"A Igreja ainda precisa de uma reforma comportamental", diz Luiz Hermínio

segunda-feira, outubro 31, 2016

Em entrevista exclusiva ao Portal Guiame, o Ap. Luiz Hermínio reconheceu a relevância da Reforma Protestante para a história do cristianismo, mas também alertou que a Igreja ainda necessita de um outro tipo de transformação: a comportamental.

FONTE: GUIAME, JOÃO NETO

Luiz Hermínio alerta a igreja para sua necessidade de transformação comportamental. (Foto: Guiame/João Neto)
Luiz Hermínio alerta a igreja para sua necessidade de transformação comportamental. (Foto: Guiame/João Neto)
Nesta segunda-feira (31), a Reforma Protestante celebra 499 anos. Mas além da celebração sobre sua história de lutas e conquistas, o Protestantismo (que acabou evoluindo para o movimento evangélico) também olha para o tempo presente e busca refletir sobre o seu futuro nos diversos países onde tem visto crescimento em proporções variadas, conforme cada contexto cultural.  
Em entrevista exclusiva ao Portal Guiame, o líder e fundador do Ministério MEVAM, Ap. Luiz Hermínio reconheceu a relevância da Reforma Protestante para a história do Cristianismo, mas também alertou que a Igreja ainda necessita de um outro tipo de transformação: a comportamental. 
Em uma conversa sincera, Hermínio apontou para o risco da atual superficialidade do Evangelho, a banalização ministerial e a perda de foco entre os cristãos, que acabam buscando "beber de outras fontes" e as colocam em igualdade de valor com a Bíblia. 
Confira a entrevista exclusiva na íntegra abaixo: 
Portal Guiame: Ao final da Idade Média o Cristianismo passou pela Reforma Protestante, que está completando 499 anos agora. Mas há quem diga que a Igreja Protestante / Evangélica precisa de uma nova reforma. Como você avalia esse contexto? 
Luiz Hermínio: A Igreja teve a sua reforma teológica, mas agora precisa da reforma do comportamento. A Igreja precisa sim, de outra reforma: a comportamental e até mesmo outra reforma teológica, porque na nossa teologia hoje, temos mais de Platão que de Abraão; temos mais de Sócrates que de Davi. A nossa teologia está muito motivacional. Ela quer estudar Deus, preparou as pessoas para irem à Igreja, preparou as pessoas para irem para o céu, mas não as preparou para viverem na terra como cristãs. Então, estamos com igrejas cheias de gente vazia; pessoas que não tomam os espaços da cidade, não tomam a cultura, não tomam a educação, não tomam a política, não tomam a mídia. É por isso que tudo está nas mãos de pessoas que não têm a legalidade de Deus para fazer e aí nós estamos reclamando, dizendo: "Deus, desce aqui e vem nos ajudar!".  
A Terra não responde a Deus, ela responde ao homem. Por isso que quando Adão caiu Deus disse: "Adão, agora maldita é a Terra por tua causa". A Terra responde ao homem, que responde a Deus. Por isso que a ardente expectativa da Criação aguarda a ação dos filhos de Deus. A Terra está pedindo: "Alguém me governe!". Mas não! Nós aprendemos em nossas teologias, a ficarmos sentados na igreja, esperando Jesus voltar para ir para o Céu. Nós esperamos o fim do mundo, para que Deus o restaure. "Ah! Mas o mundo é do Diabo!". A Bíblia diz que Deus amou o mundo de tal maneira... Deus amou tudo. Se a queda do homem teve o poder de amaldiçoar toda a criação, porque a gente não acredita que a cruz tem o poder de redimir toda a criação? 
Portal Guiame: Temos ouvido você falar em suas pregações sobre uma banalização do meio cristão, no sentido de cantores e pastores que vão participar de eventos e cobram cachês altos. Porque você acredita que essa realidade ainda se mantém? 
Luiz Hermínio: Isso é falta de fé. Às vezes, a igreja local dá 30 mil reais para alguém cantar. O irmão que vem cantar na igreja também precisa de recursos para se manter. Porque atrás daquele irmão que está cantando tem uma esposa, filhos que abriram mão dele. Mas a igreja também é muito avarenta, porque ela investe em prédios e não em pessoas. Às vezes a igreja compra um prédio de 20 milhões de reais e um pastor que está ali dentro está passando necessidade, porque ela não entendeu qual é o destino do recurso. O recurso é para que haja mantimentos e não manutenção. A Bíblia diz: "Trazei todo dízimo para que haja mantimento". Quando ela de mantimentos, fala de pessoas.  
Então é criado um ciclo: "Eu fiquei famoso, Deus me deu uma canção, uma unção, eu tenho que cobrar por isso, porque as pessoas não estão respeitando o que eu carrego". Existe a falta de respeito da igreja local e da pessoa que vai. Às vezes a igreja investe 20 mil reais em um cara para pregar e cantar à noite, mas tem diáconos no seu púlpito passando necessidade, porque não há um consenso coletivo dos recursos. Quem administra é uma minoria, que decide construir prédios. Nós nunca tivemos um evangelho tão crescente na nossa nação e esse crescimento só denuncia a nossa incapacidade de reconhecer o que Deus é. O crescimento denuncia a nossa fraqueza. Nós crescemos e nos tornamos igrejas cheias de gente vazia. Nós procuramos uma igreja grande e Deus procura uma grande igreja.  
Portal Guiame: A Bíblia é o guia de fé e prática do verdadeiro cristão. Mas há muitos de dentro das igrejas que procuram outras fontes, como auto-ajuda, revelações vazias... Você acredita que isso acontece por falha de quem: pastores ou ovelhas? 
Luiz Hermínio: Nós vivemos hoje em um mundo muito corporativo. A Igreja virou uma empresa. A Bíblia diz que que nós temos que alcançar o favor diante de Deus e dos homens. Nós temos que dar uma resposta para o Céu e para a Terra. Eu tenho que pagar os meus impostos. Com essa corporatividade, a Igreja se transformou em uma organização e não em um organismo. Se somos um organismo nos movemos como pessoas. Mas a Igreja se tornou uma organização. Por exemplo, hoje nós temos 74 pessoas em tempo integral nas igrejas, cerca de 36 funcionários com carteira assinada, com décimo terceiro salário, que às vezes recebem seus salários antes dos vocacionados, que são os pastores, obreiros e ganham por sua vocação, não pelo seu serviço. A Igreja precisa cuidar desses irmãos. Tudo é necessário, cada coisa no seu lugar. O movimento "Coaching" que a gente está inserindo na Igreja é muito importante para os empresários cristãos, mas para o púlpito, tem que ser a Palavra de Deus. Pregue a Palavra! Isto insta em tempo e fora de tempo. O que é pregar fora de tempo? É pregar quando ninguém quer ouvir.  
Portal Guiame: Em uma de suas mensagens, você também falou sobre a diferença entre estratégia e revelação. Qual seria a importância de cada uma delas? Elas se complementariam em algum momento? 
Luiz Hermínio: A revelação gera uma estratégia, mas a estratégia não gera uma revelação. A palavra revelação nos traz: revelar + ação. Quando Deus te dá uma revelação, ele está revelando o que Ele vai fazer para você não ficar de fora. Se você recebe uma estratégia de alguém, esta estratégia foi revelada àquela pessoa. De repente ela não é para todo corpo, às vezes ela só para uma cidade. Nós temos o ministério MEVAM, atualmente em 22 nações. Cada nação se move de uma forma. Tem nações que eu chego lá e não abro uma igreja, abro um projeto social, porque a necessidade é dar comida para as crianças, não é juntar o povo dentro de uma igreja. Aí me dizem: "Ah! Mas tem que levar esse povo pro céu". Mas peraí, vamos curar os enfermos que há nela. Jesus disse: "Quando chegar em um lugar, primeiro cure os enfermos que há nele". Às vezes as enfermidades não são só físicas, são emocionais, há pessoas passando necessidade. Eu chego a um local e digo: "Deus vai te dar vitória", mas o cara está passando fome, crianças de sua cidade já morreram de fome. Pessoas de sua família morreram de fome e eu vou chegar para dizer "Jesus te ama". Eu tenho que levar alguma coisa para eles.   Então eu acho que revelação e estratégia funcionam juntas. Mas o problema é que às vezes tem uma revelação e quer enfiar isso goela abaixo para o Corpo de Cristo. "Deus falou para mim!", mas às vezes aquele não é o contexto daquilo para aquele lugar. A Arca de Noé foi uma revelação dada por Deus, mas quando as águas baixaram a Arca não foi mais necessária. Tinha que mudar, porque métodos são relativos ao tempo, revelação não. As revelações são para nós e para nossos filhos para sempre, Deuteronômio 29:29 diz. A revelação não muda. Deus não muda a revelação, Ele muda o modo. Há um tempo e um modo para todas as coisas (Eclesiastes 8:6-7). Há um tempo e um modo. Se eu não entender o tempo, como vou entender o modo? Eu acabo rejeitando o modo. Aqueles homens no caminho de Emaús, em Lucas 24... Eles estavam indo para Emaús, porque eles achavam que Jesus ia transformar, mas não entenderam o tempo e rejeitaram o modo. Jesus teve que entrar no meio deles e dizer: "Incrédulos! Vocês não entendem que era necessário que o Cristo padecesse e fosse crucificado". Então eles reagem: "Ah! É Ele!" e ali Jesus se revela e eles voltam para Jerusalém, ou seja, eles voltam para o tempo exato.   Se você não entender o tempo, você rejeita o modo. Então começam a acontecer coisas ao seu redor e você diz: "O Diabo se levantou", mas não é o Diabo. É Deus te dizendo: "Fica tranquilo! Eu estou fazendo isso agora. Mas como você entende o meu tempo, não vai rejeitar o meu modo".

