Presidente da Jocum no Rio Branco lança livro relatando experiência de 15 anos com tribo indígena

domingo, janeiro 31, 2016

Daniel é paulista e mora há 15 anos no Acre. É pastor da Igreja Batista do Bosque e juntamente com a esposa moraram por 15 anos na tribo Banawá.

Daniel Batistela e Tião Viana (Imagem:Sérgio Vale/Secom)
Daniel Batistela e Tião Viana (Imagem:Sérgio Vale/Secom)
O pastor Daniel Batistela visitou na tarde da última quinta-feira, 28 o governador do Acre, Tião Viana. Daniel, que é também líder da Jocum (Jovens com uma missão), levou consigo um presente, o livro “Nossa história, nossa missão”, de sua autoria, em parceria com sua esposa, Fátima Batistela. O livro traz o relato do casal que viveu 15 anos com os índios da tribo Banawá, do Amazonas.
Daniel é paulista e mora há 15 anos no Acre. É pastor da Igreja Batista do Bosque e juntamente com a esposa moraram por 15 anos na tribo Banawá, ajudando-os a superar problemas sociais e estruturais que quase os levarem a extinção.
“Quando começamos o trabalho de apoio à tribo, ela possuía apenas 60 membros. Hoje, são quase 200. Alguns seguiram formação academia, inclusive, e já existem banawás professores e enfermeiros”, relatou.
Jocum no Rio Branco
Desde, o ano de 2000 a Jocum no Rio Branco tem se empenhado em dar suporte aos que aceitaram o desafio de ir em busca dos perdidos. Dentre eles, missionários, voluntários e cooperadores dos mais diversos lugares e denominações evangélicas diferentes, que exercem seu chamado missionário.
A Jocum lidera um apoio de aproximadamente 70 missionários em todo estado e em alguns países como Bolívia, Peru e Moçambique, como um alvo de enviar 300 missionários as nações. De acordo com o site da instituição, a funcionalidade visa preparar esses jovens, através de cursos, treinamentos e campanhas espirituais de preparação.
Fonte:FONTE: GUIAME

O Departamento Infantil da Assembleia de Deus em Upanema Realizou o “Clube das Boas Novas” com os meninos

sábado, janeiro 30, 2016


A igreja evangélica assembléia de Deus, realizou neste dia 30 de janeiro uma programação especial para os meninos. O clube das boas novas.
Uma programação só para meninos com a temática baseada em Eclesiastes 3.1. tempo para tudo.
Na ocasião foram realizadas muitas brincadeiras, e atividades específicas para trabalhar a importância de se viver tudo ao seu tempo e baseado em personagens bíblicos mostrar as virtudes e os valores q os meninos crentes devem ter.
A presença de Deus foi sentida nos momentos de louvor e ministração da palavra por Luan Caesar.
Uma bênção.
O clube das boas novas foi totalmente coordenado por homens, entre eles o presbítero Clayton Ralysson.


Departamento Infantil realiza Chá de Bonecas

sábado, janeiro 30, 2016



A igreja Evangélica Assembleia de Deus, ,através do departamento infantil-Depin, idealizou um programa especial de ferias para as crianças .
Neste dia 29 de janeiro foi realizado um chá de Boneca. Uma programação especial para meninas coisa na temática" existe um tempo certo para tudo na vida "Eclesiastes 3.1.O objetivo é ensinar que existe um tempo para tudo, que esse é o momento de ser criança e de brincar, e mesmo criança podemos servir a Deus, Também reforçar a ideia de que meninas são diferentes de meninos. Foram recebidas 140 meninas no chá com muitas brincadeiras, louvor, histórias e adoração ao Senhor. No sábado dia 30 será a vez dos meninos que terão uma programação toda especial voltado para o público masculino.

Missão Brava entrega 48 cestas de alimentos em Cabo Verde

quinta-feira, janeiro 28, 2016


O projeto é financiado pelo Gospel Prime e conta com a parceria de missionários que atuam no país africano.
O projeto Missão BRAVA distribuiu 48 cestas de alimentos em Rabelados, uma comunidade religiosa localizada na ilha de Santiago, em Cabo Verde.
Os missionários Luiz Felipe Lopes e Bruna de Souza Macan Lopes contaram com o apoio de outros missionários e pastores para entregar os alimentos para as famílias mais necessitadas da região.
“Uma senhora, ao receber a cesta, chorou e declarou que não havia mais nada em sua casa para comer e que a cesta estava chegando para suprir a fome naquele período”, conta o missionário.
Dessa vez um grupo de imigrantes muçulmanos também receberam ajuda, pois estão vivendo na comunidade passando por muitas dificuldades financeiras. “Muitos vivem em condições precárias e estamos crendo que Jesus a de fazer uma obra em suas vidas”, relata Luiz Felipe.
Missionário Luiz Felipe entrega uma das cestas.
Missionário Luiz Felipe entrega uma das cestas.
A Missão BRAVA (Brasil Alimentando Vidas na África) é um projeto criado pelo Gospel Prime que envia recursos financeiros para que os mais necessitados tenham o que comer.
Ao receber esses recursos, os missionários compram alimentos e – com ajuda de igrejas locais – distribuem para os mais pobres. “Louvamos a Deus por mais esta edição do projeto BRAVA e oramos para o Senhor continue nos dando condições para continuarmos com este projeto”, declara o missionário.
Fonte:www.gospelprime.com.br

Billy Graham: "A Bíblia registra o pecado de muitos para que aprendamos com eles"

quarta-feira, janeiro 27, 2016

Se a Bíblia não revelasse plenamente essas falhas "poderíamos nos perguntar se ela é realmente precisa e poderia ser confiável. Mas ela é confiável, e uma das razões é por causa de sua honestidade sobre a natureza humana", disse Graham em um artigo.

