mais relevante para quem busca um local onde possa cultuar. A margem de erro da pesquisa, que foi realizada no final de 2015, é de 2 pontos percentuais.
“O que as pessoas valorizam em uma congregação é principalmente uma boa mensagem, uma boa homilia. Ela precisa fazer sentido e oferecer-lhes orientação”, afirma Greg Smith, diretor-associado do Pew.
A grande maioria dos evangélicos (92%) coloca o sermão no topo da sua lista de fatores decisivos, o percentual é de 67 para os católicos. Em segundo lugar está o fato dos líderes e membros fazerem com que o visitante sinta-se bem-vindo (79%) e logo em seguida, o fato do culto ser “atraente” (74%).
A mudança de igreja é um aspecto relativamente comum na vida cristã. Ela pode ocorrer por vários fatores. A razão mais comum (34 %) é a mudança de endereço do fiel. Menos frequente são razões teológicas (26%) ou a insatisfação com a igreja a qual pertencia ou com seu pastor (3%). As mudanças de convicções pessoais são responsáveis por apenas 5% dos casos.
Cerca de metade das pessoas que buscam uma nova congregação (48%) não se importaram de mudar também de denominação. Como a entrevista abordou vários ramos do cristianismo, entre os católicos a mudança de congregação é bem menor, com apenas um terço dos membros considerando isso uma possibilidade.
Fonte:gospelprime.com.br

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Missionários falam sobre situação após terremoto na Itália: "O que nos resta é orar"

O terremoto deixou 247 pessoas mortas, 350 feridos e centenas de desaparecidos. O número de vítimas deve se agravar nas próximas horas.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS E UOL

Equipe de resgate continua procurando por vítimas em meio aos escombros em Pescara Del Tronto. (Foto: Gregorio Borgia/AP)
Equipe de resgate continua procurando por vítimas em meio aos escombros em Pescara Del Tronto. (Foto: Gregorio Borgia/AP)
O forte terremoto que atingiu a região central da Itália na madrugada desta quarta-feira (24) resultou na morte de 247 pessoas, informou a Defesa Civil nesta quinta (25), 27 horas após o tremor.
O último balanço aponta ainda que 350 ficaram feridos e centenas seguem desaparecidos. Muitas pessoas ainda estão debaixo de escombros, e o balanço de vítimas deve se agravar nas próximas horas.
O epicentro do tremor de magnitude 6,2, foi situado entre as cidades de Perugia e Rieti, a pouco mais de 150 km de Roma, de acordo com o serviço geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês). A profundidade do terremoto foi de 10 km e teve algumas réplicas registradas, uma delas de magnitude 5,5.
A USGS informou, ainda, que os tremores devem continuar por pelo menos mais alguns dias.
Os missionários da Junta de Missões Mundiais na Itália, organização missionária da Convenção Batista Brasileira, informaram que encontram-se bem. Por outro lado, eles relatam que estão cercados por vítimas atingidas pelo desastre natural.
“Foram 39 tremores de terra em pouco mais de três horas. Irmãos, hoje já chorei diante de Deus! Que tristeza!”, disse o pastor Fábio Pisa à organização missionária, via WhatsApp.
“O pior é a situação dessas pessoas nos próximos dias. Uma Itália que não consegue abrigar com dignidade os refugiados agora terá mais esse grande desafio. Estamos falando de milhares de pessoas. O que nos resta é orar e tentar fazer algo, mesmo que pouco, para aliviar a dor dessas pessoas”, Pisa acrescenta.