Curado de uma paralisia, pastor conta que milagre levou sua família de ateus a Cristo

sexta-feira, outubro 28, 2016

O pastor Zhang Heng contou que quando ainda não era cristão, não tinha mais esperanças de ser curado de sua paralisia. Mas Deus lhe enviou um evangelista, que falou sobre o poder de Jesus.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Pastor Zhang Heng compartilha seu testemunho durante a conferência do Movimento 'Global Cities', em Nova York. (Foto: Christian Post)
Pastor Zhang Heng compartilha seu testemunho durante a conferência do Movimento 'Global Cities', em Nova York. (Foto: Christian Post)
Um pastor chinês que sofreu muita perseguição por pregar o evangelho no país oficialmente ateu, compartilhou seu testemunho fé em um encontro mundial de cristãos, na última quarta-feira quarta-feira (26), quando ele testemunhou como todos os membros de sua família (ateus) entregaram suas vidas a Cristo, depois que viram as orações dele Jesus terem um efeito sobrenatural sobre sua vida, curando-o de uma enfermidade que o tinha deixado paralítico.
Zhang Heng, diretor adjunto da Missão 'China Gospel' e pastor sênior da Zaidao Igreja, em Pequim, China, contou a centenas de pessoas na conferência do Movimento 'Global Cities', no Javits Center Jacob em Nova York, que sua cura iniciou, não somente sua jornada no cristianismo, mas também levou à criação de muitas igrejas na China.
Com a ajuda de um tradutor, Heng explicou como uma condição médica não especificada o deixou paralítico até 1979.
Heng disse que até aquele ano, ele estava sem esperanças e houve momentos que ele tentou se matar. O pastor contou que clamou a Deus por ajuda e Ele lhe enviou um pastor, que o apresentou a Jesus.
O pregador disse a Heng: "Jesus é o filho de Deus, morreu por nossos pecados e três dias depois ressuscitou". O evangelista também explicou que, se ele reconhecesse Jesus como seu salvador, ele seria perdoado, teria a vida a eterna e também poderia ser curado.
"Eu não estava muito preocupado com o perdão, só estava preocupado com a minha própria saúde", confessou Heng, entre risos.
Para ser curado, Heng foi instruído pelo evangelista a orar e jejuar durante sete dias e "no sétimo dia, o Senhor me curou", Heng testemunhou. "Eu me levantei e caminhei".
O milagre impressionou a família de Heng. Seus parentes que eram ateus, imediatamente começaram a louvar a Jesus e se arrependeram de seus pecados, quase que como em uma cena de Atos na Bíblia.
"Toda a família viu essa cura e se ajoelhou para orar e receber o Senhor Jesus como seu Salvador pessoal", disse ele, em meio a aplausos.
Um mês depois, a família de Heng deu uma festa de ação de graças em sua casa, convidando amigos e o pregador que evangelizou Heng.
"O pregador compartilhou a mensagem do evangelho também como nossos convidados e eu dei o meu próprio testemunho, dizendo a todos o que Jesus tinha feito na minha vida. Mais de 50 pessoas se converteram naquele momento. Então nós demos início a uma igreja naquela mesma noite", disse Heng.
Nos oito anos seguintes, esse grupo cresceu e gerou mais 200 igrejas, que receberam mais de 20.000 convertidos.
"Começamos uma rede nacional, enviando missionários para evangelizar em diferentes províncias", disse Heng.
Apesar do crescimento sólido do ministério de Heng, sua igreja e o movimento cristão de forma geral tem sofrido ataques significativos por parte das autoridades chinesas.
"Muitos dos nossos pastores foram presos novamente. Eu fui perseguido por mais de cinco anos e preso por três anos. Eu perguntava a Deus porque eu tinha que estar na cadeia. O Senhor me disse: 'há uma grande necessidade do Evangelho neste lugar'. Assim, comecei a evangelizar na prisão. Cheguei a batizar muitos nos banheiros", disse Heng.
Apesar da perseguição contra a Igreja na China, no entanto, o cristianismo tem crescido de forma explosiva no país com um número estimado de 100 milhões de cristãos atualmente.