A Bíblia não se coíbe de controvérsias do passado e dá um relato honesto dos erros cometidos por homens e mulheres durante esse tempo, de acordo com o lendário evangelista norte-americano Billy Graham. Há uma boa razão pela qual a Bíblia não "encobre as falhas daqueles cujas vidas ela registra", diz ele.
Se a Bíblia não revelasse plenamente essas falhas "poderíamos nos perguntar se ela é realmente precisa e poderia ser confiável. Mas ela é confiável, e uma das razões é por causa de sua honestidade sobre a natureza humana", disse Graham em um artigo para o 'Star City Kansas'.
Ele diz que a Bíblia aborda claramente os pecados dos homens e mulheres que deveriam estar seguindo a Deus e isso foi registrado porque Deus quer que os cristãos de hoje aprender com tais erros.
"Uma das razões para isso acontecer é que vamos aprender com seu exemplo e não cometer os mesmos erros que eles cometeram. Eles não falharam porque Deus não havia dito a eles como Ele queria que vivessem. Eles falharam porque viraram as costas para a Palavra de Deus e optaram por seguir seus próprios caminhos. E isso pode acontecer com a gente ", explica Graham.
O versículo da Bíblia em 1 Coríntios 10:11 diz: "Essas coisas aconteceram a eles como exemplos e foram escritas como advertência para nós".
Além disso, Graham diz que a Bíblia registra o pecado, de modo que as pessoas venham perceber o quanto eles precisam de um Salvador.
"Nós não somos diferentes destas pessoas [personagens bíblicos]. Nós também pecamos, nós também precisamos do perdão de Deus e Deus tornou isso possível através do envio de Jesus Cristo - o único que não tinha pecado - ao mundo para tirar os nossos pecados", diz Graham.
"Como nota de rodapé, não deixe que nada lhe roube a sua confiança na fidelidade da Palavra de Deus, a Bíblia. Através dela, podemos vir a conhecer a Cristo, e através dela nós descobrimos a vontade de Deus para nossas vidas. Nos tornamos parte de Sua vida todo dia".
FONTE: GUIAME

Saeed Abedini diz que a oração era sua principal atividade na prisão: "Quase 20 horas em um dia"

terça-feira, janeiro 26, 2016

O pastor que passou mais de três anos preso no Irã revelou que não havia muito com o que se entreter na prisão, já que os carcereiros impediam até mesmo que livros chegassem a ele. Mas a oração tornou-se sua principal arma para vencer aquele tempo difícil.

O Pastor Saeed Abedini - cidadão norte-americano que foi liberto de uma prisão no Irã, no início deste mês - falou sobre a tortura que sofreu durante o cativeiro e sua constante oração a Deus em sua primeira entrevista pós-libertação.
Abedini disse à repórter Greta Van Susteren, da Fox News, que os interrogadores iranianos tentaram convencê-lo a assinar documentos de confissão de crimes que ele não havia cometido durante seus os mais de três anos que passou na prisão. Apesar da pressão dos funcionários, ele se recusou a assinar todas as vezes.
"Em um dos interrogatórios, eles me espancaram com muita força", disse o pastor, lembrando que esta agressão lhe causou um sangramento do estômago. Ele também foi ameaçado de ser espancado até a morte e lhe disseram que, mesmo após a sua libertação, ele ainda seria acompanhado de perto pelas autoridades iranianas.
Atualmente, Abedini está em um tempo de retiro com membros seus familiares no Centro de Treinamento Billy Graham, na Carolina do Norte (EUA). O pastor foi levado para este local, após chegar aos Estados Unidos e ser recebido pelo prórpio pastor Franklin Graham - atual presidente da Associação Evangelística Billy Graham.
Saeed Abedini foi alvo de importantes campanhas internacionais, que pediram a sua liberdade, com grupos de combate à perseguição religiosa e líderes mundiais, como o presidente Barack Obama se envolvendo na negociação com o Irã para libertá-lo.
Abedini assegura que o único motivo de sua prisão no Irã foi a sua fé cristã, porém o governo iraniano continua a afirmar que ele foi punido por "usar o cristianismo para tentar prejudicar a nação do Irã".
O pastor que vivia com sua família em Boise (Idaho / EUA) revelou que uma das coisas mais difíceis durante o seu tempo na prisão foi encontrar uma forma de fazer passar o tempo, uma vez que os guardas da prisão não lhe davam livros ou qualquer coisa para mantê-lo entretido.
Ele disse na entrevista que "a cada dia, por horas e horas, às vezes mais de 20 horas, só orava".
"A melhor coisa que eu podia fazer ali era [orar]", acrescentou.
Abedini revelou que sentiu-se mais animado quando ele foi transferido para a mesma cela de prisão do ex-fuzileiro naval dos EUA Amir Hekmati.
"Quando eles me mandaram para outra cela - que Amir Hekmati, da Marinha, estava lá, vendaram meus olhos e me levaram para quarto, e lá em cima, eu acho que, passei quase 60 dias com Amir".
"Em primeiro lugar, quando eu removi a venda dos meus olhos, e eu vi Amir, eu me fiquei de coração partido por ver o que eles fizeram com alguém da nossa Marinha", Abedini observou, explicando que Hekmati já estava muito magro e fraco.
Susteren disse que muito de suas conversas com Abedini serão reveladas nas próximas semanas.
Franklin Graham, presidente e CEO da Associação Evangelística Billy Graham, que foi uma das principais vozes, clamando pela libertação do pastor Saeed, disse em um comunicado na semana passada que ninguém na América pode "compreender ou imaginar o que Saeed sofreu após ser preso no Irã por causa de sua fé cristã".
"Queremos oferecer-lhe um lugar tranquilo para descansar e visitar com a família", acrescentou, referindo-se a permanência de Abedini no Centro de Treinamento Billy Graham.


FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Chinês louva a Deus na prisão

segunda-feira, janeiro 25, 2016


"Ouvi duas irmãs cantando junto comigo, e as lágrimas rolaram de alegria, porque mesmo ali preso, o Senhor se fez presente".
Milhares de muçulmanos convertidos ao cristianismo, que vivem no oeste da China, fazem parte do grupo mais perseguido do país, por causa de sua fé. Mesmo assim, eles compartilham o evangelho corajosamente, apesar de serem odiados pela comunidade e pelas suas próprias famílias. Marlon* é um destes cristãos, que se depara com inúmeras dificuldades, mas não desiste.
Faz 15 anos que ele aceitou Jesus como seu salvador, e desde então tem seguido sua jornada, sempre fiel a Cristo. "Recentemente, uma câmera foi instalada do lado de fora de sua casa, na direção do portão principal. Esse monitoramento tornou a vida de Marlon muito mais difícil, porque agora ele não pode mais viajar como antes para pregar o evangelho aos muçulmanos, e nem mesmo receber os cristãos em sua casa, para prestar culto a Deus", comenta um dos analistas de perseguição.
Na China, se uma pessoa for flagrada adorando a Deus publicamente, está sujeita à prisão. Um dia, os policiais invadiram a casa dele, enquanto oravam, e todos foram levados para a prisão e tiveram suas Bíblias confiscadas. "Nós ficamos em celas diferentes e eu fiquei muito preocupado com os novos convertidos, então, sem saber o que fazer, eu orei a Deus e pedi que ele nos confortasse. Comecei a cantar e a louvar a Deus, foi quando ouvi duas irmãs cantando junto comigo, e as lágrimas rolaram de alegria, porque mesmo ali preso, o Senhor se fez presente. Dois meses depois nos liberaram, e apesar de ter sido uma experiência difícil, cheguei a conclusão de que estando livre ou preso, vale muito a pena servir a esse Deus maravilhoso", finaliza Marlon.
*Nome alterado por motivos de segurança.
Fonte:www.portasabertas.org.br

O Departamento Infantil da Assembleia de Deus em Upanema Realizará o “Clube das Boas Novas” com os meninos e “Chá de Bonecas” com as meninas.

domingo, janeiro 24, 2016


O Departamento Infantil da Assembleia de Deus em Upanema está preparando para esse de Janeiro, dois trabalhos de muita diversão para as crianças, de 4 a 12 anos, da nossa igreja. Serão dois momentos:
 “Chá de Bonecas” com as meninas, será no dia 29/01 (Sexta-Feira) as 14h30min na escola Evangélica. Esse trabalho irá reunir somente as meninas para uma maravilhosa tarde com muitas brincadeiras. Você, princesa de Jesus, vista seu vestido, traga sua boneca e venha participar dessa grande festa.
 “Clube das Boas Novas” com os meninos, acontecerá no dia seguinte, 30/01 (Sábado) as 14h30min no Clube Municipal com uma programação bem animada para todos os meninos. Venha com sua bola e seu carrinho para junto com seus coleguinhas correr, pular e se divertir bastante.
Além disso, teremos um “Cantinho Para Fotos” onde as crianças poderão registrar esse momento com uma linda fotografia. Quem gostar, poderá revelar e o lucro obtido nessas fotos, será para ajudar nos trabalhos do DEPIN.

Criança tem que ser criança! Então traga seu filho para um dia recheado de alegria na presença do Senhor.

O poder da oração

sábado, janeiro 23, 2016


Líderes religiosos se reúnem para orar e grupos armados são presos e expulsos.
Dois países da América Latina estão entre os 50 na Classificação da Perseguição Religiosa 2016. O México, na 40ª posição e a Colômbia na 46ª. O que reflete o crescimento de guerrilhas ligadas ao narcotráfico, que veem a igreja como um obstáculo às suas negociações comerciais, recrutamento de crianças e jovens para a guerrilha e, assim, tentam extorquir os líderes religiosos instalados nas comunidades.
Na Colômbia, vários destes líderes e suas famílias são constantemente ameaçados e até mesmo mortos por combatentes do narcotráfico, por não colaborarem com a estratégia da guerrilha. Mas em Monterrey, no México, os líderes de igrejas cristãs decidiram se reunir para orar, pedindo a Deus um grande livramento. "Não suportávamos mais conviver com os guerrilheiros envolvidos no tráfico de entorpecentes", disse um deles.
A cidade é hoje uma das mais seguras do país e grande parte dos grupos armados foram dissolvidos, presos ou expulsos de lá. Muitos mudaram para cidades vizinhas e outros estados do país. Os cristãos e os demais moradores, puderam provar do poder da oração. Não deixe de interceder para que Deus continue mostrando sinais de que está com o seu povo.
Fonte:www.portasabertas.org.br

Liberdade é como `nascer de novo´, diz pastor preso no Irã em 2012

sexta-feira, janeiro 22, 2016


Pastor Saeed Abedini afirmou que se sente como se tivesse `nascido de novo´ depois da sua liberdade e retorno para os Estados Unidos.

O pastor de origem iraniana que se converteu do Islã para o Cristianismo foi condenado a oito anos de prisão no Irã, em 2012. Ele foi libertado em 16 de janeiro deste ano como parte de uma troca de prisioneiros.
"Hoje foi como o meu primeiro dia de vida, então... Eu nasci de novo", disse o pastor a Jay Sekulow, seu advogado, que já trabalhou em sua libertação, em nome doCentro Americano de Lei e Justiça.
Liberdade é como "nascer de novo, novamente", disse ele em um telefonema.
Abedini esteve na Alemanha desde a sua libertação, mas é esperado para retornar aos Estados Unidos nesta quinta-feira, 21. Sua família foi avisada que, embora ele esteja fisicamente em boa saúde, seu bem-estar mental e emocional sofreu bastante.
"Foi uma longa jornada para levá-lo de uma prisão iraniana à liberdade", disse Robert Pittenger, um congressista norte-americano que fez campanha pela liberdade de Abedini. "Mas, como é o caso de todos os ex-reféns, é uma longa viagem de volta a uma vida. Aqui, ele está dando o primeiro passo de um longo caminho. É uma recuperação muito desafiadora", disse.
"Seus filhos querem seu pai de volta", disse Pittenger. "Mas seu pai é um homem diferente do que ele era quando ele entrou naquela prisão", ressaltou.
Embora aqueles considerados "cristãos étnicos", como armênios ou assírios, estão autorizados a praticar a sua fé no Irã, o governo é especialmente intolerante com aqueles que se convertem ao cristianismo. Eles são proibidos de orar em igrejas públicas. Isto é uma das razões por que Abedini, um ex-muçulmano, foi tratado com severidade.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Criança evangeliza amigos e fotos viralizam nas mídias sociais: "A Palavra não volta vazia"

quinta-feira, janeiro 21, 2016

A forma simples e espontânea como o pequeno Caio Samuel falou sobre Jesus para seus dois amiguinhos lhe chamou a atenção do internauta que "flagrou" o momento e postou um relato emocionado nas mídias sociais.

As imagens foram registradas pelo internauta Tiago Miguel, em seu condomínio, na cidade de Curitiba (PR).

O relato emocionante de um internauta de Curitiba, que testemunhou um garoto de apenas 9 anos evangelizando seus colegas no pátio de um condomínio está emocionando milhares de pessoas nas mídias sociais.
Segundo Tiago Miguel, o fato ocorreu na manhã do último domingo (17), no condomínio onde mora, em Curitiba (PR). A forma simples e espontânea como o pequeno Caio Samuel falou sobre Jesus para seus dois amiguinhos lhe chamou a atenção.
"Hoje pela manhã, acordei e ouvi pelo condomínio algumas crianças conversando. Parei alguns minutos na sacada para ouvi-los. O de camiseta alaranjada estava contando aos outros como Deus é lindo. Que ele era o seu maior Herói e que ele mudou a história da sua família", disse.
"Ao final, perguntou para os meninos se eles já conversaram alguma vez com Deus. Os meninos disseram que não, então ele perguntou: 'Quer falar com Ele e com Jesus agora?' Eles disseram 'sim'. Ao final sentaram no meio do caminho e ele convidou os dois para repetir a oração e os dois convidaram Jesus para entrar em suas vidas. Levantaram e foram jogar bola. simples assim... #ensinaacrianca #ensinaocaminho #deleseoreino".
Após a postagem de Tiago (que já foi compartilhada por quase 27 mil usuários do Facebook), uma outra internauta que desenvolve um trabalho com mães em oração localizou a mãe de Caio Samuel e colheu o depoimento dela, publicando-o no Facebook, como resposta à repercussão que o fato gerou.
"Creio que de alguma forma o Senhor fez com que esse post chegasse a nós por 'coincidência', pois ele tem nos ensinado a importância de evangelizarmos e educarmos os nossos filhos no caminho do Senhor... e isso é a prova que Deus está nos mostrando... estão vendo? Não desanimem jamais, pois a palavra de Deus jamais volta vazia... aquilo que somos dentro das nossas casas, nossos filhos representam a essência da nossa família lá fora no mundo", disse Fernanda - mãe do pequeno Caio.
A mãe também relatou que Caio Samuel tem sido um verdadeiro missionário em sua escola, contando as histórias bíblicas para os colegas e para a professora, sempre que tem oportunidade.
"No fim do ano fui buscar o boletim dele e a professora dele me fez chorar, pois ele contagia a todos com suas histórias bíblicas. Ele conta para a sala de aula, todos os dias, sobre aquilo que tem enchido o coração dele e a professora automaticamente leva as histórias dele para a filhinha dela, na casa dela. As crianças o amam na escola e eu digo para vocês: ele já impactou a vida de muitas pessoas, pois não tem vergonha de falar do amor de Cristo. Ele só tem 9 anos", relatou.
"Creio que Deus tem para os meus dois filhos, um lindo propósito nessa vida. Eu só posso ter meu coração grato ao Senhor, pois todos os mandamentos de promessa se cumprem e eu testemunho isso para vocês. 'Crê no Senhor Jesus e será salvo tú e a tua casa'. Meu joelho está no chão pelos meus filhos, desde 14 anos atrás, quando fui mãe pela primeira vez. Toda honra e Glória pertencem ao Senhor nosso Deus e Pai", finalizou.
Fonte:http://guiame.com.br/

Billy Graham fala sobre tentações e a pressão de falsos `amigos´: `Deixe-os para trás´

quarta-feira, janeiro 20, 2016


Ele cita a passagem bíblica de 1Coríntios 15:33: `Não se deixe enganar: `As más companhias corrompem o bom caráter´.

Muitos cristãos lutam contra a pressão de seus próprios colegas sobre si, que tentam desviá-los de sua caminhada cristã, mas segundo o renomado evangelista Billy Graham, este contexto pode ser enxergado não apenas com foco nas dificuldades que os cristãos enfrentam, mas também no que estaria motivando estes "amigos" a agirem desta forma.
"Uma das razões que te mantêm sob pressão, eu suspeito, é porque eles não querem ser informados de que eles estão realmente no caminho errado da vida. Em outras palavras, eles estão convencidos de que estão certos e todos os outros são tolos. Mas a Bíblia adverte: 'Uma pessoa violenta alicia o seu vizinho e leva-o por um caminho que não é bom' (Provérbios 16:29)", escreveu Graham em um artigo para o jornal 'Kansas City Star'.
De acordo com o evangelista de 96 anos, o homem tem dois problemas. O primeiro são aquelas pessoas a quem eles chamam de "amigos" - os quais Graham espera sinceramente que ele seja capaz de enfrentar com honestidade - e lidar com eles, usando a ajuda de Deus.
"Sim, você os chama de 'amigos', mas eles são realmente isso?", Graham pergunta. "Um verdadeiro amigo quer ajudá-lo, não te derrubar. Mas esses 'amigos' estão interessados apenas em si mesmos. Para ser franco, você precisa deixar para trás estes 'amigos' e buscar alguns novos amigos".
Ele citou o versículo da Bíblia 1 Coríntios 15:33: "Não se deixe enganar: 'As más companhias corrompem o bom caráter'.
"A outra questão", diz Graham, "é a incapacidade da pessoa de resistir à tentação e fazer a coisa certa. É por isso que os exorto a voltarem-se para Jesus Cristo e entregar a sua vida a Ele. Deus te ama, e se você entregar sua vida a Cristo, ele virá para viver dentro de você por seu espírito, e ajudá-lo a viver da maneira você deve", diz ele. "Em seguida, peço-lhe para procurar amigos que podem ajudá-lo a crescer fortemente em sua fé"
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Judeu ortodoxo relata sua conversão ao evangelho: "Quando li a Bíblia, meu coração se derreteu"

terça-feira, janeiro 19, 2016


Quando Neriyah Arabov começou a ler a Bíblia, algo inesperado aconteceu. No Livro de Isaías, capítulo 53, ele leu algo que o impactou profundamente. "Ficou claro para mim, os profetas estavam falando sobre 'Yeshua', mas eu tinha medo de admitir isso".