Homem lamenta destruição de sua casa por conta do terremoto em Amatrice. (Foto: Filippo Monteforte/AFP)
Previsão de mais vítimas
Segundo o pastor José Calixto Patrício, as imagens apresentadas pela TV italiana mostram que algumas aldeias foram grandemente afetadas e talvez o número de mortos seja elevado nas próximas horas.
“Que o Senhor console os corações de todas as famílias enlutadas e dê sabedoria  às autoridades na busca por sobreviventes. Ore conosco por todos os nossos colegas na Itália e pelo povo italiano”, pede Calixto.
O terremoto também foi sentido na cidade de Cesena, onde está o missionário pastor Fabiano Nicodemo. Ele e a família estão bem, no entanto, o pastor relata que muitas pessoas estão neste momento debaixo de escombros.
“Peço orações pelas famílias atingidas, pelas autoridades e por proteção civil nas operações de resgate. Infelizmente, apesar de serem cidades pequenas, havia muitos turistas nestes dias, o que pode fazer o número de vitimas ser bem maior do que a proporção da população que ali reside. A Itália é um pais com forte incidência sísmica. Oremos para que esta nação venha ao Senhor Jesus”, pede Nicodemo.
Além das orações, você pode enviar doações aos missionários para que eles atendam as vítimas do terremoto. Entre em contato com a Central de Atendimento da JMM: 2122-1901 (de cidades com DDD 21) 0800 709 1900 (demais localidades) e WhatsApp: (21) 98368-9999.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Mais de 3 mil se convertem e americanos relatam avivamento no Brasil

Um grupo de missionários dos EUA veio para o Brasil para uma cruzada de oito dias, onde eles pregaram nas ruas, igrejas, comunidades, prisões e escolas de Belo Horizonte (MG).

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE BAPTIST PRESS
A missão também resultou na construção de três igrejas em cinco dias. (Foto: Reprodução).
A missão também resultou na construção de três igrejas em cinco dias. (Foto: Reprodução).
Os membros da Igreja Batista do Sul, dos Estados Unidos, estão relatando um avivamento espiritual que, segundo eles, está “aquecendo todo o Brasil”. O grupo estava em Belo Horizonte (MG) para a realização de uma temporada missionária de oito dias e quando retornam para os EUA, compartilharam testemunhos de avivamento nas igrejas, comunidades, prisões e escolas.
Wayne Jenkins, diretor de evangelismo da Convenção Batista de Louisiana, disse que mais de 3.200 brasileiros foram salvos em Jesus, após os acontecimentos realizados entre os dias 10 e 17 de julho. "Deus fez muito mais do que a gente poderia imaginar", disse Jenkins.
Ele afirmou que a missão resultou na construção de três igrejas em cinco dias. Eles também conseguiram alcançar pessoas de áreas difíceis, resultando em muitas salvações. "Além disso, o Evangelho foi recebido por cada faixa etária e classe social", acrescentou.
Essa foi a 25ª viagem missionária ao Brasil coordenada por Jenkins, junto com a Convenção Batista de Louisiana. No entanto, essa foi a primeira vez que ele trabalhou em Belo Horizonte. Ele foi acompanhado por 60 membros batistas que representavam 10 congregações, além de outros 37 membros das Batistas do Sul de Utah, Texas, Carolina do Norte, Flórida e Califórnia.
Testemunho
Os componentes da equipe missionária compartilharam uma série de testemunhos sobre as pessoas que se converteram. Carlos Meza, pastor da Calvary Spanish Mission Church (Igreja de Missão Espanhola Calvary, em tradução livre), em Shreveport, disse que a mensagem pregada pelos missionários era "emocionante e inesquecível".
O Pastor Carlos Meza usou um manequim para atrair a atenção das pessoas que passavam pelas ruas. (Foto: Reprodução)
Ele disse que um dos destaques da viagem foi uma história curiosa quando ele usou um manequim para atrair quem passava nas ruas durante a realização do evangelismo, em uma pequena aldeia.
"Eu comecei 'pregando’ para o manequim para atrair a atenção das pessoas”, disse Meza. "Um jovem parou e disse: ‘Senhor, o manequim não pode falar ou ler’. E eu perguntei se ele poderia me ouvir. Quando ele disse: ‘Claro que posso’, eu preguei para ele e depois de uma breve explicação do Evangelho, ele disse: ‘Eu acredito em cada palavra que você disse', e ele entregou sua vida a Cristo", relatou.
"Sim, Deus pode usar um manequim para atrair alguém para seu Reino. Toda glória seja dada a Deus!", exclamou o pastor.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Avivamento - Igreja da Coreia do Sul realiza cultos 7 dias por semana: "Só o domingo não basta"

Todas manhãs, 7 dias por semana, a Igreja Presbiteriana Myungsung se reúne para orar e vem fazendo isso há 35 anos, na capital Seul.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA CBN

Igreja Presbiteriana Myungsung, em Seul, realiza quatro cultos matinais de oração todos os dias. (Foto: Myungsung)
Igreja Presbiteriana Myungsung, em Seul, realiza quatro cultos matinais de oração todos os dias. (Foto: Myungsung)
Para muitos cristãos ocidentais, o domingo é conhecido como o 'Dia do Senhor' no caso dos sabatistas, o sábado é guardado como um dia especialmente dedicado a Deus, porém para uma igreja da Coreia do Sul, todo dia é dia de celebrar cultos em seu templo.
Todas manhãs, 7 dias por semana, a Igreja Presbiteriana Myungsung em Seul se reúne para orar e vem fazendo isso há 35 anos.
Diariamente, a comunidade cristã de cerca de 120 mil membros celebra quatro cultos matinais de oração.
"Os cristãos não podem viver sem fé e a oração, nem por um momento. Eu acredito que a oração da manhã é a bênção de Deus para nós. Então, eu estou alegre em participar assistir dessa reunião, mesmo que a igreja fique longe da minha casa e eu leve muito tempo para chegar até aqui", disse Seon Gyoo Kim, um ancião da igreja.
Recentemente, a igreja completou 35 anos de realizações de seus cultos matinais de oração. Os líderes da Igreja se reuniram em Seul para uma semana de celebração deste aniversário.
Fundador da igreja em 1980, o Rev. Samhwan Kim afirmou que a razão de seu ministério ser tão bem sucedido está na oração e em um compromisso inabalável com a verdades cristãs históricas.
"O poder da igreja está no Evangelho da Bíblia e na tradição que herdou dos antepassados. Se nós preservarmos esses valores, o mundo vai nos seguir, e nós podemos liderar esta era", disse Kim.
Já com seus 70 anos, o pastor Kim ainda lidera dois dois cultos matinais da igreja.
Myungsung já é considerada a maior igreja presbiteriana do mundo, tendo já plantado 24 outras igrejas, além de apoiar mais de 500 missionários em 63 países. A igreja também também sustenta um lar para crianças, um hospital e outros projetos sociais.
Pastor Kim reforçou que as orações diárias da igreja têm papel fundamental em tudo isso.

Oração poderosa
Pastor Kim celebra as conquistas alcançadas pela igreja na Coreia do Sul e também com missionários em outros países, mas lembrou que se igreja conseguir se manter em oração por seus irmãos da Coreia do Norte, bons resultados poderão ser alcançados no país vizinho - que é atualmente o primeio na lista de perseguição religiosa, segundo a Missão Internacional Portas Abertas.
"A Coreia do Norte está desesperada, mas, ao mesmo tempo, tem esperanças em Cristo", disse Kim. "Isaías 9 diz: 'O povo que andava em trevas viu uma grande luz. Sobre os que viviam na terra da sombra da morte raiou uma luz".
"Acredito que o momento do Evangelho deve chegar a eles. Precisamos orar para vidas sejam salvas na Coreia do Norte", disse ele. "Deus vai trabalhar com eles por meio da nossa oração. Ele deve libertar a terra e realizar o milagre para abrir o caminho no deserto para a unificação entre o Norte e o Sul".

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Missionários arriscam suas vidas para ajudar crianças afligidas pelo Estado Islâmico

Um garoto viu seus pais morrerem na sua frente. Sua vó diz que ele era uma criança feliz até aquele dia. Com o passar do tempo ele não falava mais, só gritava. O ministério está tentando ajudar crianças como esta.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE GOSPEL HERALD

O ministério costuma chegar nos campos lotados de refugiados com centenas de caixas com alimentos. (Foto: AFP).
O ministério costuma chegar nos campos lotados de refugiados com centenas de caixas com alimentos. (Foto: AFP).
Trabalhadores cristãos no sul da Turquia estão agindo incansavelmente para ajudar crianças que foram traumatizadas pelos horrores praticados pelo grupo terrorista Estado Islâmico, mesmo enfrentando risco de vida.
A Turquia tem sido inundada por mais de dois milhões de refugiados que estão fugindo de uma guerra civil, na Síria e no Iraque. Esse número pode chegar a três milhões até o final do ano, de acordo com a Syria Regional Refugee Response (Resposta Síria para os Refugiados, em tradução livre).
Um turco que lidera um ministério indígena disse ao site Christian Aid Mission que a maioria dos refugiados nos campos são mulheres e crianças. Essas mulheres configuram cerca de um quarto das mães que perderam seus maridos na guerra ou por atrocidades jihadistas.
"Tem um menino que viu seus pais sendo mortos na frente dele", disse o diretor turco. "Sua avó diz que ele era uma criança feliz até aquela noite. Agora ele acorda toda noite gritando. Com o passar dos dias, ele parou de falar. Agora ele só grita", relatou.
Ele revelou que não conseguiu dormir por uma semana, depois de ver duas crianças refugiadas dormindo com moscas em suas bocas, olhos, ouvidos e narizes. O pai delas havia desaparecido e a mãe se sentiu impotente contra a multidão de moscas na área.
"Eu simplesmente me sentei e disse: 'Senhor, por que você está mostrando isso para mim?'. Ele me mostrou isso para que eu pudesse ajudá-los".
"Meu coração está ferido depois que eu vi crianças ficando deficientes porque elas não poderiam ir a um hospital", disse ele. "Um bebê faleceu por não ter uma transfusão de sangue. Tem noite que eu não consigo dormir", lamentou.
O ministério costuma chegar nos campos lotados de refugiados com centenas de caixas com alimentos, roupas e água para ajudar as pessoas que vivem em tendas. O ministério relatou que existem muitos deficientes, por causa dos relacionamentos entre familiares, como primos próximos. Além disso, eles sofrem mutilação por terroristas.
"Imagine seus filhos morrendo na sua frente, porque você não pode alimentá-los ou levá-los para o hospital", disse o diretor. "Essas pessoas não podem levar pão para alimentá-los. Nós estamos vivendo em um inferno quando vemos essas pessoas e não podemos ajudá-los", comentou.
Evangelismo
Além da contribuição física e social, o ministério trabalha para compartilhar o Evangelho. Depois de fornecer ajuda por uma semana, eles querem incluir Bíblias na caixa de ajuda na próxima semana. Quando eles perguntam se podem fazer isso, a resposta é sempre "sim".
Alguns refugiados estão sendo levados para as orações. "Com todo o meu coração e alma, eu recebo a Cristo como Senhor e Salvador", dizem eles. O grupo já presenciou 112 pessoas colocando sua fé em Jesus, além de 20 batizados. Por causa dos perigos nos campos, os batizados refugiados se mudaram para três casas seguras com o objetivo de serem discipulados, enquanto os outros permanecem como “cristãos secretos” nas tendas.
"Estamos arriscando nossas vidas para compartilhar o evangelho com eles, mas não queremos arriscar a vida deles", acrescentou. "Depois que receber Jesus Cristo, eles ficam em perigo. Assim, em uma casa segura, temos 12 membros de uma família que receberam a Jesus, mas eles estão vivendo em um quarto", conta.
Atualmente, o ministério está buscando ajuda para comprar mosquiteiros para barrar as moscas e mosquitos. Os mosquiteiros custam cerca de 30 dólares (o grande) e 5 dólares (o pequeno). Para saber como ajudar, visite o site da Christian Aid Mission.