Crescimento evangélico na América Latina espanta, apesar de oposição progressista, diz imprensa europeia

quinta-feira, outubro 27, 2016



Atualmente, os brasileiros evangélicos somam 22% da população.

Carlos Mariátegui, considerado um “grande pensador” marxista, previu em 1928 que o protestantismo havia chegado ao seu ápice na América Latina, quando o número de fiéis evangélicos na região beirava 1 milhão de pessoas. De certo, se equivocou.
Mariátegui, peruano, faleceu aos 36 anos em 1930, ano em que os protestantes consolidaram a marca de um milhão de fiéis entre os países da parte latina do continente. Cinquenta anos depois da sua morte, esse número chegava a 50 milhões, um crescimento de um milhão por ano.
Esse crescimento só aumentou nos anos seguintes, chegando a 100 milhões de fiéis nos anos 2000, somando 20% da população latina, contra 69% de católicos. E o crescimento, hoje, tem como principal reduto o Brasil, mas não apenas.
De acordo com informações do jornal italiano Il Manifesto, hoje o Paraguai é o país com menos evangélicos (cerca de 8%), mas a presença nos demais países é crescente. Por exemplo, a atribulada Venezuela, governada desde 1999 por um grupo político de extrema esquerda inspirados no falecido Hugo Chávez, vê o crescimento dos evangélicos em meio à crise econômica.
O uso do termo “conservadores” em tom jocoso para se referir aos cristãos em geral é recorrente na mídia, geralmente aliada ao pensamento “progressista”. E as igrejas evangélicas, sejam tradicionais, pentecostais ou neopentecostais, são vistas como o principal adversário dos que querem a liberação do aborto, casamento gay, ideologia de gênero, drogas e outras reivindicações.
Na Venezuela de Nicolás Maduro, hoje os evangélicos somam 17% da população, que soma, no total, 33 milhões de pessoas. O presidente não tem apoio no Congresso Nacional e, mesmo com o assistencialismo promovido pela política bolivariana, mais da metade do país reprova seu governo.
O crescimento das igrejas evangélicas por lá acontece apesar da extrema dificuldade encontrada pelos cristãos em geral, sejam protestantes ou católicos, causada pela chamada “revolução bolivariana”, que assim como o Bolsa Família no Brasil, é usado pelo governo para distribuir recursos, mínimos, às pessoas em dificuldade e conquistar sua lealdade.
O jornalista Geraldine Colotti, do Il Manifesto, explicou que as dificuldades de evangelização vem da forte presença do feminismo e das “missões” que são feitas pelo chavismo, que ambiciona “organizar politicamente as multidões” e porque, na visão do povo que recebe migalhas do governo, “qualquer deus que se levante deverá marchar rumo à bolivariana ‘máxima felicidade possível’”.
Sobre o Brasil, Colotti destaca que o antagonismo entre conservadores e progressistas fica claro na política: “Percebe-se isso durante as campanhas eleitorais e nas escolhas políticas dos candidatos, na economia e na comunicação. No Brasil, gays e lésbicas podem se casar desde maio de 2013, por decisão do Supremo Tribunal Federal, que, no entanto, pode ser contestada por um juiz conservador. E o casamento igualitário foi o principal cavalo de batalha das poderosas Igrejas pentecostais”.
Atualmente, os brasileiros evangélicos somam 22% da população. Um crescimento chamativo, levando esse grupo cristão a saltar de 5% ao patamar atual em apenas 40 anos. “Com 123 milhões de fiéis, o Brasil continua sendo o maior país católico do mundo. Até 2030, as duas religiões, porém, estarão no mesmo patamar”, concluiu Colotti.
Fonte:http://www.cpadnews.com.br/

Batismos são vitória em Portugal - A obra missionária requer perseverança, e em lugares como Portugal.

quarta-feira, outubro 26, 2016



A obra missionária requer perseverança, e em lugares como Portugal, onde fica muito claro o extremo de religiosidade e absoluta indiferença para com o Evangelho, a celebração de batismos é uma vitória. E foi isso que aconteceu na Igreja Evangélica Batista de Viana do Castelo, no norte do país, onde cinco pessoas foram batizadas.
“Assim sendo, orar é imprescindível, e cremos que somos chamados a derramar lágrimas todos os dias por uma nação e um povo que se julga em condições de dispensar Deus de suas vidas”, diz o missionário Jorge Max. “Mas graças ao Senhor, Ele chama os seus pelo Evangelho, e por isso cinco batismos foram realizados”, destaca o pastor, que atua em Portugal ao lado da esposa, a missionária Dalimar da Silva.
Uma alegria especial para o casal missionário foi o batismo, pelo próprio Pr. Jorge Max, da filha Ligia, de 11 anos, nesse mesmo dia.
“Isso nos trouxe uma grande alegria, em virtude de sua convicção e certeza de que pertence ao Senhor e querer servi-lo de todo o coração”, afirma.
Os recém-batizados foram discipulados, integrados na vida da igreja e hoje se encontram ativas, segundo nossos missionários, embora ainda enfrentem dificuldades familiares e sociais em virtude da fé em Cristo e batismo na igreja evangélica.
“Foi uma tarde maravilhosa, pois os batismos se deram em um sítio de uma das irmãs que estavam se batizando, cujo marido era extremamente avesso ao Evangelho e à igreja. Ele e os convidados presentes ficaram admirados com o modelo de batismo bíblico e os testemunhos de fé. Grande vitória o Senhor nos concedeu”, ressaltou o missionário.
Cooperação com batistas portugueses
Em Portugal, o casal Jorge Max e Dalimar também tem buscado atuar em parceria com a convenção batista do país europeu. Recentemente, o missionário da JMM foi o preletor oficial do retiro anual da ordem de pastores, além de participar do acampamento de famílias.
Enquanto Jorge Max fez uma hora de exposição bíblica sobre 1Tessalonicenses aos adultos e jovens, Dalimar contou histórias missionárias para crianças.
“Assim, durante toda uma semana, pudemos servir a dezenas de famílias que buscam, anualmente, esse acampamento para enlevo e crescimento espiritual, como também para férias”, diz Dalimar.
O casal conclui agradecendo a fidelidade de pessoas e igrejas que, apesar de dificuldades, seguem apoiando o sustento espiritual e material do ministério dos missionários.
por Willy Rangel

