____________________________________________________________________________________________

____________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

A fonte da nossa alegria eterna

O amor atrai o Senhor, mas a desarmonia impede a sua aproximação. Quem não ama não conhece a Deus.

FONTE: GUIAME, UBIRAJARA CRESPO
Alegria. (Foto: Cléofas)
Alegria. (Foto: Cléofas)
"Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se! Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor”. (Filipenses 4:4-5)
A fonte da nossa alegria é o Senhor Jesus, somente caminhando e reagindo em uníssono, com ele, a nossa alegria se completará. Paulo falou isto depois de denunciar a desarmonia entre Evódia e Sintique como a ladra da alegria, destas duas servas do Senhor. Um nota dissonante nas suas conversas (V 2).
Sabemos que ao desafinarmos o nosso relacionamento com Deus, desafinaremos nosso caminhar com os outros. O inverso também conta, pois a falta de paz entre duas pessoas fará com que a sua caminhada siga em direção oposta àquela que Deus propôs.
É como se eu caminhasse em direção oposta à dele, deixando de experimentar o quão bom é os irmãos viverem em união.
Se eu sei, que meu irmão tem algo contra mim, devo deixar a minha oferta no altar, procurá-lo e propor que ensaiemos uma canção harmoniosa. Só assim a nossa oferta voltará a ter valor. Isto significa, que relacionamentos persistentes são mais importantes do que ofertas regulares.
O amor atrai o Senhor, mas a desarmonia impede a sua aproximação. Quem não ama não conhece a Deus.

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

Apoio