Neriyah Arabov dando o seu testemunho para o projeto "Chosen People". (Imagem:  Youtube)
Neriyah Arabov dando o seu testemunho para o projeto "Chosen People". (Imagem: Youtube)
Ele cresceu na antiga União Soviética, mas quando estava com 17 anos, fugiu do Uzbequistão com sua família judaica do regime comunista em ruínas na época e imigrou para Israel.
"Quando vim pela primeira vez a Israel, eu me apaixonei pelo país", diz Neriyah Arabov. "A primeira coisa que tocou meu coração foi o incrível senso de patriotismo em todas as pessoas que eu conheci", disse ele em uma entrevista para o projeto "Chosen People" ("Povo Escolhido").
No começo, ele não compreendeu a razão pela qual sua família mudou-se para Israel. Mas, à medida que o plano de Deus se desenvolveu em sua vida, ele começou a ver esta mudança como parte do propósito de Deus para "restaurar o Seu povo".
Na antiga União Soviética, ele era o único estudante judeu em sua escola no Uzbequistão. "Meu nome Neriyah era claramente destoante entre os Mashas, ​​Sashas e Pashas [nomes russos]. Eu também era diferente em muitos outros aspectos", conta ele.
"Minha pele era mais escura do que a de meus colegas de classe, e eu não tinha permissão para comer fora da minha casa, porque nossa família mantinha a cultura da alimentação kosher".
Neriyah conta que ele se alegrou com uma coisa depois da sua chegada a Israel: ele nunca mais seria chamado de "judeu sujo" por seus compatriotas. "Eu não seria mais perseguido por causa da minha raça e das minhas crenças".
Quando ele entrou para as Forças de Defesa de Israel, sua ligação com o povo de judeu se aprofundou. Depois que ele terminou seu serviço militar e encontrou trabalho no município 'Tel Aviv' (capital de Israel) encontrou-se com um homem russo que compartilhou com ele a notícia 'surpreendente' de que Jesus é o Messias de Israel.
"Até aquele ponto da minha vida, eu me considerava um judeu ortodoxo", observa ele. "Mas eu estava curioso que ele parecia saber mais que eu sobre a Bíblia. Eu era religioso. Gostaria de ir para sinagoga. Eu usava um quipá, sabia todas as orações [judaicas], no entanto, em meu coração, eu ainda não acreditava que Deus realmente existia".
"Em nossas conversas, no entanto, eu percebi que eu realmente não conhecia a Bíblia. Eu comecei a ler mais, para provar para o meu novo amigo que ele estava enganado a respeito de Jesus".
Mas quando Neriyah começou a ler a Bíblia, algo inesperado aconteceu. No Livro de Isaías, capítulo 53, ele leu algo que o impactou profundamente. "Ficou claro para mim, os profetas estavam falando sobre 'Yeshua', mas eu tinha medo de admitir isso."
Neriyah pensou que se ele seguisse Jesus, seria rejeitado por seus amigos judeus, da mesma forma que foi rejeitado na escola onde eu cresceu, no Uzbequistão.
Mas quanto mais ele lia a Palavra de Deus, mais a sua resistência ao evangelho diminuía. "Quando li a Bíblia, meu coração se derreteu. Eu percebi que era um pecador, indigno da graça e da bondade de Deus, e que era eu quem estava enganado, não meu amigo".
Um dia, enquanto lia a Bíblia, Neriyah pediu a Deus para lhe mostrar a verdade sobre um assunto pessoal, que ele ainda não havia compartilhado com ninguém.
Ele ficou chocado quando Deus respondeu sua oração. Ainda resistente, ele pensou que que isto poderia ser uma coincidência.
Então Deus respondeu a uma segunda oração e lhe revelou a verdade de novo sobre o assunto!
"Eu caí de joelhos e orei diretamente a Deus pela primeira vez na minha vida. Eu disse: 'Deus, perdoe-me por minha incredulidade. Eu quero ser teu. Você é o meu Deus".
Naquele momento, ele se entregou a Yeshua / Jesus como seu Senhor e Salvador e nasceu de novo.
Ele ainda nutria alguma apreensão sobre seguir a Jesus e se isso lhe traria sofrimento com uma discriminação semelhante ao que ele experimentou na União Soviética. Mas depois que ele orou a Deus, confessando esse temor, o medo desapareceu.
Pouco tempo depois, ele se encontrou com um rabino tradicional e compartilhou seu testemunho. O rabino ouviu atentamente enquanto Neriyah compartilhada a partir de Isaías 53 e Daniel 9.
"O rabino não discutiu comigo. Ele só me perguntou quem eu era, onde eu morava, e que eram os meus parentes". Quando Neriyah partiu, o rabino chamou sua família para alertá-los sobre as 'novas crenças' de Neriyah.
Logo ele enfrentou o repúdio de seus tios e tias. "Como você pode fazer uma coisa dessas?", Perguntaram. "Por que você acredita em Yeshua? A sinagoga não é boa o suficiente para você? O que você está procurando com os cristãos? Você deve antes de tudo aprender sobre sua própria fé. Por que você está entrando em algo que não é o judaísmo?".
"Todo mundo que me via, falava: Lá vai aquele idiota que acredita em Yeshua'. Comecei a orar a Deus pela libertação da minha casa e da minha família daquela turbulência".
Pouco depois, o Dr. Mitch Glazer do Ministério "Chosen People" visitou Neriyah em Israel. Ele pediu ao recém-convertido que se mudasse para os EUA e participasse do programa de uma faculdade bíblica e Neriyah concordou.
"Os Estados Unidos tornaram-se um local confortável para mim. Eu queria ficar longe dos conflitos que a vida em Israel pode trazer", confessou.
Crise de saúde
Em 2001 Neriyah estava terminando seus estudos, mas precisava conseguir uma série de documentos e se submeter a exames finais. "Nesta pressão eu comecei a sentir dores de cabeça muito graves e eu tomava muitos comprimidos analgésicos. Acabei sendo internado em um hospital. O médico me disse que meus rins estavam em apuros".
Quando Neriyah tinha 14 anos, seu irmão de 26 anos de idade morreu de insuficiência renal, por isso, parecia haver uma predisposição para a doença renal em sua família.
Os médicos informaram-lhe que dentro de dois a cinco anos ele teria que se submeter a sessões de hemodiálise ou precisaria de um transplante de rim.
"Inicialmente eu não aceitei isso", confessou. Neriyah voltou a Israel para receber atendimento médico. Então conheceu uma mulher maravilhosa e eles se casaram em 2002, mas em 2004 precisou se submeter a sessões de hemodiálise.

Ele também se tornou um ancião em uma congregação messiânica. "A congregação cresceu enormemente, e eu orava continuamente pela cura do meu corpo".
Deus ouviu sua oração e orquestrou o tipo de resposta somente o Senhor poderia trazer.
Resposta milagrosa de Deus
Uma mulher chamada Cynthia Barnett - até então desconhecida para Neriyah - estava orando em Monroe (Michigan / EUA), quando Jesus teria lhe feito um pedido um tanto 'incomum'.
Eu escolhi você para doar parte do seu corpo para alguém que você não conhece. Vá para Israel e doe um de seus rins para Neriyah.
"Como posso fazer isso?", questionou a mulher. "Eu tenho 50 anos de idade. Tenho seis filhos".
"Eu não estou forçando você. Eu estou sugerindo a você", disse Jesus, segundo ela relata.
Em obediência ao Senhor, Barnett viajou para Israel, procurou por Neriyah e descobriu que seu rim era perfeito para o transplante... seria muito bem aceito pelo organismo dele. A operação foi um sucesso.
Um ano depois, em julho de 2005, a esposa de Neriyah, Anna deu à luz uma linda menina. Eles deram ao bebê, o nome de Cynthia - em homenagem à mulher que doou seu rim a Neriyah.
"Toda vez que eu apresentamos os meus filhos nos perguntam: 'Baruch e Sarah são nomes bíblicos, mas de onde surgiu a ideia do nome de Cynthia?'. Então eu sempre tenho a oportunidade de compartilhar sobre o milagre que Deus fez na minha vida", contou ele.
Infelizmente, o rim doado por Barnett parou de funcionar em 2011. "Eu não lamento por isso", diz Neriyah. "Deus realizou muitas coisas nesses seis anos maravilhosos".
Em 2012, Neriyah e sua esposa começaram uma nova congregação em sua vizinhança, em Israel. "Estamos servindo a nossa comunidade de muitas maneiras novas e maravilhosas. Nós distribuimos alimentos para famílias carentes. Fazemos passeios gratuitos aos locais sagrados, a fim de pregar o Evangelho. Estamos cuidando de sobreviventes do Holocausto em nossa cidade. Vemos os frutos do ministério de Deus constantemente. Não muito tempo atrás, nós batizamos sete pessoas e atualmente estou discipulando outras quatro".
Neriyah está de volta às sessões de hemodiálise, três vezes por semana. "O fato de que Deus me usa, apesar da minha debilidade física é um tremendo milagre e outro milagre está a caminho!".
"No ano passado, um pastor coreano de Nova Jersey chegou a Israel com o desejo de doar seu rim. Eu não estava pronto para submeter-me à cirurgia de transplante na época, mas hoje, se Deus quiser, eu e ele seremos compatíveis. Seu nome é Leo Park. Por favor, orem para que a vontade de Deus na minha vida e na dele seja feita. Em julho vamos saber definitivamente se o transplante pode ser feito. Obrigado pelas suas orações!", finalizou.

FONTE: GUIAME

Cristão Chinês se dedica a evangelizar em área remota do Tibete, na China

terça-feira, janeiro 19, 2016


Líderes da aldeia ameaçam constantemente expulsar os cristãos do local.

Han* é um missionário chinês que evangeliza em uma área remota do Tibete. "Antes de chegar até Han, John foi nos buscar no aeroporto. Ele pediu que ficássemos de cabeça baixa, durante o trajeto e nos explicou que o governo havia instalado várias câmeras de segurança naquela região. Era melhor que nossos rostos não fossem filmados, já que em outras ocasiões, visitantes cristãos foram detidos no desembarque", conta um dos analistas da Portas Abertas.
John levou a equipe para visitar os cristãos perseguidos de uma aldeia. Ao longo do caminho, uma pequena casa foi avistada por eles. "John nos disse ‘ali está a igreja, ela foi construída pelos irmãos, tijolo por tijolo’. Pude enxergar uma decoração com as cores azul, amarela e vermelha, com tirinhas de pano penduradas nas paredes e o nome em destaque ‘Emmanuel’. Aquela visão emocionou a todos nós. Meu coração ficou acelerado. A pequena igreja, linda e humilde, era a única casa do Deus verdadeiro no Tibete", lembra o analista.
Ao chegar até Han, somente uma pessoa da equipe pôde participar do culto, para não chamar muita atenção. No final, ele explicou à equipe que os líderes da aldeia ameaçam constantemente expulsar os cristãos dali, caso continuem adorando a Jesus. "Ninguém aqui vai parar, antes, porém, vamos perseverar ainda mais. Nós aprendemos através da Bíblia que os cristãos devem ser corajosos. Nós estamos dispostos a morrer por Cristo", e estas foram as palavras convictas que Han disse à equipe da Portas Abertas e que, segundo o analista, fecharam com chave de ouro aquela visita ao Tibete.
*Nome alterado por motivos de segurança.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Fiéis etíopes caminham quatro horas até a igreja mais próxima

domingo, janeiro 17, 2016


Seca e a fome têm tirado a força que muitos deles tinham de caminhar por longas horas sob o sol.

Alguns cristãos na Etiópia caminham quatro horas para frequentar as reuniões na igreja mais próxima. O problema se torna ainda pior porque o país vive em uma crise de fome e seca cada vez mais acentuada que tem feito com que muitos deixem de ir até a igreja por falta de forças.
“Muitos fiéis já não têm força para caminhar três ou quatro horas até a igreja mais próxima”, disse o Haile Gabriel Meleku, vice-secretário geral da Conferência Episcopal da Etiópia.
Segundo ele a fome está atingindo cada vez mais pessoas. “A situação está piorando dramaticamente. As pessoas que correm perigo já são agora dois milhões a mais do que no mês passado, e esse número pode ser ainda maior do que estimamos”.
A fundação Ajuda à Igreja que Sofre, doou mais de 1,2 milhão de euros para os trabalhos na Etiópia, para ajudar as 13 dioceses do país a enfrentarem a seca extrema que assola o território. Este ano a contribuição deve ser maior com o objetivo de ajudar os mais de 10 milhões de cidadãos etíopes correm risco de morte.
Fugindo da seca e da fome, os etíopes estão migrando internamente para áreas menos atingidas pelos problemas climáticos. Isso tem causado diversos problemas, entre eles a evasão das crianças nas escolas, além do risco de causar conflitos com os etíopes já residentes nos locais de chegada dos migrantes.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Pastor Saeed Abedini está entre prisioneiros libertados pelo Irã

sábado, janeiro 16, 2016


Saeed estava preso no Irã desde 2012 acusado de apostasia por evangelizar crianças.
Preso desde setembro de 2012 acusado de apostasia, o pastor iraniano Saeed Abedini foi libertado pelo Irã juntamente com outros quatro prisioneiros, segundo a Agência de Notícias Fars. Saeed é iraniano, mas recebeu a cidadania americana e teria sido liberto em um acordo de troca de prisioneiros.
Desde 2009 ele vai ao Irã visitar sua família e compartilhar do evangelho, quando foi preso e condenado a morte por apostasia. A pena foi convertida em 8 anos de prisão após o caso ganhar repercussão internacional com a campanha americana “Save Saeed”, lançada pelo Centro para Lei e Justiça.
No Brasil a campanha pedindo a libertação do pastor foi encabeçada pelo deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC/SP). Nos Estados Unidos nomes como Michael W. Smith também gravaram vídeos pedindo a liberdade de Saeed.
Saeed foi interrogado varias vezes pelas autoridades iranianas antes de ser preso, acusado de ter abandonado o islamismo e se tornado um cristão. Saeed, a esposa e os filhos estavam no Irã para trabalhar na construção de um orfanato cristão.
Antes de se converter Saeed foi treinado por um grupo muçulmano para ser um terrorista, mas na época teria entrado em depressão e conhecido o cristianismo em 2002. Após se casar com uma americana Saeed mudou-se para os EUA em 2005, onde morava desde então. Em 2008 foi ordenado pastor pela Associação Evangelística Americana.
Depois de ficar em prisão domiciliar no Irã, Saeed recebeu várias acusações que não foram explicadas publicamente. O pastor chegou a ser enviado para a pior prisão do país, onde se comunicava com a família através de cartas, narrando os piores momentos da reclusão.
Fonte:www.gospelprime.com.br

Presidente dedica país a Deus e é criticado

sexta-feira, janeiro 15, 2016


Edgar Lungu renovou declaração constitucional que a Zâmbia é um “país cristão” .
A Zâmbia, país africano com cerca de 12 milhões de habitantes tem vivido uma crise econômica nos últimos anos. Além de novas leis, a solução encontrada pelo presidente Edgar Lungu foi rededicar o país a Deus. Cerca de 70% da população se declara “protestante” ou “evangélica”.
A constituição zambiana, promulgada 24 anos atrás, diz claramente que “a Zâmbia é um país cristão que respeita o direito à liberdade de consciência e culto dos seus cidadãos”. O documento garante ainda a proteção aos não-cristãos, garantindo a liberdade religiosa.
Na virada deste ano, Lungu celebrou o compromisso da nação com Deus na capital Luzaka, diante das sedes do poder. Estavam presentes líderes de várias igrejas diferentes. Ocorreram apresentações de grupos de louvor e momentos para intercessão pela nação.  O tema oficial é “Estabelecer a base para um Zâmbia inteligente, renovando o nosso compromisso com a reconciliação através do amor e do perdão.”
O presidente apelou que todos os cidadãos do país baseiem suas atitudes no amor. Enfatizou seu compromisso para que o decreto que estabelece o território como dedicado a Deus permaneça em vigor.
“É evidente que nos lembramos disso na abertura oficial do Parlamento. Eu disse que o ódio, o rancor, o desprezo e a inveja não têm lugar em uma sociedade como a nossa, pois somos uma nação cristã”, discursou. Enfatizou que Jesus é a “pedra angular” da sociedade.
Lungu tem recebido muitas críticas por falar constantemente sobre religião. Em 18 de outubro de 2015, contando com a colaboração com várias igrejas do país, decretou um dia de oração e jejum nacional. Curiosamente, um grande arco-íris ao redor do sol foi avistado na capital Lusaka, o que para muitos foi um sinal da aprovação divina.
A postura pode parecer estranha aos países ocidentais, acostumado a amplos debates sobre a laicidade do Estado. Porém, não é algo incomum no continente africano. No final de 2015, a Gâmbia declarou ao mundo que era uma república islâmica. A decisão do presidente, Yahya Jammeh, foi usada como justificativa para “distanciar a nação do seu passado colonial”. Com informações deAcontecer Cristiano
Fonte:www.gospelprime.com.br

Destaques da Classificação da Perseguição Religiosa 2016

quinta-feira, janeiro 14, 2016


Veja quais países estão no Top 10 e os que foram incluídos na lista.
Top 10
1º Coreia do NorteLiderando a lista pelo 14º ano consecutivo, o país continua sendo o mais fechado do mundo ao Evangelho. Nação liderada por um governo totalmente fechado e controlador, os cristãos norte-coreanos continuam sendo os que enfrentam maior perseguição religiosa.
2º IraqueMesmo com boa parte do país sendo controlada pelo Estado Islâmico, a situação dos cristãos não parece ter mudado muito. Junto com a Síria, o país estampou os noticiários de 2015. Os projetos de ajuda socioeconômica na região cresceram em média 53% e quase 190 mil refugiados foram atendidos.
3º Eritreia O nível de violência fez com que o país subisse da 9ª posição em 2015 para a 3ª esse ano. Foram muitas as situações de violência no país. Os cristãos que vivem na "Coreia do Norte da África" enfrentam grande restrição em termos de liberdade religiosa, de imprensa e garantia dos direitos humanos.
4º AfeganistãoAo nascer afegão obrigatoriamente o cidadão se torna muçulmano. Seguir a Cristo no país é extremamente difícil, não existem igrejas, os cristãos perseguidos se reúnem secretamente em pequenos grupos. Fora isso, Talibã e Estado Islâmico brigam por territórios locais.
5º SíriaCenário de uma guerra civil que já dura 5 anos, a Síria deixou de ser casa de milhares de pessoas em função das ações do Estado Islâmico. Muitas igrejas foram destruídas e cristãos mortos, os que sobrevivem convivem com traumas causados pela perseguição.
6º PaquistãoCultos e reuniões não são permitidos, a situação para a Igreja Perseguida é mais dificultada pelos grupos extremistas que incitam ódio nos paquistaneses em relação aos cristãos. Eles são tratados como cidadãos de segunda classe, mulheres e crianças cristãs são vulneráveis ao abuso sexual.
7º Somália
A população cristã que não passa de 1% é controlada pelo governo. Em um país imerso em uma longa guerra civil, muitas igrejas já foram destruídas. Os cristãos não podem possuir a Bíblia por causa do perigo que isso pode colocá-los e qualquer tipo de celebração cristã ou encontros são proibidos. Mais uma vez o país está no Top 10.
8º Sudão O governo assedia e expulsa a comunidade cristã. Construir ou reformar igrejas e até mesmo obter permissão para isso é muito difícil. O islã radical continua crescendo e os cristãos precisam ser fortes. A liberdade de expressão e religião enfrenta sérias restrições.
9º IrãQualquer muçulmano que deixa o islã enfrenta pena de morte no país. Mais de 100 cristãos foram presos ou encarcerados por sua fé em novembro de 2015. Ser cristão no Irã não é uma decisão nada fácil, as reuniões são monitoradas pela polícia secreta e os cristãos ativos são interrogados frequentemente e, muitas vezes, presos e agredidos por causa de sua fé.
10º Líbia Pela primeira vez no Top 10, o país ainda está tentando se recuperar da guerra e da revolução popular. Agora, a influência do Estado Islâmico está crescendo ainda mais. A Líbia recebe muitos refugiados vindo da Síria e do Iraque.
Novos48º BahreinOs cristãos enfrentam a perseguição mais forte dentro de suas próprias casas e comunidades, seguido pela igreja. O Estado Islâmico tem concentrado suas forças nessa região e, assim, é provável que o islã radical continue crescendo no país.
49º NígerOs cristãos enfrentam diariamente o desafio de dar bom testemunho e de resistir às pressões em um país de maioria muçulmana. Segundo um líder de uma igreja local, os políticos estão mais preocupados com os preparativos para as eleições de 2016 e com a luta que estão enfrentando com o Boko Haram, do que com as igrejas que estão sendo abandonadas.

Leia mais sobre a relação dos países que enfrentam maior perseguição religiosa atualmente. Abrace essa causa e sirva a Igreja Perseguida conosco.
Fonte:www.portasabertas.org.br

Portas Abertas lança Classificação da Perseguição Religiosa 2016

quarta-feira, janeiro 13, 2016


Confira a relação atualizada dos 50 países onde os cristãos enfrentam maior perseguição por seguir a Jesus.
"Se me perseguiram, também perseguirão vocês. Se obedeceram à minha palavra, também obedecerão à de vocês." (João 15.20b)
Existem hoje mais de 100 milhões de cristãos que são perseguidos por sua fé, eles compartilham de nossa fé, mas não de nossa liberdade. Confira a relação atualizada dos países mais fechados ao Evangelho em todo mundo e o que mudou em relação à perseguição religiosa.
Entendendo a ClassificaçãoClassificação da Perseguição Religiosa lista os 50 países com maior grau de perseguição para com aqueles que seguem a Cristo. Ela é atualizada anualmente com base em pesquisas da Portas Abertas Internacional, que consideram as leis no país, a postura das autoridades, da sociedade e da família em relação a cristãos, novos convertidos e igreja. Um questionário cobrindo esses aspectos determina a posição do país na Classificação.
Esse conteúdo nos ajuda a ter um conhecimento mais atual e preciso da perseguição aos cristãos; além de determinar onde a necessidade de apoio é mais urgente. Dessa forma, o planejamento de projetos e ações torna-se mais eficaz.

Perseguição X Liberdade ReligiosaA perseguição aos cristãos ocorre quando:- São negados os seus direitos à liberdade religiosa;
- A conversão ao cristianismo é proibida por conta de ameaças vindas do governo ou de grupos extremistas;
- São forçados a deixar suas casas ou empregos temerosos da violência que pode lhes sobrevir;
- São agredidos fisicamente ou mortos por causa de sua fé;
- São presos, interrogados e, por diversas vezes, torturados por se recusarem a negar Jesus.
Fonte:www.portasabertas.org.br

Saiba o risco de andar com uma Bíblia, em países onde há perseguição religiosa

domingo, janeiro 10, 2016


Colaborador conta como realiza o trabalho de distribuir Bíblias clandestinamente.

O você lerá a seguir são relatos de um colaborador da Portas Abertas que já viu muitos milagres acontecer em sua longa caminhada contrabandeando Bíblias, em países onde os cristãos são hostilizados e o crescimento do cristianismo é muito difícil. Embora ele tenha total confiança em Deus, existe uma questão que o intriga.
"Não é fácil depender das pessoas. Distribuir Bíblias clandestinamente é um trabalho que deve ser feito em equipe e o processo é demorado. Muitas vezes, eu tenho uma ideia que parece ser criativa para transportar as Bíblias, mas só posso colocar em prática se todos concordarem com o plano. Às vezes, as pessoas envolvidas acham muito arriscado e eu não posso força-las", explica ele. O colaborador lembra que é preciso levar em conta a segurança da família.
"Todos nós assumimos riscos, mas temos a liberdade de escolher o quão longe nós iremos. Nós sofremos muita pressão do governo e qualquer passo errado pode nos levar à prisão, mas nós temos confiado no Senhor, que tem nos guardado. Confesso que tem dias que fico cansado e tenho vontade de me sentar sob uma figueira, em qualquer lugar e envelhecer em paz. Mas eu sei que Deus quer que eu continue, porque ele confirma isso com frequência. Jesus está envolvido nisso e não vou recuar", conclui o analista.
Fonte: http://www.cpadnews.com.br/

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *