____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

segunda-feira, 21 de maio de 2018

CRISTÃ É AGREDIDA POR MARIDO POR NÃO NEGAR A JESUS

O marido de Ran também era cristão, mas voltou à sua antiga religião devido à pressão da família


 por Luiz Fernandes      

 Mulher butanesa no campo (Imagem ilustrativa)


A cristã Ran aceitou Jesus como seu Senhor mais de dez anos atrás. Depois, ficou noiva de um não cristão. Depois que se casaram, seu marido também entegou a vida a Jesus. Alguns meses após o casamento, eles mudaram de vilarejo devido às constantes pressões da família do marido para que negassem a Jesus e abondonassem a fé.


Quase oito anos depois, eles voltaram para seu vilarejo na região central do Butão, mas a pressão da família não parou. Ano passado, com a constante pressão dos parentes, o marido de Ran foi convencido a deixar a fé crista. Desde que voltou à sua antiga religião, ele tem tentado forçar Ran a deixar a fé também. Ele lhe disse para não se encontrar com outros cristãos e a proibiu de sair de casa, temendo que ela fosse à igreja e participasse dos cultos.

O marido e a família dele continuamente ridicularizam Ran na frente das outras pessoas e algumas vezes o marido a chama de “doente mental”. Ele chegou a pedir à escola da filha para não deixar que a esposa levasse a menina à escola porque ela ainda é cristã. Além de humilhá-la publicamente, ele recentemente bateu nela por não negar a Cristo.

Ore pela irmã Ran, para que seja confortada pelo Espírito Santo e pela comunidade cristã ao seu redor. Clame para que apesar da pressão, ela não volte atrás na sua fé, mas ao invés disso permaneça firme no Senhor. Interceda para que seu marido se arrependa e reconheça que nosso Deus é o único digno de louvor e adoração. Peça também por sua filha, para que possa ver as mãos do Senhor agindo em sua família.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

sábado, 19 de maio de 2018

2ª Cruzada Mirim - Congregação Porta da esperança

CRISTÃO MULTADO POR CARREGAR CHAVEIROS DE CRUZ

Em 2016, ele havia sido condenado também a seis meses de prisão, mas essa pena foi derrubada, permanecendo somente a multa


 19 DE MAIO DE 2018        

 Líder cristão da Argélia (Imagem ilustrativa)


Um tribunal da Argélia retirou a pena de prisão de um cristão condenado por carregar uma Bíblia e outros materiais cristãos. Idir Hamdad, de 29 anos, foi condenado em 28 de setembro de 2017, em sua ausência, a seis meses de prisão e a pagar uma multa de 20 mil dinares argelinos (cerca de 650 reais). Ele só ficou sabendo da condenação cinco meses depois.


No último dia 3 de maio, um outro tribunal derrubou a pena de prisão, mas manteve a multa por “importar produtos sem licença”. O advogado de Hamdad, Nadjib Sadek, disse que esperava que as condenações fossem retiradas. Ele chamou o veredito de “ridículo” e disse que iria apelar. “Condenar um cristão por carregar cerca de 20 chaveiros, dos quais quatro ou cinco com cruzes, e cinco echarpes, é uma aberração em vista do artigo 365 do código de imigração. Esses objetos não requerem autorização para importação nem são caros”, afirmou o advogado.

Hamdad estava voltando de um treinamento no exterior em abril de 2016 quando foi parado no aeroporto da capital Argel por oficias da imigração, que vasculharam sua bagagem e encontraram a Bíblia, os chaveiros em formato de cruz e outros livros cristãos. Após ficar oito horas detido e ter todo o material encontrado em sua mala confiscado, o cristão foi liberado a 100 km de sua casa. Após esse incidente, ele seguiu sua vida normal. Porém, agora, quase dois anos depois, descobriu que seu caso havia voltado à tona.

Igrejas e cristãos têm enfrentado crescente intimidação nos últimos meses, levantando a suspeita de que essa pressão sinalize “uma campanha coordenada de intensificação de ações contra cristãos pelas autoridades do governo”, de acordo com o grupo de advocacia cristã Middle East Concern. Há vários casos semelhantes a esses nos últimos anos que estão congelados. Entre os cristãos, há a preocupação de que esses casos voltem à tona agora.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

sexta-feira, 18 de maio de 2018

IGREJA DOMÉSTICA NO LAOS CRESCE E SE FORTALECE

Conversões e batismos acontecem em igreja que é apoiada por projeto de plantação de cogumelos


 por Luiz Fernandes        

 Menina do Laos segurando sua irmã. Seu país é o 20º na Lista Mundial da Perseguição (Imagem ilustrativa)


É com muita alegria que um dos parceiros da Portas Abertas no norte do Laos informa que a igreja está crescendo. Semana passada, sete pessoas se converteram e quatro foram batizadas. Apoiamos a igreja doméstica desse parceiro através de uma plantação de cogumelos que tem sido bem-sucedida.


O Laos ocupa a 20ª posição na Lista Mundial da Perseguição. Em geral, há mais liberdade de culto para os cristãos nas áreas urbanas do que nas áreas rurais. Nas áreas rurais, os cristãos correm sempre o risco de serem perturbados, assediados ou mesmo presos pelas autoridades locais, muitas vezes agitados por outros líderes religiosos. Por isso, ore por essa igreja doméstica, para que continue crescendo em número e em maturidade cristã.

Clame para que esses que foram alcançados pelo Senhor Jesus tenham o firme desejo no coração de buscá-lo mais. Interceda também pela vida daqueles que estão responsáveis por discipular esses recém-convertidos, levando-os a conhecer mais a Deus. Peça a Deus que a plantação de cogumelo seja cada vez mais produtiva, dando aos nossos irmãos condições dignas de sobrevivência.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

quinta-feira, 17 de maio de 2018

NO BRASIL, PASTOR INDIANO FALA SOBRE LUTAS E PERSEVERANÇA

Pastor Samuel compartilha os desafios de servir a Deus na Índia e como Deus opera milagres em meio à perseguição


 por Luiz Fernandes       

 Cristãos indianos (Imagem ilustrativa)


O pastor indiano Samuel* visitou o Brasil entre os dias 3 e 14 de maio. Nesse período pôde ministrar em 12 igrejas em São Paulo e Santos, compartilhando sobre a realidade da Igreja Perseguida na Índia. Um público de 2.673 foi edificado e desafiado a se envolver mais com a parte perseguida do corpo de Cristo. É um grande privilégio ter acesso a informações em primeira mão e ver o que Deus tem feito na vida de nossos irmãos indianos.


O pastor Samuel relata que, como engenheiro, era um industrial pragmático e orgulhoso que ganhava milhões por ano e ajudava pastores e missionários. Tudo começou a mudar quando se casou e sua esposa, uma mulher de oração, orava todos os dias com ele antes de sair de casa. Então, Deus começou a falar sobre como queria usá-lo para abençoar a outros. “Eu larguei tudo para trabalhar em uma igreja local como evangelista. Comecei a ver como Deus estava trabalhando na vida das pessoas”. Assim, em dois anos ele plantou uma igreja e depois foi estudar teologia em Singapura.

Ele conta que se uniu à Portas Abertas em 2008, num tempo em que Deus o conduziu através do deserto e, aos poucos, foi mostrando sua graça em situações muito difíceis. Ano passado, quando organizavam um acampamento para 800 crianças, houve uma denúncia à polícia e muitos cristãos foram detidos. A polícia pediu um suborno para liberá-los, mas o pastor Samuel decidiu não pagar, mesmo sob ameaça. Após esse episódio, ele teve que enviar sua esposa e filha para outro país, para a segurança delas.

Hoje, Deus continua usando a equipe da Portas Abertas na Índia para abençoar muitas pessoas. Pastor Samuel compartilha: “Só entendemos o que Deus está fazendo quando andamos pela água [provações] em fidelidade. Porque Deus pode trazer vida no deserto, e tornar sua vida um canal de cura para muitos. Sabemos com certeza que Deus está trabalhando. Pode haver sacrifícios, mas quando andamos pelas águas, vemos o milagre de Deus”.

O DIP está chegando!
Se você ainda não inscreveu sua igreja no Domingo da Igreja Perseguida, ainda está em tempo. O DIP será no dia 27 de maio e terá a Índia como tema. Junte-se a milhares de cristãos em todo o Brasil que estarão clamando para que a igreja do Senhor seja edificada e fortalecida na Índia, apesar da crescente perseguição. Para se cadastrar, clique aqui.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

terça-feira, 15 de maio de 2018

DUAS PESSOAS SÃO MORTAS POR DIA, VÍTIMAS DA VIOLÊNCIA

ONGs denunciam os altos números da violência em carta aberta ao presidente Joseph Kabila


 por Luiz Fernandes       

 Cristãos deslocados na República Democrática do Congo (Imagem ilustrativa)


Organizações da sociedade civil da região leste do Congo reiteraram seu apelo ao presidente Joseph Kabila para pôr fim às mortes, que totalizam mais de 2.500 no período de três anos. Essas ONGs disseram que o número de mortos em Kivu do Norte passou de 1.116 em maio de 2016 para 2.459 até abril de 2018. Isso representa uma proporção de 57 pessoas mortas por mês e, em média, duas por dia. “Os cidadãos congoleses continuam a ser selvagemente mortos em Beni e Lubero”, afirmaram as Organizações Não Governamentais (ONGs) em carta aberta ao presidente Kabila.


O território de Beni é o mais afetado, com 1.465 mortos. “Isso é demais”, afirmaram as ONGs, observando que os sequestros também não pararam, mas pelo contrário aumentaram, com mais de 1.657 casos em Lubero e Beni. Além disso, houve 7.376 casos relatados de violência sexual contra mulheres e crianças. Até o final de 2017, Kivu do Norte era uma região relativamente calma. Agora, “veículos e propriedades são queimados, e algumas vezes pessoas e seus pertences também são queimados. Escolas são atacadas e saqueadas por rebeldes”, escreveram as ONGs na carta aberta.

Em abril, um filme destacando o impacto da violência sexual no leste do país recebeu um prêmio de Direitos Humanos da Associação Mundial de Comunicação Cristã e do SIGNIS, uma associação mundial de comunicadores católicos. O filme “Maman Colonelle” retrata o modo como a sociedade culpa as vítimas e lhes nega justiça e direitos humanos.

Envie um cartão para cristã congolesa
É nesse contexto de extrema violência que vive a cristã Manda. Ela foi atingida pela violência dentro da própria casa, quando seu marido ateou fogo nela e no bebê que amamentava. Hoje ela conta com suporte da igreja e de parceiros da Portas Abertas para sobreviver. Você pode encorajá-la enviando uma carta, mostrando assim o amor e o cuidado de Deus. Você tem até 30 de maio de 2018 para escrever cartões em inglês ou francês para Manda e seus quatro filhos. Além disso, você pode ler seu testemunho e colocá-los em suas orações. Clique aqui para saber como fazer.

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

segunda-feira, 14 de maio de 2018

BOMBAS EXPLODEM EM TRÊS IGREJAS NA INDONÉSIA

Os ataques, nesta manhã de domingo, deixaram pelo menos 10 mortos e mais de 40 feridos. Equipe da Portas Abertas se dirigiu ao local


 por Luiz Fernandes14 de Maio de 2018        

 Bombeiros combatem as chamas que se estenderam após os ataques em frente à Igreja Pentecostal Central. Foto: Antara Foto / Handout Surabaya Government / via Reuters


Não uma, mas três bombas explodiram em três igrejas em Surabaia, capital da província de Java Oriental, na Indonésia, nesta manhã de domingo, 13 de maio, no momento em que os templos estavam cheios de fiéis. Pelo menos 10 pessoas morreram nos ataques - incluindo cristãos, um terrorista suicida e policiais - e mais de 40 pessoas foram feridas.


Os ataques ocorreram na Igreja Católica de Santa Maria, na Igreja Cristã de Diponegoro e na Igreja Pentecostal Central. A CNN informou que as explosões aconteceram uma após a outra, entre 7h30 e 8h. Três outros explosivos foram encontrados mais tarde nas instalações de duas igrejas, mas foram desarmados com sucesso pelo Esquadrão antibomba.

Antes do incidente, a mídia local divulgou que uma mulher suspeita "usando uma jaqueta e carregando uma mochila" tentou forçar sua entrada na igreja protestante durante o momento da reunião. Apesar das tentativas do segurança para detê-la, ela entrou nas instalações da igreja e, minutos depois, uma bomba explodiu. A polícia ainda investiga quem pode estar por trás da ocorrido.

Poucas horas depois da tragédia, uma equipe da Portas Abertas foi para o local para fortalecer os sobreviventes e avaliar possíveis necessidades. “Um pastor (da igreja pentecostal bombardeada) aparentemente veio ao nosso seminário PFAT (Permanecendo Firme Através da Tempestade) há oito anos. Sua resposta à tragédia é realmente bíblica", disse um colaborador.

A Indonésia, que subiu para o 38º lugar na Lista Mundial da Perseguição em 2018, sobreviveu a uma série de ataques terroristas nas últimas duas décadas, incluindo os atentados de Bali em 2002, o impasse de reféns em janeiro de 2016 e um bombardeio em Igreja de Bornéu em novembro de 2016, ferindo gravemente três crianças e matando outra. Apenas alguns dias antes das explosões em Surabaia, cinco policiais foram assassinados por terroristas no centro de detenção da Brigada Móvel (Mako Brimob), em Jacarta. Entre os grupos terroristas mais letais e ativos no país estão o Jemaah Islamiyah (JI), o Jamaah Ansyarut Tauhid (JAT) e, recentemente, o Estado Islâmico. Nacionalidades estrangeiras, policiais e cristãos são tipicamente visados.

 

Pedidos de Oração:

Ore pelas vítimas e suas famílias; por força e conforto, e pela recuperação daqueles que foram feridos.


Ore pela intervenção e proteção do Senhor, que ele possa frustrar qualquer outro plano maligno.


Ore pelos cristãos indonésios e líderes da igreja; que possam responder biblicamente a perseguição e permanecer como faróis de luz, esperança e perdão nesta trágica situação.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br

sexta-feira, 11 de maio de 2018

PRESSÃO CONTRA CRISTÃOS AUMENTA EM HENAN, NA CHINA

Perseguição na China: igrejas demolidas, material cristão confiscado, crianças proibidas de ir à igreja e pastor preso

 por Luiz Fernandes 11 de Maio de 2018        

 No fim dos anos 80, igreja se reúne em oração em Henan, na China

As medidas repressivas adotadas pelo governo de Pequim contra igrejas católicas e protestantes se intensificaram nas últimas semanas, de acordo com o site cristão de notícias UCA News. O site informou que igrejas foram “demolidas e vasculhadas, e Bíblias e material cristão foram confiscados” na província de Henan.


Fontes não identificadas ligam a repressão às igrejas com a posse do novo secretário do Partido Comunista, Wang Guosheng, em meados de março. “Ele disse que em um ano vai limpar a província” de igrejas não registradas, disse uma fonte. Wang, de 62 anos, subiu ao poder depois que o governo percebeu o crescimento de igrejas domésticas em Henan.


Sob o governo do presidente Xi Jinping, a China tem procurado aumentar o controle sobre assuntos e práticas religiosas. Fontes locais disseram à Portas Abertas que as restrições religiosas são geralmente mais rígidas em Henan. Duas semanas atrás, uma igreja não registrada no sul da província foi interditada pelo governo. O líder da igreja era registrado. Um vídeo postado na Internet mostra alguém tentando abrir o portão de entrada da igreja, enquanto outros discutiam com o policial que trancou o portão.


Perseguidos de todos os lados


Na capital da província, Zhengzhou, funcionários do governo estão guardando a entrada de igrejas desde a Páscoa. O objetivo é certificar-se de que menores de 18 não entrem, seguindo o novo regulamento religioso que proíbe educação religiosa para as crianças. Na cidade de Anyang, ao norte de Henan, oficiais barraram a entrada de crianças em uma catedral colocando uma placa na entrada dizendo: “Menores não devem entrar na igreja”.


Enquanto isso, uma figura chave no movimento de igrejas domésticas da China, o pastor John Cao, foi condenado a sete anos de prisão por “levar pessoas a atravessar a fronteira ilegalmente”. Cao, próximo dos 60 anos, é um cidadão chinês com visto de permanência nos Estados Unidos. Ele foi preso quando voltava de uma viagem a Mianmar, onde levava ajuda humanitária a grupos minoritários nas montanhas, disse seu filho. Ele disse ainda que há três anos as autoridades sabiam que seu pai cruzava a fronteira com Mianmar regularmente, sempre levando voluntários dos seminários bíblicos que ele tinha ajudado a construir na China.


“Eu suspeito [que a prisão e condenação] tenham a ver com esforços em nível nacional para parar o crescimento do movimento protestante na China hoje”, diz Xi Lian, um especialista em cristianismo chinês da Universidade de Duke (que é americana, mas tem um campus na China).

Fonte:https://www.portasabertas.org.br

Apoio