Fonte:http://missoesmundiais.com.br/

Igrejas da Carolina do Norte relatam avivamento: “Pessoas estão sendo salvas todos os dias”

terça-feira, outubro 25, 2016

Na pequena cidade de Burlington, inúmeras pessoas têm sido salvas e um local maior teve que ser improvisado — uma tenda que abrigava cerca de 3.500 todas as noites.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE GOD REPORTS
Uma nova tenda para acomodar 6.500 pessoas está sendo produzida. (Foto: New Hope Baptist Church)
Uma nova tenda para acomodar 6.500 pessoas está sendo produzida. (Foto: New Hope Baptist Church)
Ele ficou 12 anos sem entrar numa igreja, mas foi impactado pelo avivamento que atingiu Burlington, na Carolina do Norte (EUA) e se tornou um grande evangelista. Harrison está pregando quase todas as noites desde que a onda de avivamento terminou "oficialmente", mas Deus continua se movendo sobre a região.
"Vimos mais de 300 pessoas salvas nas últimas 6 semanas", disse Harrison. "Todas as faíscas do avivamento de Burlington transbordaram e atingiram outras áreas. As pessoas estão sendo salvas. Tem sido incrível ver o que Deus tem feito".
O último avivamento chegou em maio na Igreja Batista New Hope e durou até julho. O pastor Randy Hobbs havia convidado o evangelista Townsend para passar uma semana em sua igreja, mas o poder de Deus se manifestou de tal forma que inúmeras pessoas foram salvas e um local maior teve que ser improvisado — uma tenda que abrigava cerca de 3.500 todas as noites.
Nesse período, Harrison (que é dono de uma produtora de vídeos) foi procurado por Townsend para editar as imagens de sua mensagem. A edição do vídeo o levou a um encontro com Deus. "Pela primeira vez, em 12 anos, o Espírito Santo começou tocar o meu coração através desses vídeos", relata.
Na mesma noite, Harrison acompanhou a transmissão ao vivo do culto através de seu celular e o Espírito Santo o tocou novamente. Ele ficou de joelhos e clamou a Deus pela salvação. Ele nasceu de novo e "tudo o que tinha aprendido na juventude fez sentido pela primeira vez", ele afirma.
"Na última noite, 62 pessoas foram salvas. A tenda ficou lotada. O poder de Deus era tão real, foi simplesmente inacreditável. Ele quebrantou nossos corações”, relata Harisson.
Uma nova tenda para acomodar 6.500 pessoas está sendo produzida e será concluída em fevereiro de 2017. Enquanto isso, Harrison e Townsend estão pregando nas igrejas de todo o país, todos os dias.
"Nossa única esperança está em Jesus. Não há esperança em qualquer outra coisa. Estamos tentando segui-Lo e deixar que Ele nos conduza. Há pessoas sendo salvas todos os dias", disse o evangelista.
Barreiras do avivamento
O foco da mensagem de Harrison é para as pessoas que estão sentadas nos bancos das igrejas, mas não têm paixão por Deus. "Muitos se dizem cristãos e não têm nenhum fruto, vivem de uma maneira na igreja e de outra maneira fora da igreja. Nós tentamos tudo — programas, tradições religiosas — para sermos pessoas melhores, e nada funcionou. As pessoas estão percebendo que a única pessoa que pode mudar sua vida é Jesus Cristo”.
"Nós vamos à igreja, cantamos algumas músicas, vemos um monte de recados chatos, compramos bolos no final do culto, o pregador prega um sermão chato com três pontos que ele pegou de um livro na noite anterior e não há poder de Deus”, avalia.
"Precisamos do poder de Deus. Nada vai mudar na vida de alguém sem o poder de Deus. Você pode ter o melhor prédio e a melhor orquestra entoando os louvores, mas sem o poder de Deus, de nada vale”.

“Deus não enviou profissionais para o campo, Ele enviou a Igreja”, diz pastor sobre missões

terça-feira, outubro 25, 2016

Robson Viana, pastor da Igreja Presbiteriana Missional, enfatizou que o 'ide' de Jesus é para todos os cristãos.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA REDE SUPER

Cássio Mirandam, o apresentador do programa questionou o convidado sobre o surgimento desse novo movimento. (Foto: Reprodução).
Cássio Mirandam, o apresentador do programa questionou o convidado sobre o surgimento desse novo movimento. (Foto: Reprodução).
A Igreja Presbiteriana Missional, liderada pelo pastor Robson Viana, chama atenção pelo nome. Em entrevista ao programa Mente Aberta, da emissora Rede Super, o líder comparou o senso missionário comum com o novo conceito, chamado "missional".
Cássio Miranda, o apresentador do programa, questionou o convidado sobre o surgimento desse novo movimento.
“A missionalidade é um termo novo mesmo. Surgiu no final do século passado, 1998, 1999. No início desse século começou-se a conversar e a falar sobre o ‘missional’. Esse termo começou nos Estados Unidos. É um movimento novo que não se prende a uma denominação e pode ser encontrado em várias linhas de pensamento teológico, entre reformados e arminianos”, explicou.
“A base do movimento missional é o ide do Senhor Jesus Cristo. Ele não enviou profissionais para o campo, Ele enviou Sua Igreja ao campo. Então, quando se fala em missionalidade, nós estamos pensando em todos, todos os cristãos”, diz o pastor.
Viana ainda ressaltou que a visão missional entende que o ide é uma vocação para todo cristão, que compreende o Reino e a vida prática. No cotidiano, o cristão deve se reconhecer como embaixador de Cristo seja em qualquer lugar que ele estiver: família, escola, trabalho.
“A nossa primeira vocação é servir o Reino. A nossa segunda vocação, por exemplo, você trabalha nos correios, trabalha na loja vendendo sapato… É ali o seu campo missionário. Você é enviado naquele lugar por Jesus Cristo”, comentou.
Igreja Missionária e Igreja Missonal
“O senso comum de Igreja Missionária diz assim: 'Nos enviamos o profissional missionário para o campo. Nós investimos financeiramente no trabalho missionário. Nós oramos e intercedemos pelos profissionais que estão no campo'. Essa é uma visão de uma Igreja Missionária”, pontuou.
“O termo missional vem para fazer algo diferente. Ele diz: 'Não. Nós não podemos pensar que o profissional faz a missão. E a base do movimento missional é o ide do Senhor Jesus Cristo” explanou. “Então, quando se fala em missionalidade ou Igreja Missional, nós estamos pensando em todos”.
Confira a entrevista na íntegra:

Tribo africana se converte e realiza batismos ao ouvir falar de Jesus pela primeira vez

segunda-feira, outubro 24, 2016

Depois de iniciar um ministério na pequena aldeia de Kisoro, um casal de missionários tem visto inúmeras conversões, batismos e milagres.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO SITE HELLO CHRISTIAN

O resultado desse trabalho está sendo transformador. Centenas de pigmeus ouviram falar de Jesus pela primeira vez. (Foto: Reprodução).
O resultado desse trabalho está sendo transformador. Centenas de pigmeus ouviram falar de Jesus pela primeira vez. (Foto: Reprodução).
Pela primeira vez em séculos, uma tribo Africana chamada “Os pigmeus Batwa” está sendo apresentada a Jesus Cristo. "Nós fumamos, bebemos e fizemos bruxarias. Fomos adoradores do diabo", disse Jovanis Nyirakayanje, um Batwa.
Durante séculos, os Batwa eram moradores de floresta e viviam em cavernas e árvores. Também caçavam nas florestas equatoriais da África. "Nós costumávamos viver como animais na selva", disse Jovanis.
Dr. Scott Kellermann, um médico americano que estuda o povo Batwa, fez uma descrição sobre seus hábitos. "Eles possuem baixa estatura e caçam com redes e lanças de ponta envenenada. Também se alimentam das árvores ou raízes do solo", informou.
"Eles são da idade da pedra", Kellermann explicou. "Eles não tinham instrumentos de pedra, pois foram encontrados poucos registros desse modo de vida", disse.
Os Batwa eram conhecidos como os "guardiões da floresta". Mas tudo isso mudou em 1992, quando o governo na capital de Uganda, Kampala decidiu transformar seu habitat em um parque nacional e Patrimônio Mundial para gorilas da montanha em perigo de extinção.
Existem cerca de 750 gorilas de montanha no mundo e 350 vivem dentro da floresta de Bwindi. "O resultado foi que os Batwa foram expulsos da floresta", disse Kellermann. Depois de séculos vivendo em cavernas e árvores, o Batwa se tornaram refugiados, sem moradia, sem comida, sem roupas e sem abrigo.
Casal leva o Evangelho aos Batwa
Um casal de missionários deixou sua casa na capital da Uganda e se mudou para a pequena aldeia de Kisoro, localizada na orla da selva Equatorial, para começar um ministério entre os pigmeus. "Comecei a pregar a mensagem de esperança aos desesperados", disse Gerald.
O resultado desse trabalho está sendo transformador. Centenas de pigmeus ouviram falar de Jesus pela primeira vez. Jovanis foi um dos primeiros convertidos. "Foi a primeira vez que alguém nos falou de Jesus", disse Jovanis ao site CBN News. "Fomos servos do diabo, mas depois que ouvimos que Cristo morreu por nossos pecados, isso mudou as nossas vidas", ressaltou.
Jovanis agora é um dos evangelistas da equipe de Gerald. "Meus queridos amigos e meus colegas pigmeus, eu estou mostrando o Cristo que recebi. Eu era um bêbado. Eu era um fumante", disse Jovanis a um grupo da tribo Batwa. Desde então, dezenas de Batwas estão sendo batizados.
Milagres entre os Batwa
A missionária afirmou que milagres estão acontecendo entre os Batwa. As pessoas que foram diagnosticadas com AIDS estão sendo curadas, incluindo uma menina à beira da morte. "Eles trouxeram a menina aqui. Ela estava quase morta, e eles começaram a orar por ela", contou Barbara Gerald. "Eles oraram, oraram por cinco horas eu estava lá. Eu não podia acreditar que eu estava lá. A criança foi curada. Glória a Deus!", celebrou.
Confira um vídeo sobre a ação do casal missionário:

"Jesus se fez o filho do homem para que eu pudesse ser filho de Deus", diz Luiz Hermínio

domingo, outubro 23, 2016

"Deus tem a capacidade de se reduzir até onde o homem está, só para estar junto dele. O 'Deus conosco' é assim. A religião não pode entender isso", disse Luiz Hermínio no Café de Pastores em Fortaleza.

FONTE: GUIAME, POR JOÃO NETO

Luiz Hermínio foi o preletor do Café de Pastores do MEVAM, neste sábado, 22. (Foto: Guiame)
Luiz Hermínio foi o preletor do Café de Pastores do MEVAM, neste sábado, 22. (Foto: Guiame)
Na manhã do último sábado (22), Fortaleza recebeu no Centro de Eventos do Ceará, o Café com Pastores, realizado pelas Missões Evangelísticas Vinde Amados Meus (MEVAM). Sendo parte da Conferência Regional 'Alinhamento e Avivamento', o Encontro reuniu também pastores de outras denominações, que compareceram ao local para momentos de confraternização, louvor e ministração da mensagem do Ap. Luiz Hermínio.
Entre os pontos abordados em sua mensagem, Hermínio lembrou e parafraseou o momento registrado no livro de Êxodo, quando Moisés intercede pelo povo de Israel junto a Deus.
"Deus disse: 'eu vou matar esse povo. Não quero mais!'. Então Moisés disse: 'Não, Senhor!'. [...] 'Lembra do que disseste. Lembra da tua aliança. O que esse povo vai dizer agora? Que o Senhor os tirou de lá para matá-los aqui?", contou.
Hermínio destacou uma característica de Deus que constantemente o deixa fascinado: a capacidade de se relacionar com o homem, mesmo a humanidade sendo tão inferior a Ele.
"O que mais me impressiona no Senhor é essa capacidade que Ele tem de se reduzir a nós. Um Deus que se faz carne e vem habitar entre nós para sentir o que sentimos", disse.
"Não é pecado ser homem, não é pecado ser gente. O Deus que você adora se fez gente para conhecer você melhor. O maior desafio de Jesus foi ser homem. Por que a gente quer brincar de ser Deus se Deus se fez homem? Ele se fez o filho do homem para que eu pudesse ser o filho de Deus".
Luiz Hermínio também chamou a atenção para líderes que não têm se espelhado nesta virtude de Deus e alertou que o princípio divino de se reduzir ao homem, sem perder a Sua glória não cabe em qualquer religiosidade.
"Ele [Deus] tem a capacidade de se reduzir, coisa que muitos líderes não sabem fazer. Se reduzir, sem perder a Sua autoridade, sem perder a sua glória. Se reduzir até onde o homem está, só para estar junto dele. O 'Deus conosco' é assim. A religião não pode entender isso, porque ela não conhece o 'Deus conosco", disse.

Intimidade com Deus e espadas afiadas
Fazendo menção à passagem de I Samuel 13:19, na qual a Bíblia explica que Israel não tinha ferreiros e por isso faltavam espadas para que o povo pudesse guerrear nas batalhas, o pastor usou esta história para ilustrar o contexto que muitos cristãos vivem, querendo intimidade com Deus, mas sem preparar suas armas espirituais.
"O problema é que queremos andar na intimidade com Deus e somos pegos nas coisas pequenas e não nas coisas grandes. Faltam ferreiros na nossa nação. Temos que atravessar a fronteira do espírito para amolar a espada da alma", destacou.
"Está faltando espada no nosso meio. E muitas vezes as espadas que temos, estão nas mãos de pessoas que estão desqualificadas no momento para estar com a espada nas mãos. Tão desqualificadas que quando Davi vai derrubar o gigante, Deus diz é melhor você usar a espada de um ímpio que a espada de Saul. É melhor você arrancar a cabeça do gigante com a espada dele mesmo".
O pastor explicou que o segredo não está em simplesmente adquirir uma nova estratégia, uma nova visão, mas sim persistir naquilo que já foi dado por Deus e buscar que possa ajudar a aprimorar tudo isso.
"Deus vai fazer coisas grandes na nossa nação e a espada não vai ficar só na mão de dois ou três. Nesses dias eu vim aqui como um ferreiro. Não vim para te dar uma espada, mas vim afiar a que você carrega. Eu não vim para dar um modelo para você, mas vim afiar aquele que você já tem", explicou.
"Não precisamos de alguém que nos dê mais nada, precisamos de alguém que afie o que nós já carregamos. Eu não quero que você saia do lugar que Deus te deu, não quero que você perca a unção que Deus te deu. Não quero que você saia da estratégia que Deus te deu. Ela pode ser simples, pequena, mas foi Deus quem te deu, para o lugar que Deus te deu e vai funcionar porque foi Deus quem te deu", finalizou.

A importância de aprender a ouvir

sábado, outubro 22, 2016

Duas necessidades básicas do ser humano são compreender e ser compreendido. A melhor maneira para entender alguém é escutando-o.

FONTE: GUIAME, SILMAR COELHO

Conversa. (Foto: SXC)
Conversa. (Foto: SXC)
Frequentemente subestimamos o poder de um toque, um sorriso, uma palavra de carinho, um comprimento simpático, um pequeno ato de bondade, e acima de tudo os benefícios de escutar com atenção.
Essa atitudes têm o poder de transformar o dia de alguém. Se não puder fazer mais nada, basta apenas escutar. Se quiser ser parecido com Deus escute; Deus escuta muito mais do que fala.
Duas necessidades básicas do ser humano são compreender e ser compreendido. A melhor maneira para entender alguém é escutando-o.
Infelizmente, a maioria não escuta com o objetivo de ouvir, mas de responder. Não quer aprender, quer demonstrar conhecimento.
Quer ser bem sucedido em tudo? Escute muito mais do que fala. Raras são as pessoas que perguntam como você está, e esperam para ouvir a resposta.
"Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar" (Tiago 1:19).

*As opiniões aqui expressas são de exclusiva responsabilidade do autor do texto e não refletem necessariamente o posicionamento oficial do Portal Guiame.

O testemunho de Helen Berhane impactou muitas igrejas o Brasil - Cristã foi torturada e trancada em contêiner por falar de Jesus: "Sigo os passos Dele"

sexta-feira, outubro 21, 2016

O testemunho de Helen Berhane impactou muitas igrejas o Brasil. Na época de sua prisão, a cantora Fernanda Brum promoveu uma campanha de oração para que ela fosse liberta.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN TODAY

la foi punida, torturada e enviada para uma prisão militar cheia de jovens que vomitavam e choravam. (Foto: Ruth Gledhil).
la foi punida, torturada e enviada para uma prisão militar cheia de jovens que vomitavam e choravam. (Foto: Ruth Gledhil).
Uma jovem cristã da África foi torturada, espancada e também chegou a passar fome. Tudo isso porque ela se recusou a parar de dizer o nome de Jesus.
Helen Berhane é de Eritreia, na África, um dos piores países para um cristão viver. Lá, a perseguição religiosa não dá trégua. Ela encontrou refúgio na Dinamarca depois de passar anos trancada em um contêiner, apenas pelo fato de não negar a sua fé cristã.
Quando os guardas a torturavam tentando fazer com que ela parasse de dizer o nome de Jesus, ela cantava mais.
Ela testemunhou sua forte história numa conferência em Londres com o objetivo de prevenir a violência contra os cristãos. Líderes religiosos e autoridades governamentais de todo o mundo puderam ouvir seus relatos de perseguição mortal e implacável. Tudo por causa de sua fé inabalável.
De acordo com o Ministério Portas Abertas, a Eritreia está em terceiro lugar na lista das piores nações para se viver, por conta de perseguição aos cristãos. De uma população de 5,4 milhões de pessoas, 2,6 milhões são cristãos. A principal religião é o Islã. Algumas igrejas são permitidas, mas as igrejas domésticas com reuniões feitas em casa são proibidas.
Helen Berhane chamou atenção dos serviços de segurança, quando ela fez um vídeo promovendo a mensagem de Jesus como a "cura para o mundo". Ela disse: "O governo não gosta disso. Sem o evangelho, nada é possível. Podemos tentar, mas vamos falhar".
Prisão
Sua igreja foi invadida. Ela e outros jovens foram torturados. "A prisão não é algo novo para mim. Eu estive dentro e fora muitas vezes". A igreja foi fechada. "Foi uma boa oportunidade para que eu pudesse evangelizar na prisão. Começamos a falar sobre o evangelho. Falamos que Jesus amava aquelas pessoas. À noite eu cantava".
Ela foi punida, torturada e enviada para uma prisão militar cheia de jovens que vomitavam e choravam. Ela foi liberta de uma pequena cela de confinamento solitário, basicamente um buraco cavado no chão com um alçapão.
Quando ela orou, foi transferida para uma prisão de contêineres que funcionavam como um asilo de loucos. A noite era um frio congelante e de dia era tão quente que os presos pareciam assar, sem nenhuma luz. O banheiro era uma porção de terra fora da prisão, à vista dos guardas. Os prisioneiros eram alimentados no escuro com mingau feito principalmente de água, pimentão e sal.
"Então, eu disse que a única coisa que podemos fazer agora é cantar. Nós adoramos a Deus porque Ele nos deu a vida. Nós começamos a cantar, ‘obrigado Deus por este frio, este vaso sanitário, obrigado Deus por tudo’. Os guardas ficaram chocados quando cantávamos dentro do contêiner. Então eles nos torturavam com uma vara de metal que queimava nossos corpos", contou.
"Eu não desisti, porque eu segui os passos do nosso pai". Ela reforçou sua determinação pela meditação sobre a passagem da Bíblia onde Abraão se prepara para sacrificar seu filho Isaac.
"Se ele está me pedindo para sacrificar alguma coisa na minha vida, eu posso sacrificar”, ressaltou. De alguma forma, ela tinha encontrado um material para escrever, e começou a enviar cartas para os guardas sugerindo que eles seguissem a Jesus, citando a Bíblia.
"Eles descobriram que eu estava enviando as cartas para os guardas. Eles pediram a minha Bíblia. Eu disse que ela estava na minha mente. Então eles disseram que iam destruí-la e começaram a bater na minha cabeça”, relatou.
Depois de muita tortura, ela foi finalmente enviada para o hospital porque ela não podia andar, e de lá foi enviada para a casa de sua família. Ela fugiu para o Sudão. Sua filha seguiu, viajando com nômades em todo o Sahara. A Dinamarca aceitou seu pedido de asilo, onde vive agora.

Mulher é curada enquanto assistia filme sobre Jesus e se converte, na Índia

quinta-feira, outubro 20, 2016

Seu sofrimento durou até o dia que ela resolveu participar de uma exibição do filme “Jesus”. Enquanto assistia o longa, Deus a curou completamente de sua artrite.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DE CHRISTIAN TODAY
Cena do filme “Jesus”, produzido para alcançar os povos que não conhecem o Evangelho. (Foto: Reprodução)
Cena do filme “Jesus”, produzido para alcançar os povos que não conhecem o Evangelho. (Foto: Reprodução)
Um filme que conta a história de Jesus Cristo foi o suficiente para causar uma impactante transformação na vida de uma mulher que seguia a religião sikh: ela foi curada da artrite e se converteu ao cristianismo.
Soni (nome fictício) é mãe de quatro filhos e vive com sua família em uma aldeia próxima à cidade de Amritsar, na Índia — região composta por seguidores do siquismo. Por causa de sua doença, ela não conseguia mover nenhuma parte de seu corpo.
Apesar de visitar muitos hospitais e tentar diversos tratamentos, ela não encontrava nenhum alívio. "Minha dor ia aumentando a cada dia. Eu costumava ter muita dor e inchaço nas minhas mãos e corpo", disse Soni, que já não tinha mais esperanças.
Seu sofrimento durou até o dia que ela resolveu participar de uma exibição do filme “Jesus”. Sem nunca ter tido qualquer contato com o cristianismo ou com a Bíblia, Soni ficou intrigada ao saber sobre o conteúdo do longa.
"Eu nunca tinha visto ou ouvido nada sobre Jesus na minha vida", contou. "Eu estava muito curiosa para saber do que se tratava".
Junto com sua família, Soni foi assistir o filme — mas eles não estavam sozinhos. Uma multidão se reuniu para assistir o longa, que foi exibido por meio de um projeto que uniu as igrejas locais e a organização britânica BMS Missão Mundial.
Enquanto observava o filme, Soni foi tocada pelo que viu. Jesus estava curando os doentes e libertando os endemoniados. "Eu fui verdadeiramente abençoada em ver como Jesus curou muitos. Eu também fui abençoada em ouvir os ensinamentos de Jesus", disse ela.
O que mais impactou Soni não foi apenas o efeito emocional do filme. Enquanto assistia o longa, Deus a curou completamente de sua artrite. "Eu senti algo acontecer no meu corpo enquanto o filme estava sendo exibido”, ela lembra. "No final do filme, de repente, eu percebi que a minha dor tinha ido embora."
Quando o filme terminou, Soni pediu oração para os missionários e contou a eles como Jesus a tinha curado. Imediatamente, ela entregou sua vida a Cristo e tem sido uma seguidora fiel desde então.
"Jesus me libertou da minha dor da artrite. A partir desse dia, eu entreguei minha vida a Ele", afirma a indiana.
Soni é uma das 3.500 pessoas que se converteram a Cristo através do filme Jesus nas regiões de Punjab e Bengala Ocidental, na Índia. No total, pelo menos 10 mil pessoas já assistiram ao filme e muitas delas ouviram o Evangelho pela primeira vez.

Após vencer câncer 'incurável', cantor cristão faz shows gratuitos: "Ganhar almas para Deus"

quarta-feira, outubro 19, 2016

Durante os shows que realiza nos EUA, o cantor explicou que busca levar uma mensagem de esperança aos que ainda lutam contra o câncer e compartilha o seu testemunho de cura milagrosa.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Carman Licciardelo prega durante um de seus eventos evangelísticos. (Foto: Facebook)
Carman Licciardelo prega durante um de seus eventos evangelísticos. (Foto: Facebook)
O popular apresentador, cantor cristão Carman Licciardello - também conhecido apenas como Carman - recentemente superou uma intensa batalha com o câncer e agora está compartilhando seu testemunho com outras pessoas que ainda lutam contra a doença. Para isso, ele lançou a campanha a campanha "Night of Victory" ("Noite de Vitória").
Carman, que também é evangelista, postou recentemente no Facebook, uma foto sua com uma mensagem para aqueles ainda estão lutando contra o câncer e revelou que ele está lançando a nova campanha para ajudar a arrecadar dinheiro. Os recursos serão usados para realizar shows com entrada franca (mas com grande produção) para pacientes com câncer, suas respectivas famílias, os enfermeiros, médicos e todas as pessoas que vivem esse contexto, onde se precisam de milagres.
"Há três anos eu fui diagnosticado com um tipo de câncer 'incurável' e me foi dado pouco tempo de vida restante. Com a graça de Deus, juntamente com suas orações e apoio eu venci a minha guerra e hoje eu estou 100% livre do câncer. Mas as imagens que você vê são de pessoas que ainda estão em suas batalhas intensas [contra esse tipo de enfermidade]", contou Carman.
Explicando algumas das imagens, nas quais aparece com um ursinho de pelúcia nas mãos, o cantor explicou que a ideia é fazer com que as pessoas se lembrem de que há sempre alguém orando por elas.
"No backstage, depois de cada show, eu pessoalmente dou um urso de de pelúcia para aqueles que estão em tratamento do câncer no momento. A ideia é que eles olhem para aquele urso e sempre se lembrem: 'Alguém está orando por mim'.
O cantor explicou que os seus shows gratuitos as mensagens neles pregadas estão surtindo grande efeito. Agora, ele pede ajuda do público para poder continuar com esta iniciativa.
"Nossos shows e passeios ganhou uma dimensão adicional de esperança e cura que nós temos nunca tivemos antes. Mas eu preciso de doações e apoio para continuar. As pessoas chegam a estes shows e têm a sua fé fortalecida. Saem dos eventos acreditando ainda mais em um toque milagroso de Deus. Por favor, abra seu coração agora mesmo para me ajudar a continuar levando esta 'Noite de Vitória' a essas pessoas preciosas que precisam deste evento", ele postou.
Para aqueles que atendem ao apelo de Carman e fazem doações, o cantor diz que está oferecendo 10 recompensas diferentes, como por exemplo o seu melhor de CD, programas de TV gravados, discos de ouro, ingressos para shows, roupas, etc.
O cantor pediu a seus seguidores que se permitam ser "guiados pelo Senhor" em suas doações e terminou o seu pedido dizendo que aqueles que semearem receberão bênçãos de Deus.
Agora livre do câncer, Carman afirma que o objetivo de sua vida agora é "ganhar almas para Deus". Seu caminho para a recuperação, contudo, não tem sido fácil. Depois de vencer a grave enfermidade, ele já sofreu uma série de ataques cardíacos.
Para mais informações sobre a "Noite de Vitória", visite Gofundme.com/HistoryOfWorship2.

Garotinha acorda de madrugada e surpreende a mãe com anúncio: "O Rei está vindo"

terça-feira, outubro 18, 2016

A pequena Lily surpreendeu seus pais, quando os acordou de madrugada, dizendo "O Rei está vindo!" e apontando para o alto.

FONTE: GUIAME

Que bebês acordam de madrugada para chamar seus pais (por diversos motivos) não é novidade para muitos. Porém quando a pequena Lily acordou durante uma madrugada, surpreendeu sua mãe com o anúncio de algo muito importante: "O Rei está vindo".
Por volta da meia noite, a criança - que tinha cerca de dois anos de idade na época em que o vídeo foi gravado (2015) - acordou seus pais e dizia enfaticamente: "Ele está vindo! Ele está vindo!".
"Ela nos falava sobre sua visão de sonho no final do dia. Eu ainda consegui gravar este vídeo", disse Chelsea Rebecca, a mãe da criança, em um relato posterior.
"Ela nos dizia 'Ele está vindo! Ele está vindo!' e quando eu perguntei 'quem?', ela respondeu: 'o Rei' e apontava para o alto", continuou.
A mãe explicou que ficou surpresa com o ocorrido, porque nada do tipo havia sido 'ensaiado' antes em casa e a criança não havia aprendido a falar tais coisas com seus pais.
"Eu não a ensinei a fazer isso. Ela acabou de fazer 2 anos e está começando a falar diversas palavras e frases com clareza. Antes disso, acreditávamos que sua melhor compreensão sobre Deus era associada às orações antes de dormir todas as noites", explicou.
"Nós ainda não tínhamos falado para sobre o arrebatamento ou a segunda vinda de Jesus (já que ela é tão jovem)".
Quanto à "qualidade ruim do vídeo", Chelsea explicou que estava tentando não deixar a filha descobrir que estava sendo filmada, para manter a naturalidade do momento.
"Desculpe o ângulo ruim, mas eu estava tentando esconder a câmera [da Lily]", explicou a mãe.
Somente no canal de Chelsea, o vídeo já tem mais de 60 mil visualizações. (Imagem: Youtube)
Ao final do vídeo, ela ainda se curva três vezes e sorri para a mãe.
Chelsea ainda contou que na manhã seguinte, Lily voltou a trazer o importante alerta para sua mãe.
"Na manhã seguinte, enquanto estava começando seu café da manhã, ela me disse: 'Mamãe, se abra, porque Deus está chegando' e então passou a bater na parede 3 vezes", contou.
Apesar da surpresa que teve ao ver sua filha alertando sobre a segunda vinda de Jesus, Chelsea entendeu o real valor daquele momento tão sincero.
Ao final de seu relato ela compartilhou as passagens bíblicas abaixo:
"E, depois disso, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os velhos terão sonhos, os jovens terão visões". (Joel 2:28 - NVI)
"À meia-noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo!" (Mateus 25:6 - NVI)

Cristãos enviam Bíblias e folhetos à Coreia do Norte através de balões

terça-feira, outubro 18, 2016


Cerca de 50 pessoas mandam regularmente mensagens, suprimentos e dinheiro pela fronteira.
Na Coreia do Sul, existem cerca de 50 “guerreiros baloeiros”, pessoas que enviam todo tipo de informação por sobre a fronteira para que os cidadãos da Coreia do Norte possam saber que existe outro tipo de vida. No país mais isolado do mundo não há internet livre e a mídia é totalmente controlada pelo governo.
A maioria desses baloeiros são desertores da Coreia do Norte, que sonham em ver a liberdade de volta ao país onde nasceram. O mais antigo deles é Lee Min-Bok, 59 anos, que começou a soltar grandes balões em 2005. Embora não tenha inventado o método, sua dedicação acabou gerando uma “onda”, sendo seguido por muitos outros. Ele hoje lança entre 700 e 1.500 balões por ano, sendo que cada um transporta de 30 a 60 mil folhetos.
Lee é evangélico e foi destaque de uma matéria no New York Times. Além de panfletos com mensagens evangelísticas e Bíblias ele envia aparelhos de rádio, notas de US$ 1, pendrives e comida. Seu objetivo é desacreditar o culto à personalidade que cerca Kim Jong-un, o jovem ditador da Coreia do Norte, que herdou o posto de seu pai.
Os balões de Lee voam entre 3.000 e 5.000 metros acima do nível do mar, passando pela fronteira mais fortemente guardada do mundo, sem dar chance para que os soldados norte-coreanos consigam abatê-los. Aciona então os “timers”, que soltam os fardos. Os folhetos se espalham pelos céus da Coreia do Norte, onde a população sabe muito pouco do que se passa no mundo.
Uma vez que eles só conhecem a versão do governo norte-coreano sobre os fatos, são proibidos de praticar livremente qualquer religião. O regime comunista impõe que todos sejam ateus. Há diversos registros de cristãos sendo colocados à força em campos de trabalho forçado por causa de sua fé.
folhetos-nos-baloes
Folhetos enviados por Lee Min-Bok.
O baloeiro acredita na eficácia do seu trabalho pois sua própria vida foi mudada por um folheto. Ele trabalhava como biólogo de um instituto de pesquisa agrícola estatal em 1990 quando achou o material deixado por um balão vindo da Coreia do Sul. Curioso para saber se as informações estavam corretas, começou a fazer perguntas sobre o regime comunista.
Isso irritou as autoridades, ele foi preso e torturado. Conseguiu escapar da cadeia em 1991 e fugiu para China. Tempos depois foi para a Rússia, onde ouviu o evangelho e se converteu.
Chegou à Coreia do Sul em 1995. Lá foi para o seminário e se tornou missionário em tempo integral. Hoje lidera a Aliança de Cristãos Norte Coreanos, que se dedica a denunciar ao mundo a perseguição aos cristãos no país e a usar balões para divulgar o Evangelho.

Evangelização já foi chamada de “ato de guerra”

Lee Min-Bok mantém seu ministério com ofertas vindas de igreja de vários países. Questionado sobre a eficácia, ele disse que “folhetos são mais baratos e mais seguros. Não há guardas de fronteira, radar ou interferência no sinal de rádio que possa detê-los.”
Realizar essa atividade não é tarefa simples. Sua casa é feita com dois contêineres de carga, e monitorada por 12 câmeras de vigilância da polícia. Cães latem para qualquer estranho que se aproxime sem avisar. Detetives à paisana o acompanham para onde quer que ele vá, visando protegê-lo de possíveis assassinos enviados pela Coreia do Norte.
Ele já foi ameaçado abertamente pelo governo comunista. Pyongyang já classificou a atividade dos baloeiros de “ato de guerra”. Isso não amedronta o evangelista. Sempre que o vento é favorável, soprando para o norte, Lee sai com seu caminhão de 5 toneladas, transportando um enorme tanque de hidrogênio até a fronteira, a uma hora de distância. Chegando lá, ele e os eventuais voluntários enchem com gás dezenas de balões de 7 e 12 metros em forma de barril e os soltam no ar.
Não existe um estudo confiável sobre quantos norte-coreanos leram os folhetos ou como reagem. Contudo, há testemunhos de desertores que fugiram do país após lerem os folhetos ou ouvirem às transmissões externas nos rádios que caíram junto.
Fonte:gospelprime.com.br

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *